R.B. 26/FEV/16 "De forma canalha e sem nenhum respeito à vida humana"


"De forma canalha e sem nenhum respeito à vida humana"

 

São Paulo, 26 de fevereiro de 2016 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, para provavelmente fechar a semana acima dos 42.000pts, seguindo a melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais e também beneficiada pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, acompanhando a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e também influenciado pelo crescente aumento das "apostas" de queda da presidenta Dilma.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,5%, na contramão do movimento ascendente das principais bolsas mundiais, pressionada por noticias corporativas negativas de grandes empresas como Vale (-5,2%), que divulgou prejuízo maior que o esperado, da Oi (-16,5%), que anunciou que uma possível fusão com a TIM ficou mais distante e da Gerdau (-4,8%), que passou a ser oficialmente investigada pela Operação Zelotes da Polícia Federal e (2) o DÓLAR caiu –0,7% à R$ 3,95, testando o "suporte" dos R$ 3,95 e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,4%, diante da expectativa entre os investidores que o BC do país adote novas medidas de estímulos monetários e China –6,4%, registrando a maior queda diária em 1 mês, diante dos temores com uma liquidez menor no sistema financeiro causada pela iminente liberalização de ofertas públicas iniciais de ações, (2) da EUROPA, em um movimento de recuperação após 2 pregões seguidos de queda, Inglaterra 2,5%, França 2,2% e Alemanha 1,8%, com destaque de alta para as ações dos bancos, beneficiados pela divulgação de resultados positivos de empresas do setor, como o Lloyds Banking Group (13,6%) e (3) dos EUA, S&P 1,2%, DJ 1,3% e NASDAQ 0,9%, impulsionadas pela recuperação dos preços do petróleo (2,9%), por um movimento de cobertura de posições vendidas e pelo anúncio de alta de 4,9% nas encomendas de bens duráveis no país em JAN/16, o que representa o melhor desempenho em 10 meses.

 

O valor dos bens que cruzaram fronteiras internacionais no ano passado caiu -13,8% em termos de dólares na comparação com 2014, o que representou a primeira retração desde 2009 e foi causado principalmente pela demanda mais fraca nos países emergentes.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) em JAN/16 a taxa de desemprego nas 6 principais regiões metropolitanas do país avançou para 7,6%, patamar bem acima dos 6,9% verificados em DEZ/15, atingindo o maior patamar para o mes desde JAN/09, (2) a receita de impostos, taxas e contribuições caiu –6,7% na comparação entre o primeiro mês deste ano e o mesmo mês do ano passado e (3) em JAN/16 o número de pessoas que viajaram de avião no Brasil caiu -4,7% frente a DEZ/15.

 

Como se uma empresa considerasse receita um empréstimo tomado e não cobrado, preparando mais uma de suas "maracutaias contábeis", o Ministério da Fazenda enviou ontem ao Congresso Nacional um Projeto de Lei que permitirá ao governo incorporar às suas receitas precatórios que não foram sacados nos últimos 4 anos.

 

Com o governo Dilma insistindo em tentar reativar a economia tupiniquim via estímulos monetários, (1) o Conselho Curador do FGTS deve aprovar hoje a aplicação de mais R$ 8bi para a linha de crédito imobiliário e (2) o Conselho Monetário Nacional regulamentou ontem uma resolução do Senado de ajuda aos Estados que permite aos entes federativos que tiveram perdas de arrecadação com royalties de petróleo, gás natural, energia elétrica e mineração contrair empréstimos de até R$ 1bi para suprir essas perdas de receitas.

 

Podendo ajudar a reduzir um pouco as pressões inflacionárias, como por sorte tem chovido bastante nas regiões Sul e Sudeste do Brasil, elevando o nível dos reservatórios das hidroelétricas, a partir de 1º de abril o consumidor de energia elétrica não terá mais que pagar o encargo adicional do sistema de bandeiras tarifárias, o que deverá baratear a conta de luz em aproximadamente -10%.

 

Turbinadas por uma receita não recorrente de R$ 11bi oriunda do pagamento pela concessão de 29 usinas hidrelétricas, leiloadas em NOV/15, e também beneficiadas pela queda no repasse de recursos para Estados e municípios e pelo corte nas despesas dos ministérios, em JAN/16 as contas do governo federal, no azul pela primeira vez depois de 8 meses seguidos de resultados negativos, ficaram positivas em R$ 14,8bi.

 

Finalmente fazendo algo útil, ontem a presidenta Dilma assinou um decreto que, reduzindo um pouco da burocracia tupiniquim, vai permitir uma economia de quase meio de bilhão de reais às empresas brasileiras com o fim de gastos em taxas de registro e impressões de livros contábeis.

 

Com o objetivo de atrair recursos externos para o Brasil, o governo Dilma vai anunciar nas próximas semanas uma proposta para elevar o limite de participação de capital estrangeiro nas empresas aéreas dos atuais 20% para até 49%.

 

-    A Ambev caiu -2,6%, após anunciar que teve queda de –8,6% no seu lucro liquido do quarto trimestre de 2015 em relação a 1 ano antes, impactada principalmente pelo aumento de despesas.

-    A Petrobras subiu 0,4%, reagindo à aprovação, pelo Senado, do fim da obrigatoriedade da estatal de manter uma participação mínima de 30% nos consórcios de exploração do pré-sal.


Política:
 
Fazendo questão de mostrar que não tolera Dilma, as principais lideranças do PT, inclusive o presidente Rui Falcão que enfureceu-se publicamente com a mudança na lei do pré-sal, colocando fim à exigência de que a Petrobras invista nos campos do pré-sal, já dizem publicamente que o governo "traiu" o partido.
 
Podendo livrar o Brasil do pior chefe de estado que o país teve na sua história, a prisão do marqueteiro petista João Santana reacendeu, principalmente dentro do PMDB, as discussões sobre a viabilidade do impeachment da presidenta Dilma, já que está cada dia mais claro que a Lava Jato subiu a rampa do Planalto e que o governo perdeu o controle do processo.

 

Preparando uma enorme pizza, a cúpula do Senado decidiu fazer operação-padrão para não julgar Delcídio do Amaral, que pelo visto sabe dos podres de muita gente, ao menos até que o Supremo Tribunal Federal se pronuncie sobre a denúncia contra o petista, já que a avaliação dos líderes é que prosseguir com os trâmites agora abriria um precedente para os demais implicados na Lava Jato, entre eles o presidente Renan Calheiros.

 

Agindo com demagogia, já que só em maquiagem a presidenta gasta mais de R$ 3mil por dia, ontem, sob intenso ataque da oposição, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou um projeto do governo que reduz em 10% o salário da presidenta da República (de R$ 30.934 para R$ 27.841), do vice e dos ministros de Estado.

 

Confirmando que o projeto de lei, recentemente aprovado no Senado, tinha como objetivo ajudar corruptos e bandidos ligados ao governo Dilma, a publicitária Mônica Moura, esposa de João Santana, afirmou que os recursos não declarados que recebeu no exterior seriam regularizados com a nova Lei da Repatriação, que regulariza, mediante pagamento de impostos, os recursos de brasileiros no exterior sem o conhecimento da Receita Federal.


Crítica:
 
O Brasil é hoje vítima do marqueteiro picareta João Santana, não só pelo que a Lava Jato pode vir a provar, mas também pela a campanha eleitoral mentirosa que acabou reelegendo Dilma, causando uma enorme crise cuja conta o país todo paga, principalmente os mais pobres.

 

"De forma canalha e sem nenhum respeito à vida humana", o governador Rodrigo Rollemberg, Distrito Federal, decidiu vetar a lei aprovada na Câmara que prevê a retomada do Programa de Prevenção à Epilepsia e a distribuição gratuita na rede publica do canabidiol, que é aprovado nos EUA e na Europa, prejudicando o desenvolvimento de milhares de crianças que precisam da substância para controlar crises de epilepsia.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário