R.B. 28/JAN/16 "50% da culpa"


"50% da culpa"

 

São Paulo, 28 de janeiro de 2016 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, reduzindo mais uma parte das fortes perdas já acumuladas no ano (-11,5%), beneficiada pelo movimento de recuperação das commodities e acompanhando os ganhos das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo a alta do pregão anterior, influenciado pela decisão de manutenção da taxa de juros nos EUA e pressionado pelos leilões de venda do BC.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,3%, revertendo uma abertura negativa, na qual chegou a recuar -0,3%, e na contramão das perdas das bolsas de NY, influenciada pela alta do petróleo, que causou uma recuperação nas ações da Petrobrás (8,8%) e (2) o DÓLAR subiu 0,9% à R$, 4,10, recuperando as perdas do pregão anterior e retomando sua trajetória de alta, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, diante do aumento das ''apostas'' de alta dos juros nos EUA.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 2,7%, recuperando-se do tombo no pregão anterior (-2,3%), em meio ao avanço de blue chips, como a operadora de telefonia móvel SoftBank (7,0%), após sua subsidiária norte-americana, a Sprint, divulgar forte avanço no número de assinantes e um prejuízo menor no último trimestre e China -0,5%, renovando mínima de fechamento desde DEZ/14, desta vez prejudicada pela notícia de que o lucro industrial chinês teve queda anual de -4,7% em DEZ/15, no sétimo declínio consecutivo, (2) da EUROPA, fechando nos maiores patamares do dia, Inglaterra 1,3%, França 0,5% e Alemanha 0,6%, com destaques de alta para as petrolíferas, como Shell (2,8%), BP (1,8%) e Total (1,3%), impulsionadas no fim da sessão por um avanço nos preços do petróleo, que ganhou força após um relatório do governo dos EUA mostrar que a produção média diária do país diminuiu e os estoques de destilados caíram bem mais que o previsto e também influenciado pelos ''rumores'' de que a Rússia pode discutir com a Opep um corte na produção e (3) dos EUA, revertendo os ganhos da abertura, S&P -1,1%, DJ -1,4% e NASDAQ -2,2%, depois de o Fed (''BC'' local) manter a taxa de juros no patamar atual e indicar em seu comunicado que está mais preocupado com o desempenho da economia agora do que estava em DEZ/15, mas dar a entender que uma elevação das taxas de juro em sua próxima reunião, em MAR/16, não está descartada.

 

Aumentando a longa lista dos que "apostam contra o Brasil", ontem (1) a agência de classificação de risco Fitch afirmou que apenas "algum tipo de resolução política" poderia trazer alívio para a avaliação do país, ressaltando que os desafios econômicos enfrentados em 2015 perduram em 2016 e alertando para perda de reservas internacionais e redução significativa de fluxos de capital, (2) a gigante de tecnologia Apple classificou o cenário para a economia brasileira como "bastante sombrio" e (3) a FIAT reduziu sua estimativa de margens de lucro para a América Latina, ressaltando as difíceis condições de mercado no Brasil e às perspectivas incertas de recuperação no país.

 

Dando 2 novos sinais negativos da economia brasileira, (1) em DEZ/15 a demanda por voos domésticos no Brasil caiu -4,5% em relação ao mesmo período do ano passado, registrando assim o quinto mês consecutivo de queda e (2) em 2015 as concessões de crédito caíram –13% na comparação com 2014 quando se leva em consideração o efeito de inflação no período (10,67%).

Mudando, como já se fartou de fazer o governo federal, as regras no meio do jogo, a prefeitura de SP resolveu alterar as garantias de uma PPP de R$ 7,2bi para modernizar as luzes da cidade, o que elevou os riscos da operação e está fazendo grandes multinacionais do setor de iluminação, como a GE e a  Philips, desistirem de participar da concorrência.

 

Lotado de medidas irresponsáveis e inócuas, o pacote de crédito do governo Dilma, a ser anunciado hoje, deve superar a previsão inicial de R$ 50bi e pode chegar a até R$ 70, pois entre as novas medidas para aumentar o seu tamanho está o criminoso uso de parte da multa rescisória do FGTS, paga na demissão sem justa causa, como garantia para crédito consignado de trabalhadores do setor privado.

 

Segundo Gilberto Duarte de Abreu Filho, presidente da Associação das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança, os saques da poupança, fonte de recursos para o financiamento imobiliário, e a alta no mercado de juros futuros devem elevar ainda mais as taxas cobradas nos empréstimos para a aquisição de imóveis.

 

Ainda atrás de vizinhos como Argentina, Chile e Uruguai, a parcela dos brasileiros que acessam a internet com regularidade cresceu 11% no ano passado e chegou a 60% e o smartphone passou a ser o aparelho pelo qual mais gente entra na web, com 58% das conexões vindo desses aparelhos.

 

A crise (fiscal, econômica, polícia e de confiança) no Brasil, a corrupção e um governo federal que não compreende a importância do mercado de capitais para o financiamento e fortalecimento da economia contribuem em cerca de 50% no crescente movimento de fechamento de corretoras brasileiras, mas no mínimo "50% da culpa" do lamentável encolhimento do mercado financeiro tupiniquim é da falta de capacidade de gestão, planejamento e inovação nas próprias corretoras.

 

-    A Petrobrás subiu 8,8% e, após o fechamento do pregão, o Conselho de administração da empresa anunciou que aprovou a proposta de reestruturação organizacional da companhia, que extingue a diretoria de gás e energia e elimina 30% dos cargos gerenciais, ressaltando que seu objetivo é cortar custos e adequar sua estrutura à nova realidade.

-    A JBS caiu -14,7%, liderando as perdas do índice, ainda repercutindo a notícia de que o Ministério Público abriu ação contra nove investigados ligados à holding J&F por crime contra o Sistema Financeiro Nacional.

-    O BTG subiu 2,2% e, após o fechamento do pregão, foi anunciado que o grupo financeiro planeja cortes de até 25% de sua equipe de cerca de 1.500 profissionais sediados no Brasil.


Política:
 
O AP 164 A, um luxuoso triplex no decadente Guarujá, é o novo alvo das investigações da Lava Jato e, segundo garantiu o zelador do edifício, Lula é o dono do imóvel, já esteve lá e mandou até um elevador privativo instalar, o que obviamente o referido ex-presidente se apressou em negar.
 
Mostrando mais uma vez que o governo tucano de SP está cada dia mais parecido com o governo petista do Brasil, segundo Cássio Chebabi, ex-presidente da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar que fechou acordo de delação premiada sobre um um esquema de fraude em merenda escolar em SP, a Secretaria da Educação do governo Alckmin cancelou um contrato com a entidade para pressioná-lo a pagar propina.

 

Convidada para participar de uma licitação da Transpetro suspeita de envolver propina ao peemedebista Renan Calheiros, presidente do Senado, a empresa DNP Indústria e Navegação informou ao Ministério Público Federal que o edital "era muito dirigido" e que não quis concorrer porque havia "aparência de que já havia um ganhador definido".

 

Correndo atrás do prejuízo, o governo federal vai envolver igrejas na mobilização nacional contra a proliferação do mosquito transmissor da dengue e da zika, o Aedes aegypti, já que as denominações religiosas têm presença e influência em regiões remotas e sem saneamento básico.

 

A reforma da Previdência e o ajuste fiscal, temas que Dilma quer debater hoje no Conselhão, certamente criarão uma nova rusga entre o Planalto e o PT, já que a sigla está farta do que chama de discurso pró-banqueiro e cobra do governo um gesto mais contundente em direção à sua base social.

 

Irritados com as atitudes de Leonardo Picciani, líder da ala governista do PMDB na Câmara Federal, o Movimento Brasil Livre, que defende o impeachment de Dilma, promete uma ofensiva contra os candidatos a prefeito no Estado do Rio apoiados pelo referido político.

 

Em sessão judiciária realizada na tarde de ontem, o Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal declarou o ex-governador Agnelo Queiroz, do PT, e seu vice Tadeu Filippelli, do PMDB, inelegíveis por 8 anos por conta de abuso de poder político nas eleições de 2014.


Crítica:
 
Sem nenhum respeito ao estado democrático de direito e principalmente aos bens públicos, uma caravana do grupo anarco-terrorista MST, que recebe até verbas do governo federal, desembarcou ontem em Brasília e ocupou a sede do Ministério da Fazenda, exigindo a não privatização da distribuidora de energia elétrica Celg, que atualmente é controlada pela Eletrobrás e pelo governo de Goiás.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário