R.B. 27/JAN/16 "No bolso e/ou na coação"


"No bolso e/ou na coação"

 

São Paulo, 27 de janeiro de 2016 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, já que as novas medidas a serem anunciadas esta semana para tentar resgatar a economia brasileira confirmam a guinada à esquerda do governo Dilma e devem trazer ainda mais instabilidade e desconfiança ao mercado financeiro tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando as perdas do pregão anterior, influenciado pelo mesmo motivo que deve derrubar a bolsa brasileira e também acompanhando a nova piora do "humor" nos principais mercados mundiais.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,4%, para fechar o dia no menor patamar desde MAR/09 (aos 37.497pts), refletindo as previsões cada dia mais sombrias para o futuro da economia tupiniquim, mesmo com o desempenho ascendente das bolsas dos EUA, e com destaques negativos para Petrobrás (-4,3%) e para a JBS (-7,3%) e (2) o DÓLAR caiu –0,8% à R$ 4,06, revertendo uma abertura ascendente, quando na máxima atingiu R$ 4,12, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –2,3% e China –6,4%, prejudicadas pelo recuo do petróleo, que derrubou ações como Sinopec (-8,0%) e PetroChina (-4,5%), e mesmo após ações do BC chinês injetar US$ 67bi no sistema financeiro do país para responder à crescente necessidade de liquidez antes das festas do Ano Novo lunar, (2) da EUROPA, recuperando as perdas da abertura, Inglaterra 0,6%, França 1,0% e Alemanha 0,9%, com as ações de commodities se recuperando após o petróleo ter subido em direção aos US$ 31 por barril, devido aos "rumores" de um acordo da OPEP para lidar com o excesso de oferta e (3) dos EUA, também revertendo as perdas da abertura, S&P 1,4%, DJ 1,8% e NASDAQ 1,1%, impulsionadas pela divulgação de bons resultados corporativos de grandes empresas como DuPont (0,9%), Procter & Gamble (2,6%) e 3M (5,4%) e pelo anúncio de indicadores de confiança do consumidor e dos preços de imóveis residenciais que superaram as previsões.

 

Tomando mais uma iniciativa errada e que comprova a guinada à esquerda do governo Dilma, a referida presidenta, que é quem de fato comanda a economia, anunciou que vai (1) usar os bancos públicos para, mesmo com a população já bastante endividada e o desemprego crescendo, lançar linhas de crédito em torno de R$ 50bi para setores como construção civil, exportações, bens de capital e micro e pequenas empresas e (2) permitir o uso de parte da multa do FGTS como garantia para crédito consignado de trabalhadores do setor privado.

 

Enquanto o mundo civilizado discute a economia global em Davos, na Suíça, a presidenta Dilma foi para o Equador participar da 4ª Cúpula da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos, na qual vai discursar hoje defendendo a necessidade de diálogo entre os países para solucionar problemas como a crise econômica e a desigualdade.

 

Diante de fatores como saques da poupança, redução de outras fontes de recursos para o financiamento imobiliário e a disparada dos juros futuros da BM&F, as taxas cobradas nos empréstimos para a aquisição de imóveis nos bancos privados deve seguir em alta neste ano de 2016.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) a Associação das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança estima uma queda de -20,6% na concessão de crédito para compra e construção de imóveis neste ano, após forte retração de -33% em 2015, (2) no ano passado as empresas de SP enfrentaram 460 mil processos no Tribunal Regional do Trabalho, um número recorde e um aumento de 8% em relação a 2014, (3)  o mercado de trabalho brasileiro fechou 1.542.371 vagas no ano passado, o pior resultado desde 1992, quando começou a série estatística do governo e (4) no ano passado os gastos de brasileiros com viagens internacionais caíram -32% na comparação com 2014 e atingiram o menor patamar desde 2010.

 

Por conta de fatores negativos, como queda na atividade econômica e a alta do dólar, segundo dados oficiais do BC no ano passado o déficit em transações correntes do Brasil caiu -43% na comparação com 2014, para US$ 58,9bi, o que representa 3,32% do PIB, contra 4,31% do PIB no ano anterior.

 

Ajudando a segurar um pouco a inflação, ontem, diante do aumento dos níveis das hidroelétricas do sul e do sudeste e do consequente desligamento de algumas usinas térmicas, a Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou a criação de um novo patamar para as bandeiras tarifárias, além da redução dos valores que serão cobrados a partir de FEV/16, que já no próximo mês deve ocasionar uma redução de -3% na conta de luz.

 

-    A JBS caiu –7,3%, já que, iniciando uma investigação que pode finalmente revelar quem é o verdadeiro dono da empresa e porque a empresa recebeu tanto "dinheiro fácil" do BNDES, o Ministério Público denunciou 9 pessoas ligadas a holding que controla a referida processadora de carnes e ao Banco Rural com a acusação inicial de fraude contra o Sistema Financeiro Nacional.

-    A Petrobrás caiu –4,3% e, na bolsa de NY, fechou o dia no menor patamar desde OUT/03, mesmo com a alta internacional do petróleo, diante de novas e seguidas decisões erradas do governo Dilma na gestão da empresa.


Política:
 
Acreditando que já tem "no bolso e/ou na coação" os votos necessários para garantir a permanência de Dilma no poder, o deputado petista José "dólar na cueca" Guimarães, atual líder do governo na Câmara, defendeu que o pedido de impeachment da presidenta, pauta que praticamente paralisou o andamento dos trabalhos na Casa no fim de 2015, seja resolvido o mais rápido possível.
 
Governado por um bando de corruptos e com uma justiça cada dia mais dominada pelos petistas, o Brasil, conforme já se esperava, caiu 7 posições, da 69ª para a 76ª, e agora amarga sua pior colocação no ranking sobre a percepção da corrupção, produzido no ano passado pela ONG Transparência Internacional e divulgado ontem.

 

Em troca de um acordo que o tirou da prisão, o lobista Fernando Moura ofereceu ao Ministério Público Federal um conjunto de revelações de como o ex-ministro José Dirceu aparelhou a diretoria de Serviços da Petrobras para alimentar o caixa dois do PT, porem, provavelmente após receber ameaças dos petistas, ao depor para o juiz Sergio Moro ele não apenas não entregou nada do prometido como isentou Dirceu e empresários.

 

Ao pedir busca e apreensão na casa do presidente do Senado em DEZ/15, que acabou sendo "misteriosamente" negada por Teori Zavascki, ex-militante petista e atualmente ministro do STF, o procurador-geral da República Rodrigo Janot suspeitava que doações eleitorais feitas ao PMDB de Alagoas e a Renan Calheiros foram propina "sob a roupagem de doação oficial".

 

Contrariando, de forma preliminar e provavelmente combinada, as pretensões do governo, o Supremo Tribunal Federal indicou que hoje não há elementos para afastar o deputado peemedebista Eduardo Cunha da presidência da Câmara, o que deve ser decidido oficialmente pela corte apenas em FEV/16.

 

Segundo relato do ex-servidor da Receita João Gruginski à PF, em uma reunião com o lobista Alexandre Paes dos Santos, já preso na Operação Zelotes, os congressistas Renan Calheiros e Romero Jucá de pediram R$ 45mi "para viabilizar" uma emenda constitucional.


Crítica:
 
"Pagando o pato" da gestão criminosa de petistas e seus aliados na empresa, 60 mil funcionários e ex-funcionários da Petrobrás que são participantes do principal fundo de pensão da empresa serão chamados a dar sua contribuição para cobrir, com um desconto nos seus vencimentos, um rombo de cerca de R$ 20bi que já dura três anos na Petros, fundação que administra a previdência privada da estatal.

 

Depois de longos 3 anos fechado para reformas, o que já confirma a falta de capacidade de execução e gestão das autoridades competentes, o Planetário do Ibirapuera reabriu suas portas para visitação, porem, perpetuando a vagabundagem, desvalorizando a produção e cobrando a conta de quem paga impostos, o espetáculo terá entrada gratuita para toda a população.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário