R.B. 20/JAN/16 "Em busca de uma desculpa"


"Em busca de uma desculpa"

 

São Paulo, 20 de janeiro de 2016 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, para ampliar as perdas já acumuladas no ano -12,2%, acompanhando a nova piora do "humor" nas principais bolsas mundiais e o recuo das commodities e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, com "boas chances" de fechar a semana acima dos R$ 4,10, diante da redução das "apostas" de alta da taxa básica de juros e redução do fluxo positivo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,3%, com baixo volume de negócios (R$ 4,1bi), tentando iniciar um movimento de recuperação de perdas recentes, acompanhando o desempenho positivo da bolsa chinesa e sustentada pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR subiu 0,6% à R$ 4,06, revertendo uma abertura negativa, diante das declarações de Tombini, presidente do BC brasileiro, indicando que a taxa básica de juros da economia brasileira pode subir menor do que o esperado.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,6% e China 3,2%, após dados do PIB da China, que cresceu 6,9% em 2015, gerarem especulação de que Pequim ampliará seus estímulos para impulsionar o crescimento da segunda maior economia do mundo, (2) da EUROPA, auferindo o segundo melhor resultado diário do ano, Inglaterra 1,7%, França 2,0% e Alemanha 1,5%, seguindo o desempenho positivo das bolsas da Ásia e com destaques de alta para as ações das mineradoras e outras produtoras de commodities, como Glencore (5,1%), Anglo American (2,6%), Rio Tinto (1,5%) e RWE (8,7%) e (3) dos EUA, sem uma tendência única, S&P 0,1%, DJ 0,2% e NASDAQ –0,3%, devolvendo quase todos os ganhos da abertura, em um movimento de cautela antes da divulgação de resultados corporativos, já que a "aposta" dos analistas é de que os lucros das empresas componentes do S&P-500 no quarto trimestre de 2015 fiquem em média -5,99% abaixo dos do mesmo período de 2014.

 

Registrando o ritmo mais fraco dos últimos 25 anos e desacelerando-se em relação à expansão de 7,3% vista em 2014, porem apenas levemente abaixo das expectativas do "mercado" (7,0%), em 2015 o PIB da China, que tem a segunda maior economia do mundo, cresceu 6,9% e agora os investidores esperam que Pequim amplie seus esforços de incentivos monetários e fiscais.

 

Aumentando a lista daqueles que estão pessimistas com o futuro do Brasil, ontem o FMI reduziu de –2,5% para –3,5% suas projeções a recessão da economia brasileira este ano, ressaltando que este desempenho vergonhoso será um dos principais fatores para prejudicar a expansão da economia global, que deve crescer 3,4% em 2016.

 

"Mudando abruptamente" as perspectivas do Mercado, Tombini, presidente do BC brasileiro, ressaltou, ao comentar projeções mais pessimistas do FMI, que agora espera que o PIB tupiniquim recue –3,5% em 2016, que todas as informações econômicas relevantes e disponíveis até a reunião do Copom são consideradas, o que indica que a alta dos juros pode ser mais amena do que se imaginava, ou mesmo nem acontecer, apesar de as expectativas apontarem inflação futura acima da meta.

 

Influenciado o "mercado", prejudicando uns e beneficiando outros, as irresponsáveis declarações de Tombini, presidente do BC, divulgadas ontem, na véspera da decisão do Copom sobre a taxa básica de juros, gerou, com toda a razão, uma série de críticas e levantou suspeitas de que a autoridade monetária estaria "em busca de uma desculpa", ou de um pretexto, para mudar de posição e não elevar a Selic.

 

Indicando que podem ser consideradas otimistas as previsões de 11% de desemprego no final de 2016, ontem a Organização Internacional do Trabalho anunciou que prevê um forte aumento do desemprego em 2016 e 2017, em particular nos países atingidos pela desaceleração chinesa e pela queda dos preços das matérias-primas, como é o caso do Brasil.

 

Aproveitando-se da desvalorização do real frente ao dólar e das dificuldades enfrentadas pelas empresas brasileiras, no ano passado, segundo um relatório da consultoria PwC, a participação de negócios com sede no exterior em aquisições no Brasil ultrapassou a das empresas nacionais, 0 que ocorreu prela primeira vez desde 2002.

 

Prejudicando trabalhadores e mostrando mais uma vez que é urgente privatizar as estatais, (1) o Postalis, fundo de pensão dos correios, pôs R$ 570 mi em empresas ligadas a duas pessoas investigadas na Lava Jato sob suspeita de intermediar o pagamento de propina para o PMDB e (2) defendida pela maior parte dos sócios da Sete Brasil, a proposta de levar a empresa de sondas à recuperação judicial foi vetada pelo fundo de pensão Petros (da Petrobras) e pelo Santander.

 

-    Diante do pessimismo com os rumos da economia brasileira, 93% dos executivos de empresas tupiniquins planejam cortar custos nos próximos 12 meses e 98% avaliam o governo Dilma como um completo fracasso.


Política:
 
Acreditando que sabe e pode tudo, ontem o ex-presidente Lula, que segue fritando a presidenta Dilma e agindo como se fosse primeiro ministro, se reuniu ontem com os economistas Delfim Netto e Luiz Gonzaga Belluzzo para escutar propostas para recuperação da atividade econômica tupiniquim, criticar o esperado aumento da taxa básica de juros e discutir um programa de infraestrutura.

 

Com a pagina da presidenta Dilma como seu maior cliente do mundo, ontem o Facebook enviou ao Ministério das Comunicações suas propostas para mudanças regulatórias dos serviços de telefonia no país, criticando a possibilidade de uma eventual regulação dos aplicativos de internet ao mesmo tempo em que defendeu uma maior desregulamentação sobre as operadoras de telecomunicações.

 

Certamente com potencial de atingir membros do Supremo Tribunal Federal, os representantes do senador petista Delcídio do Amaral, que foi preso na operação Lava Jato, vão pedir a quebra do sigilo telefônico do filho do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, Bernardo, responsável pela gravação da conversa que levou o referido  parlamentar para a cadeia em NOV/15.

 

Ontem foi divulgado um manifesto, articulado pela Ordem dos Advogados do Brasil e assinado por entidades como a Confederação Nacional da Indústria, a Confederação Nacional do Transporte e a Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas, ressaltando que a presidenta Dilma não tem legitimidade política para propor aumento de carga tributária.

 

Na tentativa de chegar a um consenso que evite uma disputa pelo comando nacional do PMDB, o vice-presidente Michel Temer cedeu aos pedidos da bancada do partido no Senado Federal e aceitou discutir uma reformulação dos principais postos da cúpula nacional da legenda.


Crítica:
 
Como o governo Dilma, lotado de apadrinhados incompetentes, é incapaz de administrar de forma descente um site, desde o que vende títulos públicos até o que registra empregados domésticos, o site do Conselho Administrativo de Defesa Econômica foi invadido na noite de segunda-feira, permanecia fora do ar até o meio da tarde de ontem e teve seus dados sigilosos divulgados por  hackers na internet.

 

Ensinando aos motoristas de taxi como funciona o capitalismo, as empresas de aplicativos para intermediar corridas de táxi, como a Easy Taxi e a 99, preparam-se para lançar plataformas semelhantes ao Uber, nas quais pessoas comuns podem oferecer serviços de motorista.

 

Levantando dúvidas até na Rússia, onde aliás a maioria da população acredita que Eduardo Campos foi assassinado, segundo a conclusão da investigação feita pela Aeronáutica sobre a morte do referido ex-governador de Pernambuco e candidato à presidente, avião, cuja caixa-preta estava desligada, caiu devido a desorientação e falta de habilidade dos pilotos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso site: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário