R.B. 30/DEZ/15 "Tempestade perfeita que se aproxima do Brasil em 2016"


R.B.

"Tempestade perfeita que se aproxima do Brasil em 2016"

 

São Paulo, 30 de dezembro de 2015 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, rumo aos 40.000pts, fechando mais um ano negativo, no qual deve registrar baixa nominal (sem contar a inflação) superior a –13% e se preparando para um 2016 bastante sombrio para o Brasil, com retração econômica, aumento da inflação e piora do cenário político e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, para ampliar a forte valorização já acumulada no ano (45,8%), influenciado pela crescente fuga de recursos do país, que por sua vez é causada pelos mesmos motivos que derrubam a bolsa tupiniquim.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,2%, na contramão das principais bolsas mundiais, devolvendo os ganhos da abertura, na qual chegou a avançar 0,7%, com incertezas políticas e econômicas no Brasil adicionando cautela e ampliando a desvalorização acumulada no ano (-12,7%) e (2) o DÓLAR subiu 0,6% à R$ 3,88, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima atingiu R$ 3,85, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e a piora do ''humor'' na bolsa brasileira.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,6%, recuperando as perdas da abertura, diante da avaliação de que a queda nos custos de energia é, de modo geral, um fator positivo para o país, que é pobre em recursos naturais e China 0,9%, recuperando parte das perdas registradas no pregão anterior (-2,5%), (2) da EUROPA, em alta pela primeira vez após 3 sessões seguidas de queda, Inglaterra 1,0%, França 1,8% e Alemanha 1,9%, beneficiada pelo avanço das commodities, que ajudou a recuperar perdas recentes das petrolíferas, como Total (1,8%) e (3) dos EUA, também recuperando perdas recentes, S&P 1,1%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,3%, impulsionadas pela valorização do petróleo e pela divulgação de dados positivos sobre a confiança dos consumidores do país.

 

Sufocando o setor produtivo tupiniquim, afugentando investimentos e agravando cada dia mais a crise, ontem, penúltimo dia útil do ano, a carga tributária brasileira chegou a R$ 2,09tri, valor que representa aumento nominal de 7,2% em relação ao R$ 1,95tri arrecadado em todo o país no ano de 2014.

 

Fazendo populismo e aumentando o rombo das contas públicas, ontem a presidenta Dilma, também deixando cada dia mais claro que fará uma ''guinda à esquerda'', assinou um decreto fixando o salário mínimo em R$ 880, patamar acima do previsto na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2016, o que representa um aumento de 11,7% em relação ao salário mínimo atual de R$ 788 e vai gerar uma despesa não prevista no Orçamento de 2016 de R$ 2,9bi.

 

Dando mais uma prova da falta de capacidade gerencial do governo Dilma, a dívida pública fechou NOV/15 em 65,1% do PIB, o que representa o maior valor da série do BC, iniciada em dezembro de 2006, e reflete o aumento do déficit acumulado pela União, Estados e municípios em suas contas e também a elevação das despesas com juros, que têm sido impactadas pelo aumento da inflação e pela desvalorização do real frente ao dólar.

 

Como, por conta da ineficiência gerencial do governo Dilma, o país não consegue terminar a construção das hidroelétricas, ontem foi anunciado pelo Ministério de Minas e Energia que o Brasil passará a importar energia elétrica de geradoras do Uruguai situadas próximas da fronteira e obviamente os relativos à esta operação serão repassados aos consumidor, causando ainda mais inflação.

 

Encolhendo cada dia mais o mercado de capitais tupiniquim, as ações da Diagnóstico da América (subiam 30,8% no pregão de ontem da Bovespa após seu controlador detalhar a oferta pública de aquisição de ações e fechamento de capital da companhia, que será coordenada pelo banco Bradesco BBI.

 

 Diante da política de redução de custos do governo federal, que gerou uma diminuição da produção e da distribuição de combustível, os motoristas de alguns Estados do Nordeste estão encontrando dificuldades para abastecer o carro com gasolina ou diesel, com destaque negativo para a Paraíba, onde 40% dos postos estão sem combustíveis desde quinta-feira.

 

Mostrando, pela enésima vez, como funciona um mercado de capitais de verdade, as ações da Apple foram disponibilizadas na bolsa de NY em 1980, quem naquele momento tivesse decidido comprar ações ao invés do computador do ano (o Apple III que custava U$ 4.340,00), hoje seria um ''quase milionário'', com um patrimônio de US$ 969.990,00, já que os papéis da companhia acumulam valorização de 22.250% desde a primeira vez que foram disponibilizadas, há 35 anos atrás.

 

Acrescentando mais um ingrediente à "tempestade perfeita que se aproxima do Brasil em 2016", o município mato-grossense de Sorriso, que é o maior produtor mundial de soja, sofre com uma intensa seca que vem comprometendo a produtividade em um momento delicado para o setor, que já vive os efeitos negativos dos problemas políticos e econômicos do país e da queda dos preços internacionais das commodities.

 

-    Usado, em tese, como referência dos reajustes dos contratos de locação, o IGP-M de 2015 acumulou uma alta de 10,54%, resultado bem acima da taxa de 3,69% apurada em 2014.


Política:
 
Confirmando novamente que PT e PSDB são "farinha do mesmo saco", Carlos Alexandre de Souza Rocha, entregador de dinheiro do doleiro Alberto Youssef, afirmou em delação premiada homologada pelo STF que levou R$ 300 mil no segundo semestre de 2013 a um diretor da UTC Engenharia no RJ, que por sua vez lhe disse que a soma iria ao senador tucano Aécio Neves.

 

Dando uma oportunidade de renovação para a politica brasileira, o apresentador José Luiz Datena, do programa "Brasil Urgente", da TV Bandeirantes, afirmou que, após se aconselhar com Silvio Santo, decidiu que será candidato a prefeito de SP em 2016.

 

Governando o país com o mesmo amadorismo com que administrou sua falida lojinha de R$ 1,99, a presidenta Dilma alterou a lei, que só permitia sua concessão 50 anos após a morte do laureado, para declarar o político Leonel Brizola, morto em 2014, como um dos Heróis da Pátria.

 

Peemedebistas ligados a Eduardo Cunha pressionam a bancada mineira do partido na Câmara a apresentar já no início de JAN/16 um nome que tenha apoio de todos os deputados do Estado para disputar a liderança da sigla e, como Leonardo Quintão, deposto do cargo uma semana depois de assumi-lo, perdeu capital, Newton Cardoso Jr. ganhou força.

 

Após dizer que se alguém achar dinheiro seu no exterior doa todo o valor, o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara, voltou a insinuar que existe uma blindagem ao presidente do Senado, o também peemedebista Renan Calheiros, junto à procuradoria-geral da República, que é comandada por Rodrigo Janot.

 

Confirmando que em 2016 são remotas as chances de reformas para modernizar e aperfeiçoar o Estado brasileiro, o Planalto recebe recados cada vez mais enfáticos de que sua base de apoio irá minguar se Dilma insistir em pautas amargas como a reforma da Previdência.


Crítica:

 

Sonhando com a presidência do Brasil em 2018, enquanto pessoas morrem nas filas dos hospitais da maravilhosa cidade que ele governa, Eduardo Paes, prefeito do RJ e aliado da presidenta Dilma, vai fechar o ano de 2015 tendo gastado a bagatela de R$ 107,3mi em publicidade, valor que é quase o dobro do que gastou o governador Luiz Fernando Pezão (R$ 57,6mi).

 

Como não respeitam a democracia, candidatos chavistas derrotados no pleito parlamentar de 6/DEZ/15 apresentaram recurso no Tribunal Superior de Justiça da Venezuela para invalidar resultados em 6 circunscrições que elegeram 8 deputados da oposição, que por sua vez assumiu o controle no legislativo.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário