R.B. 1/DEZ/15 "O que está ruim sempre pode piorar"


R.B.

"O que está ruim sempre pode piorar"

 

São Paulo, 1 de dezembro de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após as perdas recentes e beneficiada pelo anúncio de que a Petrobrás venderá campos de petróleo para reduzir sua dívida e de que a moeda chinesa (o yuan) entrará na cesta de moedas de reservas do FMI e (2) o DÓLAR pode cair, realizando lucros 4 pregões seguidos de alta e após acumular uma valorização de 45,8% no ano, seguindo a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e a desvalorização internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,6%, para fechar o mês próxima dos 45.000pts e no menor patamar desde 30/SET/15 (aos 45.120pts), diante da crescente piora da economia e do cenário político tupiniquim, que podem levar a um novo rebaixamento da "nota" do país e (2) o DÓLAR subiu 1,3% à R$ 3,88, agora rumo aos R$ 3,90, acompanhando a esperada piora do "humor" na bolsa brasileira e influenciada pelos crescentes "temores" de redução dos investimentos no país.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –0,7%, sem forças para subir, mesmo diante dos últimos incentivos do governo, como o corte do imposto de empresas e China 0,3%, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima chegou a recuar –3,2%, sustentada pelas ações do setor bancário, em meio à expectativa de que o FMI decida pela inclusão do da moeda local (o yuan) em sua cesta de moedas de reservas, atualmente composta pelo dólar, euro, libra e iene, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,3%, França 0,6% e Alemanha 0,8%, apoiadas pelas expectativas de novo estímulos monetários por parte do BC Europeu, que se reúne na próxima quinta-feira e (3) dos EUA, S&P –0,5%, DJ –0,4% e NASDAQ –0,3%, com os investidores analisando os números positivos da economia local em NOV/15 e com as atenções voltadas para o Fed ("BC" local), que deve elevar a taxa de juros do país neste ultimo mês do ano.

 

Revelando um pessimismo crescente e constante com o futuro do Brasil, o "mercado" novamente piorou, desta vez de –3,15% para –3,19%, suas "apostas" para o desempenho do PIB do país neste ano e elevou, agora de 10,33% para 10,38%, suas projeções para a inflação medida pelo IPCA em 2015.

 

Confirmando mais uma vez a enorme falta de capacidade gerencial do governo Dilma, em OUT/15 União, Estados e municípios registraram déficit de R$ -11,53bi, elevando o saldo negativo do ano para R$ -19,95bi, o que representa uma aumento de 73% no rombo das contas publicas na comparação com o mesmo período de 2014 e indica que é uma mera questão de tempo o rebaixamento da "nota" do Brasil.

 

Mostrando que "o que está ruim sempre pode piorar", com o agravamento da crise política e o risco de o ano terminar sem uma sinalização clara de que o Orçamento de 2016 terá um superávit de 0,7% do PIB, a equipe econômica avalia que o BC brasileiro pode não ter outra saída a não ser aumentar os juros no curto prazo, o que obviamente prejudicaria ainda mais a economia do país.

 

Como ninguém tem coragem de investir e como Dilma insiste em não reduzir o tamanho da máquina publica tupiniquim, ontem, prejudicando ainda mais o desempenho da economia brasileira, o governo publicou no Diário Oficial da União decreto promovendo um corte de R$ -10,1bi nas despesas orçamentárias deste ano, o que pode paralisar algumas das atividades básicas do Estado.

 

Revelando como o mercado de capitais tupiniquim é tratado com desdém pelas autoridades brasileiras, ontem a CVM veio à publico para alertar que o contingenciamento de recursos devido ao ajuste fiscal do governo limitou suas atividades no primeiro semestre de 2015 e por paralisar a fiscalização do mercado de capitais.

 

Desdenhando da suposta crise mundial, trabalhando sério e com uma população cada dia mais educada, globalizada e qualificada, a Índia, beneficiada pela melhora da demanda doméstica e da atividade manufatureira, cresceu 7,3% no terceiro trimestre deste ano, superando a China (6,9%).

 

Em uma importante e emblemática vitória política da China, que agora vai acelerar sua abertura financeira, ontem o FMI anunciou a inclusão da moeda chinesa (o yuan) em sua cesta de moedas de reservas, se juntando às demais que compunham a cesta, que são o dólar norte-americano, o euro, o iene japonês e a libra esterlina.

 

-    A Petrobrás subiu 0,9% e, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que, para fazer caixa e reduzir sua dívida, decidiu colocar à venda duas áreas que já estão produzindo.

-    A Vale caiu –4,1%, para fechar o dia no menor patamar desde AGO/05 (aos R$ 10,63), refletindo as preocupações dos investidores com os custos para remediação da área atingida pelo acidente da Samarco, que é controlada pela mineradora brasileira e pela BHP.


Política:
 
Após o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara, ter ameaçando, durante um almoço do o vice-presidente Michel Temer, deflagrar processo de impeachment contra a presidenta Dilma, o PT começou a mudar de opinião e a trabalhar para salvar o mandato do "nobre parlamentar", ressaltando aos seus eleitores que farão isto "em nome da governabilidade".
 
Citando crimes como lavagem de dinheiro e corrupção, a Procuradoria-Geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal a abertura de novos inquéritos para investigar a suposta ligação do presidente do Senado, o peemedebistas Renan Calheiros, e dos senadores Delcídio do Amaral, do PT, e Jader Barbalho, também do PMDB, com o esquema de corrupção da Petrobras.

 

Acreditando na sua habilidade política, o que é uma enorme mentira, a presidenta Dilma decidiu negociar diretamente com o Congresso, com seus líderes e com seus ministros para garantir, de um lado, a aprovação da nova meta fiscal e, de outro, salvar o seu próprio pescoço.

 

Ainda na expectativa de que os petistas votem para salvar Eduardo Cunha no Conselho de Ética, o Planalto segue irritado com a nota de Rui Falcão sobre o petista Delcídio do Amaral, pois acha que ela aumenta a desconfiança do peemedebista.

 

Cansado de defender o indefensável, Luís Inácio Adams, advogado-geral da União que comandou a defesa do governo no Tribunal de Contas da União e no Congresso diante das chamadas "pedaladas fiscais", já avisou à presidenta Dilma que vai deixar o cargo em JAN/16.


Crítica:

 

Confirmando e incentivando a pouca educação da população do país, o Brasil, apesar de já ter mais linhas de telefone celular do que gente, ainda é apenas o 61º país mais conectado do mundo, atrás de nações como Eslovênia, Grécia, Kuwait, Sérvia e Cazaquistão, segundo o relatório de 2015 da União Internacional das Telecomunicações, que mede o grau de desenvolvimento da sociedade da informação.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário