R.B. 30/NOV/15 "No fundo do poço tem lama"


R.B.

"No fundo do poço tem lama"

 

São Paulo, 30 de novembro de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, mesmo após recuar –4,7% na semana passada, com "boas chances" de fechar o dia abaixo dos 45.000pts diante da crescente piora da economia e do cenário político tupiniquim e (2) o DÓLAR pode subir, agora rumo aos R$ 3,90, acompanhando a esperada piora do "humor" na bolsa brasileira e influenciada pelos crescentes "temores" de redução dos investimentos no país.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –2,7%, ainda com baixo volume de negócios (R$ 5,5bi) devido ao feriado nos EUA, prejudicada pelo recuo das commodities, pela forte baixa da bolsa da China, pela intensificação dos problemas políticos brasileiros e pela divulgação de novos dados negativos da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR subiu 2,0% à R$ 3,82, rompendo com facilidade a resistência dos R$ 3,80, influenciado pelos mesmos motivos que derrubaram a bolsa brasileira e também acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,3%, recuperando perdas recentes e China –5,4%, a maior baixa desde 18/NOV/15, ainda com destaques de queda para as ações das corretoras, (2) da EUROPA, realizando lucros após 3 pregões consecutivos de alta, Inglaterra –0,3%, França –0,3% e Alemanha –0,2%, com destaques de queda para as mineradoras, prejudicadas pelos temores de desaceleração da economia chinesa, e também prejudicadas pelo anúncio de que o sentimento do consumidor alemão enfraqueceu mais uma vez em NOV/15 e (3) dos EUA, S&P, DJ e NASDAQ permanecem fechados por conta do feriado Nacional.

 

Mostrando mais uma vez que "no fundo do poço tem lama", segundo a avaliação da FGV, a atual recessão tupiniquim começou no segundo trimestre de 2014 e, portanto, já completou 18 meses de duração, o que representa o ciclo recessivo mais longo desde os 11 trimestres, quase três anos, entre meados de 1989 e o início de 1992.

 

Tentando, de forma inútil e inócua, segurar a alta do dólar frente ao real, na sexta-feira, após o fechamento do pregão, o BC brasileiro anunciou que (1) vai rolar integralmente os US$ 10,7bi que tem em contratos de swap cambial que vencem em 4/JAN/16 e (2) realizará hoje um leilão de empréstimo de dólares no valor de até US$ 2,7bi.

 

Traçando um cenário bastante pessimista para a economia tupiniquim, segundo Fernando Rocha, chefe-adjunto do Departamento Econômico do BC brasileiro, nos próximos meses as operações de credito devem se retrair diante do aumento da inadimplência e da elevação das taxas.

 

Dando mais um sinal negativo da economia brasileira, o número de pessoas empregadas em agências de turismo no país caiu -7,3% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2014.

 

Confirmando que a inflação tupiniquim está totalmente fora de controle, o IGP-M, que é usado como referência para os reajustes dos contratos de aluguel, registrou alta de 1,52% em NOV/15 e agora acumula um aumento de 10,00% no ano de 2015 e de 10,69% nos últimos 12 meses.

 

Por conta do aumento do desemprego, da elevação dos impostos e da redução da fiscalização, em 2015, pela primeira vez em 12 anos, a informalidade no Brasil deixou de cair e atualmente representa 16,1% do PIB, o que é o mesmo percentual auferido no final de 2014.

 

Ampliando uma tendência que será constante no próximo ano, a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, colocando em prática um projeto que prepara há alguns meses, anunciou que vai emitir debêntures no valor de R$ 200mi que serão usados em novos empreendimentos de habitação para famílias de baixa renda.

 

Com a presidenta mais ignorante e estúpida da história novamente afugentando investidores e envergonhando o país, a representação no Brasil do governo japonês ficou irritada com a decisão de Dilma de cancelar a viagem ao país, principalmente por que não haviam sido avisados formalmente da desistência quando a informação foi publicada na imprensa.


Política:
 
Azedando ainda mais o clima em Brasília, o presidente da construtora Andrade Guitierez, Otávio Marques de Azevedo, que é mais um dos empresários presos na Operação Lava Jato, estaria fechando acordo com a Procuradoria-Geral da República para delação premiada e com a citação de mais senadores envolvidos no esquema de corrupção na Petrobras.

 

Para passar mais 2 dias relaxando em Paris após a conferencia global sobre o clima, e não para voltar ao Brasil para tentar apagar o incêndio político com a prisão do líder do governo no Senado, a presidenta Dilma decidiu cancelar outras etapas de sua viagem que seriam para o Vietnã e para o Japão.

 

Tentando salvar o mandato da presidenta Dilma, o governo começa a semana correndo para que medidas importantes para o ajuste fiscal sejam aprovadas antes de 22/DEZ/15, data de início do recesso parlamentar, o que é essencial para que o discurso do impeachment da petista não migre da via política para a econômica.

 

Ressaltando que a formação dos professores tem que se voltar para a prática, Aloísio Mercadante, ministro da Educação, afirmou, como se seu partido tivesse entrado no governo na semana passada, que se formássemos nossos médicos como formamos nossos professores, os pacientes morreriam.

 

Com 82% da população avaliando que ele deveria perder seu mandato, Eduardo Cunha, presidente da Câmara, inicia a semana tendo que explicar uma anotação apreendida pela Procuradoria-Geral da República apontando que o banco BTG Pactual pagou para ele R$ 45mi em troca de uma emenda à medida provisória nº 608.

 

Mostrando que o brasileiro está, aos poucos, acordando para a realidade, segundo um pesquisa recente, 34% dos eleitores colocam a corrupção como o principal problema do Brasil na atualidade, seguido por saúde, com 16%, desemprego, com 10%, educação e violência, ambos os temas com 8%.

 

Atingindo o segundo pior patamar desde a posse da referida petista, que ocorreu em 2011, a reprovação à gestão da presidenta Dilma caiu de 71%, em AGO/15, para 67% na pesquisa realizada dos dias 25 e 26 deste mês.

 

Após até o ex-presidente FHC afirmar que o governo Dilma acabou, mesmo as vozes mais moderadas do PSDB passaram a embarcar na tese do impeachment e com isto tucanos de diferentes plumagens, até aqui desunidos por ambições eleitorais distintas, agora se comprometem a construir consenso para viabilizar a troca de guarda no Palácio do Planalto e, por tabela, evitar o avanço do PMDB como alternativa de poder.

 

Dirigentes do PT faziam os cálculos na sexta-feira passada e constatavam que os 3 correligionários do Conselho de Ética votarão a favor da abertura do processo de cassação do mandato do peemedebista Eduardo Cunha amanhã.

 

Indicando que o novo petista preso atuava em nome do partido e da presidência, Delcídio do Amaral teve audiência com Dias Toffoli, na presidência do Tribunal Superior Eleitoral, na semana seguinte à conversa gravada em que disse já ter falado com o ministro sobre a situação de Nestor Cerveró.


Crítica:

 

Começando a abrir uma caixa de pandora que certamente vai revelar casos bem mais graves e muito maiores do que os investigados pela Lava Jato, segundo investigações do Tribunal de Contas de União, existem fortes indícios de que o apoio do BNDES ao frigorífico JBS, que entre 2006 e 2014 recebeu R$ 8,1bi em recursos públicos para comprar companhias no exterior e assim se tornar uma gigante global no setor de carnes, pode ter lesado o referido banco estatal de fomento em pelo menos R$ -847,7mi.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário