R.B. 27/NOV/15 "Cara, ineficiente, tecnologicamente atrasada, monopolista"


R.B.

"Cara, ineficiente, tecnologicamente atrasada, monopolista"

 

São Paulo, 27 de novembro de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, ainda com baixo volume de negócios devido ao feriado nos EUA, prejudicada pelo recuo das commodities, pela forte baixa da bolsa da China e pela divulgação de novos dados negativos da economia tupiniquim e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, rumo aos R$ 3,80, influenciado pelos mesmos motivos que devem levar à baixa da bolsa brasileira e também acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,6%, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima recuou –0,2%, beneficiada pelo desempenho positivo das ações de bancos, como Bradesco (2,2%) e Itaú (1,5%), porem com baixo volume de negócios (R$ 3,9bi) diante do feriado em NY e (2) o DÓLAR 0,1% à R$ 3,74, com baixa volatilidade, poucos negócios e com a turbulência política gerada pelas prisões da véspera se reduzindo aos poucos.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,5%, impulsionada pelo bom desempenho das montadoras, como Honda (1,5%) e Toyota (1,1%), que tiverem suas "notas" elevadas pela Fitch e China –0,3%, em meio a novas indicações de que os EUA se preparam para elevar juros, (2) da EUROPA, também com poucos negócios, porem nos maiores patamares em 3 meses, Inglaterra 0,9%, França 1,1% e Alemanha 1,4%, impulsionadas pelo aumento das expectativas de mais estímulos monetários pelo BC Europeu, que se reúne na próxima quinta-feira e que pode afrouxar ainda mais a política monetária e (3) dos EUA, S&P, DJ e NASDAQ permaneceram fechadas por conta de feriado do Dia de Ação de Graças.

 

Indicando que "o gato subiu no telhado", James McCormacko, que é o principal analista de ratings soberanos da agência de classificação de risco Fitch, afirmou ontem que em 2016 o Brasil está sob risco de ter um corte para grau especulativo e os motivos são (1) os preços deprimidos das commodities, (2) o crescimento global medíocre, (3) a aproximação da primeira alta dos juros nos EUA e principalmente (4) a falta do ajuste fiscal do país.

 

Comprovando, pela enésima vez, a total falta de capacidade gerencial do governo Dilma, em OUT/15, pressionadas pela queda da arrecadação de tributos e pelo aumento das despesas previdenciárias, as contas do governo federal registraram um déficit recorde de R$ -12,3bi, valor cerca de 9 vezes maior do que o segundo maior déficit da história, que foi registrado em 1998 (R$ -1,5bi) e que elevou o rombo acumulado no ano para R$ –33bi, patamar 3 vezes maior do que o registrado no mesmo período de 2014 (R$ -11,6bi).

 

Segundo Nelson Barboza, Ministro do Planejamento, a retomada dos investimentos em infraestrutura está no centro da estratégia do governo para tirar o país da recessão econômica, já que além de gerarem empregos, os empreendimentos em logística ajudarão o país a reduzir custos de transporte e aumentar sua capacidade de competição no exterior.

 

Entendendo, à duras penas, que o lucro da iniciativa privada é fundamental que as coisas aconteçam, o governo Dilma prepara uma nova proposta de regulação das concessões para estimular a participação de um maior número de empresas nas licitações, agilizar o processo de licenciamento e aperfeiçoar a formulação dos projetos, que é a etapa hoje considerada um dos principais gargalos das grandes obras.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) nos 9 primeiros meses deste ano o consumo nacional de produtos e equipamentos médicos caiu -4,4% na comparação com o mesmo período de 2014, (2) a queda na arrecadação com royalties pela exploração de petróleo neste ano já supera os -70% em 4 municípios da Bacia de Campos, no Estado do RJ e (3) os gastos de brasileiros em viagens internacionais recuaram -30% nos dez primeiros meses de 2015 em relação ao mesmo período do ano passado.

 

Começando a abrir uma caixa de Pandora que provavelmente vai revelar escândalos maiores do que o da Petrobrás, o Tribunal de Contas da União anunciou ontem que considera que os financiamentos do BNDES nas compras feitas pela JBS das norte-americanas Swift, Smithfield Beef e Pilgrim's Pride não cumpriram as regras do próprio banco de fomento, que supostamente deu "tratamento privilegiado" para a empresa de Wesley Batista.

 

-    Diante do péssimo desempenho da economia tupiniquim, ontem o Carrefour anunciou que adiou para o terceiro trimestre de 2016 o relançamento de seu e-commerce e que só deve retomar o projeto para abertura de capital na bolsa brasileira em 2017.

-    Temendo que o Banco BTG Pactual sofra muitos resgates e tenha sua saúde financeira abalada, o BC do Brasil estuda os caminhos para inviabilizar a volta de André Esteves ao comando da instituição caso ele seja solto.

 

"Cara, ineficiente, tecnologicamente atrasada, monopolista" e consequentemente com cada dia menos volume de negócios e investidores, ontem a BM&FBovespa anunciou que a partir de 21/DEZ/15 até 11/MAR/16 passará a funcionar com horário estendido, das 10h às 18h, acabando com o chamado after market.


Política:
 
Fazendo chantagem com o governo e sem nenhum compromisso com a ética, ontem Eduardo Cunha, o presidente da Câmara que pode em breve perder seu mandato, afirmou que é possível que ele decida até a próxima segunda-feira autorizar ou arquivar os pedidos de impeachment contra a presidenta Dilma.

 

Mostrando estratégias opostas, o que aliás é cada dia mais comum, o PT divulgou um comunicado dizendo não se julga obrigado a qualquer gesto de solidariedade a Delcídio e deve expulsa-lo do partido, porem o José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, afirmou que não se deve fazer prejulgamento sobre o caso de Delcídio, mostrando que tem medo da delação premiada do referido senador-presidiário.

 

Como alguém que se torna um estelionatário ao continuar emitindo cheques sem fundo mesmo sem ter dinheiro no banco, a presidenta Dilma, mandando às favas a lei responsabilidade fiscal e aumentando consideravelmente as chances de impeachment, decidiu que, mesmo sem conseguir alterar a meta fiscal de 2015, não fará um corte adicional no Orçamento deste ano.

 

Deixando de fora o filho do Lula, que terá uma investigação separada, ontem a Polícia Federal indiciou 19 pessoas no inquérito que investigou a suspeita de "compra" de medidas provisórias em benefício do setor automotivo, incluindo a ex-secretária de Comércio Exterior do MDIC e da Receita Federal, Lytha Spíndola, e o ex-diretor de comunicação do Senado Fernando Cesar Mesquita por suposta corrupção passiva.

 

Com o objetivo de identificar o X9 petista que está infiltrado na principal corte do país, a Polícia Federal no Paraná instaurou ontem um inquérito para apurar quem vazou a minuta da delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró, que segundo o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal, foi parar nas mãos do banqueiro-prisioneiro André Esteves.


Crítica:

 

Escancarando as portas do país para terroristas, imigrantes ilegais e bandidos das mais diversas áreas de atuação, a presidenta Dilma, mostrando uma enorme irresponsabilidade, sancionou esta semana um projeto de lei que vai isentar estrangeiros da necessidade de visto de turismo para entrarem no Brasil durante as Olimpíadas de 2016.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário