R.B. 15/DEZ/15 "Fruto podre de 12 anos de PT no poder"


R.B.

"Fruto podre de 12 anos de PT no poder"

 

São Paulo, 15 de dezembro de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a cair, para fechar em território negativo pelo quarto pregão consecutivo e ampliar a baixa acumulada no ano (-10,5%), influenciado pelo aumento das chances de (a) saída de Joaquim Levy, (b) redução da "nota" do Brasil e (c) manutenção de Dilma no poder e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, ampliando a valorização acumulada no ano (46,1%), ainda influenciado pelos mesmos motivos que devem derrubar a bolsa brasileira.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,1%, acompanhando o recuo internacional das commodities, com baixo volume de negócios (R$4,3bi) e ainda prejudicada pela falta de perspectivas de melhora para as crises política e econômica que o Brasil enfrenta e (2) o DÓLAR subiu 0,3% à R$ 3,88, para fechar em território positivo pelo terceiro pregão seguido, acompanhando a piora do "humor" na bolsa brasileira e também seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, que se prepara para a alta dos juros nos EUA.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –1,8%, para fechar no menor nível desde 22/OUT/15, com destaques de baixa para as exportadoras, como Toyota (-2,9%) e Honda (-1,7%), e China 2,5%, sustentada pelo bom desempenho de papéis de bancos e corretoras, diante da melhora da confiança dos investidores após o BC local afirmar que há "base" para manter a moeda local (o yuan) em um equilíbrio razoável e após a divulgação de dados melhores do que o esperado da indústria chinesa, (2) da EUROPA, Inglaterra –1,3%, França –1,7% e Alemanha –1,9%, pressionadas pelo fraco desempenho das petroleiras do continente, como Tullow Oil (-4,7%), Shell (-2,2%) e Total (-2,9%), diante do acordo climático aprovado na Cúpula do Clima em Paris, a COP-21, que prevê a redução da emissão de gases estufa na queima de combustíveis fósseis, como o petróleo e (3) dos EUA, recuperando as perdas da abertura, S&P 0,5%, DJ 0,6% e NASDAQ 0,4%, beneficiadas pela recuperação dos preços do petróleo, que passaram a subir no final do pregão, porem com poucos negócios já que os investidores "ainda estão nervosos" com a reunião do Fed ("BC" local) que ocorrerá esta semana.

 

Confirmando que o que está ruim sempre pode piorar, segundo Janwillen Acket, economista-chefe do banco suíço Julius Bär, que é simplesmente o maior gestor de fortunas independente do mundo, a provável elevação dos juros dos EUA esta semana derrubará ainda mais os preços de commodities, afetando países emergentes como o Brasil e a China.

 

Alertando que será um desastre econômico se continuarmos achando que os direitos econômicos, sociais e culturais estão acima da possibilidade orçamentária, o economista brasileiro Ricardo Paes de Barros, que é professor do Insper, afirmou que o governo precisa liderar um corte de gastos rápido e criterioso, ou o Brasil ficará estagnado por décadas e os pobres "sairão dos trilhos de novo".

 

Sem medo de perder Joaquim Levy, que assim como todos os demais ministros é tratado como uma "figura decorativa" pela presidenta do Brasil, ontem Dilma afirmou para assessores que pretende reduzir ainda mais a meta de superávit primário do ano que vem, atualmente fixada pelo governo em míseros 0,7% do PIB.

 

Cada dia mais pessimista, o "mercado" piorou novamente, desta vez de –3,52% para –3,62%, suas "apostas" para o desempenho da economia brasileira em 2015, e mais uma vez elevou, agora de 10,44% para 10,61%, suas projeções para a inflação oficial do país, medida pelo IPCA, neste ano.

 

Dando 3 novos sinais negativos da economia brasileira, (1) com o objetivo de cortar 2.300 vagas de trabalho, a montadora Ford anunciou um Plano de Demissão Voluntária para seus funcionários da fábrica em Camaçari, na região metropolitana de Salvador, (2) com 3.000 funcionários, o Estaleiro Ilha, que fica na zona norte do RJ, fechou suas portas e demitiu seus empregados por carta e (3) a Transpetro cancelou dois contratos para a construção de navios de transporte de gás liquefeito de petróleo, que seriam construídos no estaleiro Vard Promar, em Pernambuco.

 

Confirmando seu perfil liberal e pró-mercado, Mauricio Macri, o novo e cada dia mais invejável presidente da Argentina, anunciou uma série de medidas para liberalizar o comércio internacional do país, inclusive o fim das restrições burocráticas muito criticadas por industriais brasileiros.

 

-    A Vale subiu 2,9%, recuperando fortes perdas recentes, beneficiada pela divulgação de dados positivos da China no final de semana e pela consequente valorização internacional do preço do minério.


Política:
 
"Encurralando os ratos", na madrugada de hoje, em mais uma fase da Operação Lava Jato, a Polícia Federal cumpriu mandado de busca e apreensão na residência oficial de Eduardo Cunha, o presidente da Câmara, que é alvo em dois inquéritos por suspeita de ligação com o esquema de corrupção da Petrobras, e dos ministros Celso Pansera, da Ciência e Tecnologia, e Henrique Eduardo Alves, do Turismo, ambos do PMDB.

 

O bilionário pecuarista José Carlos Bumlai, preso pela Operação Lava Jato e amigão do ex-presidente Lula, foi formalmente denunciado ontem sob acusação de corrupção, lavagem de dinheiro e gestão fraudulenta, por suspeita de ter participado de um esquema de corrupção na Petrobras e ter repassado dinheiro ao PT.

 

Colocando mais um bandido de colarinho branco na cadeia, ontem o juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava Jato, condenou o executivo Gerson de Mello Almada, dono da empreiteira Engevix, a 19 anos de prisão e pagamento de multa com valor a ser calculado por corrupção ativa, lavagem de dinheiro e pertinência à organização criminosa.

 

Empurrando Joaquim Levy, ministro da Fazenda, para fora do governo, os movimentos sociais que, em troca de pão com mortadela e refrigerante, vão às amanhã para protestar contra o impeachment da presidenta Dilma, farão críticas à política econômica com cartazes "fora, Levy".

 

O deputado Índio da Costa, do PSD do RJ, que foi relator da lei da Ficha Limpa, já apresentou 19 projetos de lei para ajudar a viabilizar, no Congresso, um pacote de medidas contra a corrupção proposto pelo Ministério Público, já que quer garantir que a iniciativa não perca fôlego.


Crítica:

 

Ainda sem garantir completamente a sobrevivência da raça humana, porem já representando um avanço, o acordo climático de Paris, onde ocorreu a COP21, foi a melhor notícia sobre o clima que tivemos em muito tempo, já que finalmente foram criadas as condições prévias para uma ação contra o aquecimento global antes que seja tarde demais.

 

Como mais um "fruto podre de 12 anos de PT no poder", entre 2013 e 2014 o Brasil foi ultrapassado pelo Sri Lanka e assim perdeu mais uma posição no ranking que mede o Índice de Desenvolvimento Humano, ocupando agora o 75º lugar, bem atrás da Argentina (40º), do Chile (42º) e até da Venezuela (71º).


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário