R.B. 9/NOV/15 "Na fila"


R.B.

"Na fila"

 

São Paulo, 9 de novembro de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando recuperar uma parte das fortes perdas registradas no pregão de sexta-feira, beneficiada pelo desempenho positivo das bolsas asiáticas e pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelos leilões de venda do BC.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –2,3%, acompanhando as perdas das bolsas de NY, diante do aumento das "apostas" de que o Fed ("BC" dos EUA) poderá elevar juros já em DEZ/15 e também pressionada pelo forte recuo das ações da Vale (-5,7%), que é acionista da mineradora Samarco, de MG, onde ocorreu o rompimento de uma barragem e (2) o DÓLAR caiu –0,4% à R$ 3,76, revertendo uma abertura positiva, na qual chegou a avançar 0,3%, em meio à entrada de recursos no País e a movimentos técnicos.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,8%, beneficiada por sólidos balanços corporativos e pela tendência de desvalorização da moeda local (o iene) ante o dólar e China 1,9%, ainda beneficiada por "rumores" de que o mercado de Shenzhen e a Bolsa de Hong Kong estariam para estabelecer uma ligação entre seus negócios, que seria semelhante à parceria existente entre Xangai e Hong Kong, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,1%, França 0,1% e Alemanha 0,9%, com as exportadoras beneficiadas pela valorização do dólar frente ao euro após a divulgação do relatório de emprego dos EUA, que veio mais forte que o esperado e (3) dos EUA, sem uma tendência única, S&P –0,1%, DJ 0,3% e NASDAQ 0,4%, diante da avaliação de que o informe sobre o número de postos de trabalho de OUT/15, além de reforçar as expectativas de elevação da taxa de juros de curto prazo em DEZ/15, também indica que a economia do país está se recuperando com vigor.

 

Segundo John Williams, presidente do Fed ("BC" norte-americano) de São Francisco, agora que os EUA estão se aproximando do pleno emprego e que a inflação deve aumentar para níveis da meta de 2% ao ano, o "próximo passo" deve ser começar a aumentar as taxas de juros gradualmente já em DEZ/15.

 

Divulgados na madrugada de hoje, os dados do comércio da China desapontaram as expectativas dos analistas por ampla margem em OUT/15, reforçando as opiniões de que a segunda maior economia do mundo terá que fazer mais para estimular a demanda doméstica devido à fraqueza dos mercados internacionais.

 

Diante da dificuldade para fazer caixa, o percentual de indústrias paulistas que informaram que terão de recorrer a terceiros para pagar o o 13º salário aos seus trabalhadores neste ano chegou a 35%, o que representa o maior patamar desde 2009, ano em que a economia sofreu o impacto da crise internacional.

 

Apesar da desvalorização do real, que em tese favorece as exportações, em AGO/15 o número de empregados no setor calçadista tupiniquim caiu -6,8% na comparação com AG/14, o que é um reflexo direto do freio nas vendas internas, que por sua vez acumulam uma retração de –6,6% na comparação entre os 8 primeiros meses deste ano e o mesmo período de 2014.

 

Sonhando com a cabeça da presidenta Dilma em uma bandeja de prata, os caminhoneiros iniciaram na noite de ontem (domingo) protestos e bloqueios em rodovias de ao menos dois Estados, após não entrarem em acordo com o governo federal, já que pedem a redução do preço do óleo diesel, a criação do frete mínimo (este o governo reconhece que não conseguiu atender), salário unificado em todo o país e a liberação de crédito com juros subsidiados no valor de R$ 50 mil para transportadores autônomos.

 

Como fruto do aumento do desemprego e também da busca por alternativas mais rentáveis de investimento, a caderneta poupança, que aliás tem perdido da inflação (por 6,62% a 8,52%), registrou saída líquida de R$ -3,3bi em OUT/15, o que representa o pior resultado para o mês na série do BC, iniciada em 1995, e o décimo mês seguido em que os resgates superam os depósitos.

 

Estimulando a concorrência no setor, com taxas de juros de 144% ao ano, contra mais de 400% dos bancos tradicionais, e sem cobrar anuidade, o cartão de credito da Nubank MasterCard Platinum, que é emitido pela administradora de cartões Nubank, já tem 500 mil clientes e outros 250 mil aguardam na fila para garantir o seu.

 

Podendo atingir o maior patamar dos últimos 12 anos, segundo os principais economistas brasileiros a inflação tupiniquim oficial, que é medida pelo IPCA, deve chegar em NOV/15 a dois dígitos no acumulado em 12 meses, pressionada alta dos preços dos alimentos e da energia.

 

-     Dando mais um sinal negativo da economia brasileira, em OUT/15 o número de licenciamentos de veículos no Brasil foi -37,4% menor do que em OUT/14.

 

Beneficiada pela disparada do dólar, que torna as viagens internacionais cada vez mais inacessíveis, e também ignorando a crise hídrica que afeta boa parte do Estado de SP há vários meses, a cidade de Olímpia, que fica a 438 km da capital, vive um boom no setor de turismo graças às suas águas termais, que atingem mais de 40º C e fazem a fama do pioneiro parque Thermas dos Laranjais, que em 2009 tinha o total de 667 leitos na sua rede hoteleira e hoje já tem quase 20 vezes mais.

 

-    A Marcopolo caiu –2,6%, porem a fabricante de ônibus anunciou que, com queda de -44% nas receitas brasileiras nos 9 primeiros meses deste ano, foi salva pela desvalorização do real, que estimulou suas exportações e consequentemente reduzirá suas perdas em 2015 e 2016.

Política:

 

Também "na fila" para ver a cabeça de Dilma em uma bandeja da prata, Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, afirmou durante o final de semana que o Tribunal Superior Eleitoral não terá problemas para julgar a cassação da presidenta caso seja comprovado que houve abuso de poder econômico e político nas eleições de 2014.

 

Com medo de que o processo de cassação de seu mandato avance no Congresso Nacional, a presidenta Dilma ordenou que seus ministros e assessores não falem publicamente sobre o caso de Eduardo Cunha, o presidente da Câmara que durante o final de semana reconheceu sua ligação com contas secretas na Suíça com uma versão totalmente "fantasiosa".

 

Como Dilma não tem controle nenhum sobre a base aliada, faltando 6 semanas para o recesso de final de ano do Congresso, é cada vez maior o risco de não aprovação de boa parte das medidas que o governo anunciou no segundo semestre para reverter o déficit nas contas públicas, o que obviamente agrava as incertezas em torno do cenário fiscal para o ano que vem, que já é preocupante diante da perspectiva de retração da economia e das dúvidas que cercam o cronograma de pagamento das chamadas pedaladas.

 

Mostrando mais uma vez que os tucanos são muito parecidos com os petistas, segundo registros do Gabinete Militar de MG, durante o governo do tucano Aécio Neves, que ocorreu de 2003 até 2010, aeronaves do Estado foram cedidas para deslocamentos de políticos, celebridades, empresários e outras pessoas de fora da administração pública a pedido do então governador mineiro.

 

Segundo mensagens interceptadas pela Polícia Federal, O presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, disse que a presidenta Dilma mentiu ao falar sobre o financiamento para a construção do Porto de Mariel, em Cuba, durante o último debate do segundo turno da campanha eleitoral, em OUT/14, já que segundo ele o financiamento foi para o governo cubano.

 

A análise das mensagens encontradas no celular do ex-diretor de relações institucionais da Odebrecht, Alexandrino Alencar, mostra que ele discutia diretamente com o assessor de imprensa do Instituto Lula como reagir a reportagens sobre a relação do ex-presidente com a Odebrecht e que ele também desejava que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, deixasse o cargo.

 

Sentindo que o apoio da oposição se esvaiu depois de Eduardo Cunha apresentar os termos de sua defesa, a tropa de choque do presidente da Câmara, para não perder a sustentação velada que ainda conserva no DEM e no PSDB, quer convencê-lo a dar sinais mais claros de que vai abrir o processo de impeachment de Dilma.

Crítica:

 

Dilma, presidenta do Brasil após quebrar uma loja de R$ 1,99 e Pedro, presidente da DASA, maior rede de laboratórios do País, com apenas 24 anos, provam que experiência é necessária e currículo é fundamental, já que o Brasil está praticamente quebrado e a DASA viu suas ações caírem para menos de 1/5 do valor máximo.

 

Reduzindo ainda mais a concorrência no setor, o que obviamente prejudica os consumidores e eleva os preços,  a Oi enviou a um grupo de trabalho criado no Ministério das Comunicações um documento com reivindicações que, caso sejam atendidas, aumentarão o valor da companhia, abrindo caminho para uma fusão com a TIM.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário