R.B. 23/NOV/15 "Extirpar do continente os governos corruptos e populistas"


R.B.

"Extirpar do continente os governos corruptos e populistas"

 

São Paulo, 23 de novembro de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, rumo aos 50.000pts, na contramão do movimento descendente das principais bolsas mundiais, com os investidores comemorando a vitória da oposição na Argentina, que quiçá começará a "extirpar do continente os governos corruptos e populistas", e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, com "boas chances" de testar o "suporte" dos R$ 3,70, influenciado pelo mesmo motivo que deve animar a bolsa brasileira.

 

Quinta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,5%, para fechar em território positivo pelo quarto pregão consecutivo, beneficiada pelo avanço das medidas de ajuste fiscal no Congresso Nacional, impulsionada pela alta das commodities e com destaques de ala para as ações dos bancos, como Bradesco (3,2%), Banco do Brasil (5,6%) e Itaú (2,7%) e (2) o DÓLAR caiu -1,5% à R$ 3,73, para fechar o dia no menor patamar desde 1º/SET/15, influenciada pelo desempenho positivo da bolsa brasileira e pelos leilões de venda do BC.

 

Sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão % e China 0,4%, beneficiadas pelo anuncio do BC chinês de cortes nos juros de empréstimos concedidos a bancos, (2) da EUROPA, sem uma direção única e após alguma volatilidade, Inglaterra 0,1%, França –0,1% e Alemanha 0,3%, com os investidores digerindo os últimos comentários de dirigentes do BC Europeu e do Fed ("BC" dos EUA) e (3) dos EUA, com o S&P registrando a maior alta semanal (3,3%) desde DEZ/14, S&P 0,4%, DJ 0,5% e NASDAQ 0,6%, desta vez impulsionadas por ações do setor de saúde e de consumo, com investidores mirando para além do amplamente esperado aumento de juros básico do país que deve ocorrer em DEZ/15.

 

Prejudicando cada dia mais a recuperação da economia brasileira e contribuindo para o aumento do desemprego, com o caixa no vermelho, o governo Dilma está atrasando os pagamentos por obras nas rodovias, que atualmente são os principais investimentos do Executivo federal.

 

Se rendendo à realidade, o governo Dilma reduziu de –2,4% para –3,1% suas projeções para o desempenho da economia brasileira neste ano, porem, a despeito dos impactos negativos sobre a arrecadação, rejeita promover novos cortes de gastos, o que obviamente fará disparar a dívida publica.

 

Apresentando sinais cada dia mais negativos da economia brasileira, (1) nos 10 primeiros meses deste ano o Brasil perdeu -818.918 empregos com carteira assinada, o que representa o pior resultado desde 1992, (2) em OUT/15 o rendimento médio do trabalhador caiu –0,6% na comparação com SET/15 e –7,0% na comparação com OUT/14, o que representa a maior retração dos últimos 12 anos e (3) acumulando 48 meses consecutivos de retração, em SET/15 o emprego na indústria teve queda de –7,0% na comparação com SET/14.

 

Como a falta de confiança no futuro do país desestimula investimentos, nos 10 primeiros meses deste ano as consultas por novos empréstimos ao BNDES tiveram queda de -46% na comparação com o mesmo período de 2014 e assim atingiram o menor patamar desde 2003.

 

Revelando mais uma "maracutaia contábil" do governo Dilma, para ajudar o Tesouro a suportar o superávit primário, o BNDES respondeu por 43% dos dividendos pagos por estatais ao governo federal no período entre 2008 e 2014, o que correspondeu a R$ 63bi e foi motivo de preocupação por parte do Tribunal de Contas da União.

 

Pressionada e estimulada pela alta de preços dos combustíveis e dos alimentos, a prévia da inflação oficial brasileira acelerou forte em NOV/115 e chegou a 10,28% no acumulado em 12 meses, o que representa o maior patamar desde NOV/03.

 

Joaquim Levy, ministro brasileiro da Fazenda, afirmou na sexta-feira passada que não vê necessidade imediata de um aporte de capital na Petrobras, embora não tenha descartado que isso venha a ocorrer no futuro, ressaltando que a estatal tem dinheiro para uma quantidade de tempo razoável.

 

Podendo aniquilar definitivamente o já minúsculo mercado bursátil tupiniquim, o Tesouro Nacional premiou e elogiou um estudo que defende que o governo volte a cobrar Imposto de Renda sobre dividendos, que é a parcela dos lucros das empresas distribuída aos acionistas, ressaltando que a medida renderia algo como R$ 43bi anuais, o que supera com folga os R$ 32bi que a presidenta Dilma espera obter com a recriação da CPMF.


Política:

 

Acreditando que seu processo de impeachment perdeu força, a presidenta Dilma está de volta com o estilo "micromanagement", já que em reuniões recentes passou horas cobrando de sua equipe o detalhe do detalhe e além disto as suas famigeradas broncas também se avolumaram há algumas semanas.

 

Com uma dívida de mais de R$ 90mi, contraída para reeleger a presidenta Dilma, e com dificuldades de arrecadar recursos, já que os empresários querem distancia do partido, o PT deve se tornar alvo de uma enxurrada de processos movidos por credores na Justiça e já nas próximas eleições pode começar a sofrer de uma grave "asfixia financeira".

 

Fazendo cumprir a lei, o Ministério Público Federal, por meio de suas sedes estaduais, promete desencadear ações contra 32 deputados federais e oito senadores que aparecem nos registros oficiais como sócios de emissoras de rádio ou TV pelo país, com destaques negativos para o senador tucano Aécio Neves, o senador peemedebista Edison Lobão e o senador do PTB Fernando Collor de Mello.

 

Legislando em causa própria, para tentar evitar a perda de seu mandato, Eduardo Cunha, o presidente da Câmara, e seus aliados já preparam um recurso à Comissão de Constituição e Justiça da Casa contra o que chamam de "falhas" na condução do caso no Conselho de Ética.

 

Confundindo o publico com o privado, o deputado Federal do PRB Celso Russomano, que é líder das pesquisas de intenção de voto para a prefeitura de SP com 34%, tem ao menos 5 pessoas atuando em sua ONG que são registradas e recebem salário como funcionários de seu gabinete parlamentar.

 

Pouco mais de 1 ano após ser concluído pela Polícia Federal, o principal inquérito criminal que investigou o cartel acusado de fraudar licitações de trens em SP entre 1998 e 2008, em sucessivos governos do PSDB, está parado no Ministério Público Federal, já que o procurador da República Rodrigo de Grandis, responsável pelo caso, ainda não decidiu se apresenta à Justiça denúncia criminal contra os suspeitos do caso.


Crítica:

 

Quiçá começando a "extirpar do continente os governos corruptos e populistas", ontem Mauricio Macri, candidato de oposição que é liberal e que representa a coligação de centro-direita Mudemos, foi eleito presidente da Argentina com 51,40% dos votos, colocando fim à chamada era Kirchner, iniciada em 2003, com Néstor Kirchner, e continuada por Cristina de 2007 até 2015.

 

Coberto de razão e repetindo o discurso de Marina Silva, o prestigiado e admirado empresário Jorge Paulo Lemann, que é o principal acionista da AB InBev e homem mais rico do Brasil, criticou a polarização política no Brasil, entre PT e PSDB, por travar o progresso do país e defendeu o diálogo entre os ex-presidentes Lula e FHC, ressaltando que eles já foram amigos e já trabalharam juntos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil






Avast logo

Este email foi escaneado pelo Avast antivírus.
www.avast.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário