R.B. 8/OUT/15 "No dia D de derrota"


R.B.

"No dia D de derrota"

 

São Paulo, 8 de outubro de 2015 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, realizando lucros recentes, reagindo negativamente à reprovação das contas da presidenta Dilma no TCU e acompanhando o declínio das commodities e o recuo das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode subir, seguindo a esperada piora do "humor" na bolsa brasileira e também influenciado pelo crescente fluxo negativo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,5%, acompanhando o movimento ascendente das bolsas dos EUA e beneficiada pelo avanço dos preços das commodities, para fechar em alta pelo sétimo pregão consecutivo, com ótimo volume de negócios (R$ 11bi) e destaques positivos para as ações da Petrobras (3,4%) e da Vale (6,2%) e (2) o DÓLAR subiu 0,9% à R$ 3,88, revertendo uma abertura negativa, na qual chegou a recuar –1,3%, influenciado pelo novo anúncio de novo adiamento da votação dos vetos da presidenta Dilma à chamada "pauta bomba".

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,7% e China 3,1%, com destaques de alta para as ações de empresas do setor de energia, que se beneficiaram com o avanço dos preços do petróleo, que atingiu o maior patamar em quase 6 meses, e também impulsionadas pela divulgação de balanços positivos, como o da Samsung Electronics, cujas ações dispararam 8,7%, (2) da EUROPA, em um dia de poucos negócios, Inglaterra 0,2%, França 0,1% e Alemanha 0,7%, sustentadas pela divulgação de dados positivos da produção industrial alemã e pelo anúncio de redução do déficit comercial francês e (3) dos EUA, em um dia de agenda fraca, S&P 0,8%, DJ 0,7% e NASDAQ 0,9%, com destaques de alta para as ações dos setores de biotecnologia e de energia.

 

Como quem revela orgulhosamente que descobriu que 2+2 é igual a 4, o ministro da Fazenda Joaquim Levy, cada dia mais "amanteigado", afirmou ontem, em resposta a críticas de petistas de que a Fazenda não tem uma agenda para o crescimento e para o credito, que o país só voltará a crescer e a oferecer crédito quando acabar com suas incertezas.

 

Contrariando o discurso mentalmente limitado e totalmente mentiroso da presidenta Dilma, que coloca no mercado externo a culpa pela crise tupiniquim, ontem o FMI divulgou um relatório ressaltando que fatores domésticos, como o desequilíbrio macroeconômico e a crise política, são os maiores responsáveis pela recessão no Brasil.

 

Usando o dinheiro do trabalhador para ajudar vagabundos que querem tudo do Estado sem fazer esforço algum, ontem o Conselho Curador do FGTS aprovou a liberação de R$ 8,1bi para bancar o programa Minha Casa, Minha Vida a fundo perdido, já que a União não irá reembolsar o FGTS por esses recursos.

 

Dando mais um sinal de desaceleração da economia brasileira, em SET/15 a produção industrial tupiniquim, segundo uma pesquisa feita pelo IBGE em 14 estados do país, teve uma queda média de –1,2% na comparação com AGO/14, com destaques negativos para Pará (-4,0%), Goiás (-3,2%) e no Rio Grande do Sul (-2,8%).

 

Puxada pelo aumento dos preços do gás de botijão e de alimentos, além do impacto das passagens aéreas, em SET/15 a inflação oficial, medida pelo IPCA, acelerou para 0,54%, após 2 meses consecutivos de redução de ritmo, e agora acumula uma alta estratosférica de 9,49% nos últimos 12 meses.

Política:

 

"No dia D de derrota", que deu à Dilma o direto de pedir música no Fantástico, (1) o Supremo Tribunal Federal negou o pedido do governo para suspender a sessão do Tribunal de Contas da União, (2) o Congresso Nacional adiou mais uma vez a votação dos vetos da presidenta à chamada "pauta bomba" e (3) o Tribunal de Contas da União decidiu, por 8 a 0, reprovar as contas do governo em 2014.

 

Ontem mesmo, logo depois de o Tribunal de Contas da União rejeitar as contas da presidenta Dilma, deputados de oposição se reuniram na casa do presidente da Câmara, o peemedebista Eduardo Cunha, para iniciar o debate sobre o roteiro que pretendem estabelecer para deflagrar o processo de impeachment contra a petista.

 

Ter conta na Suíça, ou em qualquer país sério do mundo, é totalmente legal, porem é ilegal mentir e desviar verbas publicas e é disto que é acusado Eduardo Cunha, presidente da Câmara, que não declarou no seu imposto de renda os US$ 2,4mi que segundo o banco Julius Baer ele tem no exterior.

 

Mostrando que tanto no governo do PT como no governo do PSDB a corrupção corre solta, o que confirma a necessidade de mudança total de políticos no Brasil, segundo investigações da polícia Federal os executivos da Andrade Gutierrez, inclusive já presos pela Operação Lava Jato, trocaram mensagens de texto às vésperas das eleições presidenciais de 2014 torcendo de forma entusiasmada pelo tucano Aécio Neves e criticando de forma veemente a presidenta Dilma.

 

Comprovando mais uma vez que vivemos em um país governado por bandidos e assassinos, ontem, logo após o TCU reprovar as contas de 2014 da presidenta Dilma, Augusto Nardes, relator do processo, afirmou que sofreu ameaças de morte e que agora entendo por que o Joaquim Barbosa, que foi relator do mensalão, se aposentou.

 

Ontem, no mesmo dia em que a justiça decidiu que Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Abastecimento da Petrobras e delator da Operação Lava Jato, já pode deixar a prisão domiciliar, o Tribunal Regional Federal de Porto Alegre negou o pedido de habeas corpus de Marcelo Odebrecht, presidente do grupo Odebrecht que, também preso na Operação Lava Jato, já afirmou que não respeita delatores e segue defendendo a quadrilha do PT.

 

Com os ratos abandonando o barco, na reunião de líderes com Ricardo Berzoini, Celso Russomanno, do PRB de SP, disse ao titular da Secretaria de Governo que, se a relação com o Planalto continuar como está, o partido abre mão do Ministério do Esporte.


Crítica:

 

Bom exemplo do que acontecerá com o Brasil se mantiver Dilma na presidência até 2018, ontem a agência de classificação de risco Moody's acendeu o alerta vermelho para o baixo nível de reservas em dólar que o próximo presidente da Argentina vai herdar em JAN/16, após as eleições presidenciais do país que podem tirar Cristina Kirchner do poder.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário