R.B. 5/OUT/15 "Coloca a culpa da derrota no juiz"


R.B.

"Coloca a culpa da derrota no juiz"

 

São Paulo, 5 de outubro de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, ainda acompanhando a melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais e também beneficiada pela valorização das commodities, porem deve-se recomendar cautela nas ordens de compra, já que no Brasil ainda permanecem, e crescem a cada dia, os "desafios" políticos e econômicos e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciada pela esperada valorização da bolsa brasileira.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 3,8%, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e também impulsionada pela reforma política anunciada pela presidenta Dilma e (2) o DÓLAR caiu –1,2% à R$ 3,94, influenciado pela melhora do "humor" na bolsa brasileira e também influenciado pela redução das "apostas" de alta dos juros nos EUA.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, com poucos negócios, China não teve pregão devido a feriado local e Japão 0,2%, em compasso de espera antes da divulgação do relatório de emprego dos EUA, (2) da EUROPA, recuperando perdas recentes, Inglaterra 0,9%, França 0,5% e Alemanha 0,5%, com destaques de alta para as mineradoras, como BHP Billiton (1,3%), ArcelorMittal (6,6%) e Total (2,2%) e (3) dos EUA, S&P 1,4%, DJ 1,2% e NASDAQ 1,7%, reagindo positivamente à fraca geração de empregos no país, que desencoraja um aumento de juros desta que é a maior economia do mundo.

 

Segundo o empresário Lawrence Pih, que na década de 1980 foi um dos primeiros empresários a apoiar o PT, atualmente Lula e Dilma representam um mesmo modelo de desenvolvimento econômico que está errado e, para o Brasil ter alguma chance de sair da crise atual, é preciso estimular investimentos, cortar gastos e melhorar a eficiência da máquina estatal.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) a indústria plástica, que já fechou 13,4 mil postos de trabalho este ano, prevê uma retração de –10% no faturamento de 2015 na comparação com o ano passado, (2) em SET/15 o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor caiu -2,6% na comparação com AGO/15 e –12,2% na comparação com SET/14 e (3) prejudicada principalmente pelo mau desempenho do setor de máquinas e equipamentos, em AGO/15 a produção industrial brasileira teve queda de -1,2% frente a JUL/15 e de –9,0% na comparação com AGO/14, o que representa o pior desempenho desde 2003.

 

Como a concorrência no setor é ínfima e diminui cada dia mais, os bancos brasileiros, de olho em aumentar suas receitas, vêm elevando as tarifas cobradas de seus correntistas em percentuais bem acima da inflação, já que segundo um levantamento da Proteste, o reajuste das cestas de serviços de JAN/13 a AGO/15 chegou a até 169%, quase 8 vezes mais que a variação do IPCA no mesmo período, de 19,63%.

 

Mostrando que, além do preço do trigo, o dólar alta prejudica muitos setores da economia tupiniquim, como são dependentes de importações para a troca de equipamentos, compra de materiais e de remédios importados, os hospitais particulares temem um aumento de no mínimo 20% nos custos caso a moeda norte-americana continue acima dos R$ 4,00.

 

Com as empresas "queridinhas" do governo no "olho do furacão" das investigações da justiça, o BNDES informou na sexta-feira passada que nos 8 primeiros meses deste ano os seus desembolsos para financiamentos recuaram -25% na comparação com o mesmo período do ano passado, ressaltando também que as consultas de interessados em obter financiamentos caíram -49% na mesma base de comparação.


Política:
 
Como um perdedor que "coloca a culpa da derrota no juiz", o governo Dilma, ameaçado de ter suas contas de 2014 rejeitadas pelo Tribunal de Contas da União, decidiu colocar em suspeição a atuação do relator do caso, o ministro Augusto Nardes, que já propôs a recusa do balanço, acusando ele de ter agido com parcialidade no processo.

 

Conforme já era de se esperar, o pedido de afastamento de Augusto Nardes do julgamento das contas de Dilma no TCU foi recebido por ministros do tribunal como uma "intimidação" do Planalto à atuação da corte, que também reclama de uma tentativa de "desqualificar" um trabalho coletivo e a própria instituição.

 

-    Embora tenham se manifestado publicamente contrários à fusão dos ministérios do Trabalho e da Previdência Social, os líderes sindicais acham que a indicação de Miguel Rossetto para o posto compensou a frustração.

 

Piorando ainda mais a qualidade moral de sua equipe de governo, porem tentando recuperar o apoio da base e a confiança dos agentes econômicos, a presidenta Dilma cortou 8 ministérios, acabou com 30 secretarias das Pastas remanescentes, fechou 3 mil cargos na máquina pública e reduziu em 10% seu salário e o os salários dos seus ministros.

 

Com uma estratégia criativa que inclui a montagem de acampamentos na porta das casas de deputados contrários ao afastamento de Dilma e até a construção de um placar, nas principais capitais do país, que serviria de termômetro para a sociedade acompanhar a evolução dos votos a favor do impeachment, os movimentos de rua que comandam os atos contra a presidenta aguardam o fim do julgamento das contas do governo no Tribunal de Contas da União para deflagrar um "clima de vigília no país" pela saída da petista.


Crítica:

 

Colhendo os frutos dos investimentos que fez em educação, a Índia, com seu crescimento econômico superando o da maioria dos rivais (deve ser de no mínimo 7,5% este ano) e contrariando a tendência de queda dos países emergentes, deve ultrapassar a China e os EUA como principal destinatária de investimento estrangeiro direto neste ano.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário