R.B. 20/OUT/15 "Mais uma pizza indigesta para o povo brasileiro"


R.B.

"Mais uma pizza indigesta para o povo brasileiro"

 

São Paulo, 20 de outubro de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, ampliando alta acumulada no mês (5,3%), acompanhando o desempenho ascendente da bolsa chinesa e influenciada pela avaliação de que o adiamento do Congresso Nacional do PMDB dará uma sobrevida ao governo Dilma e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo parte da forte alta registrada no pregão anterior, seguindo a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira e também influenciado pelos esforços para aprovação do "criminoso" projeto de lei que vai permitir a repatriação de dinheiro de brasileiros no exterior não declarados à Receita.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,4%, para fechar em alta pela terceira sessão consecutiva, após um pregão marcado por alguma volatilidade, já que na mínima recuou -0,7% e na máxima avançou 0,6%, e baixo volume de negócios (R$ 7,9bi) para um dia de vencimento de opções sobre ações, com os investidores aliviados com a manutenção, ao menos por enquanto, de Joaquim Levy no ministério da Fazenda e (2) o DÓLAR subiu 1,3% à R$ 3,89, ajustando-se à piora do ''humor'' após o fechamento do mercado cambial na sexta-feira e se alinhado à tendência internacional de valorização da moeda norte-americana.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,9% e China -0,1%, pressionadas por preocupações sobre a economia chinesa, após a divulgação de dados mostrando que a expansão anual do PIB desacelerou para 6,9% no terceiro trimestre, ficando abaixo de 7% pela primeira vez desde 2009, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra -0,4%, pressionadas pelas mineradoras, como Anglo American (-7,4%) e Glencore (-5,2%), prejudicadas pelo anuncio crescimento menor do PIB chinês, porem França 0,1% e Alemanha 0,6%, sustentadas por boas notícias corporativas de empresas como Deutsche Bank (3,7%) e Danone (2,1%) e (3) dos EUA, recuperando as perdas da abertura, S&P 0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,4%, com destaques de alta para as ações das empresas de tecnologia, principalmente aquelas baseadas em serviços na nuvem.

 

Comum nas recessões prolongadas, como a do Japão nos anos 90, a deflação segura o crescimento econômico ao estimular o consumidor a adiar gastos e a manter o dinheiro no banco, mesmo com juros próximos de zero, já que com os preços em queda, o dinheiro rende mais e é isto que ocorre atualmente nos EUA, diante da valorização do dólar e da consequente ameaça de redução generalizada nos preços de combustíveis, alimentos e insumos.

 

Cada dia mais pessimista, o ''mercado'' (1) acredita que, apesar das pressões por mudanças na política econômica atual, o BC vai manter a taxa básica de juros (Selic) nos atuais 14,25% ao ano até, pelo menos, o fim do primeiro semestre de 2016, (2) elevou pela 11ª semana seguida, desta vez de 6,05% para 6,12%, suas previsões para o IPCA de 2016 e (3) aumentou, de 2,97% para 3,00%, suas ''apostas'' para a retração do PIB tupiniquim neste ano de 2015.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) nos 8 primeiros meses deste ano o faturamento do polo industrial de Manaus ficou em R$ 50,4bi, o que significa um recuo de -8,1% em relação ao mesmo período de 2014 e (2) a quantidade de pessoas que se afastaram de seus empregos por doenças ou acidentes relacionados ao trabalho caiu -22% nos primeiros oito meses deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado.

 

Provando que a crise tem nome, Dilma, e sobrenome, Rousseff, o empresário Abílio Diniz, presidente do Conselho da BRF, afirmou ontem, após reclamar que agora é chamado só para falar sobre a crise, que a atual crise não é duradoura e se resolverá assim que for resolvida a crise política, ressaltando que o país está se preparando para a retomada do crescimento, como em 2008.

 

Obviamente preparando mais uma ''gambiarra'', Jaques Wagner, ministro da Casa Civil, afirmou ontem que o governo federal decidirá até o final da semana sobre a alteração da meta fiscal para este ano, ressaltando que a equipe econômica discute atualmente a possibilidade de mudar a contabilidade para ampliar o valor do abatimento do investimento, o que certamente trará novos problemas com o Tribunal de Contas da União pelo não cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

 

Diretamente da Suécia, onde foi buscar a sucata vendida como avião de guerra à preço de ouro, ontem a presidenta Dilma afirmou que espera que a troca de ofertas comerciais entre Mercosul e União Europeia, que pode destravar as negociações que se arrastam há mais de 15 anos, ocorra até o final de NOV/15, o que é decisivo para um acordo de livre comércio entre os dois blocos.

 

-    A Vale caiu -3,2%, afetada negativamente pela divulgação do PIB menor que o esperado da China, porem divulgou ontem que no terceiro trimestre deste ano bateu seu recorde histórico de produção de minério de ferro, com um aumento de 2,9% na comparação ao mesmo período do ano passado.


Política:
 
Entregando "mais uma pizza indigesta para o povo brasileiro", ontem, na calada da noite de segunda-feira, quando pouca gente está no Congresso Nacional, o petista Luiz Sergio, relator da CPI da Petrobras, apresentou o relatório final da referida comissão no qual, apesar de sugerir o indiciamento de ao menos 70 pessoas, não incluiu nenhum político.

 

Percebendo que ''sua batata está assando'', Eduardo Cunha, presidente da Câmara, garantiu que não vai renunciar e afirmou, na primeira entrevista após a revelação de sua assinatura em documentos de contas bancárias secretas no exterior, que lamenta "que seja com um governo brasileiro o maior escândalo de corrupção do mundo".

 

Ontem, enquanto a presidenta Dilma passeava na Suécia, o vice-presidente Michel Temer reconheceu que o Planalto está preocupado com o atraso nas votações no Congresso de medidas que integram o pacote econômico do governo federal, ressaltando que seu esforço neste momento será para viabilizar, ainda nesta semana, a permissão de repatriação de dinheiro de brasileiros no exterior não declarados à Receita.

 

Como quer tempo para usufruir dos 7 ministérios que ganhou na última reforma ministerial, alguns setores do PMDB, em uma operação que conta com o apoio do Palácio do Planalto, já articulam adiar para MAR/16 o encontro do partido no qual seria decidido o desembarque oficial da sigla do governo Dilma.

 

Escalados para começarem a julgar na próxima semana o processo de cassação de Eduardo Cunha, os integrantes do Conselho de Ética da Casa avaliam que a situação do peemedebista se tornou "complicadíssima" após a revelação de documentos que associam o referido presidente da Câmara a contas secretas no exterior.

 

Como a suprema corte do país está lotada de petistas de carteirinha, o governo avalia que tem condições de derrubar no Supremo Tribunal Federal o novo pedido de impeachment da oposição contra a presidenta Dilma, que deve ser apresentado hoje e que aponta a repetição das chamadas pedaladas fiscais neste ano como justificativa.

 

Preocupada com o forte ataque do PT e de movimentos sociais contra o ministro Joaquim Levy, a presidenta Dilma ordenou que alguns dos seus principais auxiliares transmitissem ao Instituto Lula um recado para parar com a carga contra a política econômica e contra o titular da Fazenda.

 

Nas inserções na TV que levará ao ar a partir de hoje, o DEM, que terá como principal estrela o senador Ronaldo Caiado, dirá que Dilma não é a única responsável pela crise, ressaltando que o desmonte da economia foi feito por ela e por Lula, seu chefe e criador.


Crítica:

 

Sabe quando você brigava com seu irmão por um brinquedo, que aliás dava para os 2 jogarem juntos, e seu pai cansado da discussão idiota os proibia de brincar até que entrassem em acordo, pois é assim que eu acho que deve ser resolvida a questão de Jerusalém, a cidade "sagrada" pode ser considerada patrimônio da humanidade e governada pela ONU.

 

Outra coisa que me intriga, e certamente deve intrigar um Deus se ele existir, é porque judeus, cristãos e muçulmanos louvam imagens, locais, templos e até muros, achando que lá estão mais próximos do seu Deus, afinal, se Deus é onipresente ele está em todos os lugares certo?


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário