R.B. 19/OUT/15 "A política do pão e circo tem que continuar"


R.B.

"A política do pão e circo tem que continuar"

 

São Paulo, 19 de outubro de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, reduzindo uma parte da alta acumulada no mês (4,8%) e ampliando baixa registrada no ano (-5,5%), influenciada pelo recuo das commodities e principalmente pela divulgação de dados piores do que o esperado da economia chinesa e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, rumo aos R$ 3,90, acompanhando o esperado "humor negativo" na bolsa brasileira e também pressionado pelo aprofundamento da crise política no Brasil.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,2%, após um pregão marcado pela forte volatilidade, já na mínima recuou -1,4% e na máxima avançou 1,2%, acompanhando o desempenho ascendente das principais bolsas mundiais e sustentada pelo desempenho positivo das ações da Petrobrás (0,6%), que acompanhou o fortalecimento do petróleo no mercado internacional e (2) o DÓLAR subiu 1,0% à R$ 3,84, em um movimento de cautela antes do final de semana, recuperando uma parte das perdas acumuladas no mês e influenciado pela crescente deterioração do cenário político tupiniquim.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, acompanhando o desempenho ascendente das bolas de NY no dia anterior, Japão 1,1% e China 1,6%, ainda beneficiadas pela crescente expectativa de que as autoridades locais possam adotar medidas para impulsionar a atividade econômica, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,6%, França 0,6% e Alemanha 0,4%, com os investidores mais confiantes em assumir riscos, diante da perspectiva de que o Fed (''BC'' dos EUA) manterá a política acomodatícia e não terá pressa para elevar juros, porem com destaque de queda para as ações da Hugo Boss (-11,0%), após a marca alemã reduzir suas projeções de lucro no ano devido ao enfraquecimento das vendas na China e (3) dos EUA, registrando a terceira semana seguira de ganhos e com o S&P no maior patamar dos últimas 8 semanas, S&P 0,5%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,3%, com a divulgação de dados ruins da produção industrial consolidando as ''apostas'' de que a taxa de juros do país não sobe este ano e com destaque de alta para as ações da General Electric (3,4%), que divulgou resultados melhores do que o esperado.

 

Prejudicando o mundo todo, com destaque negativo para o Brasil, segundo dados oficiais divulgados na madrugada de hoje, a economia da China cresceu 6,9% no terceiro trimestre ante o mesmo período de 2014, o que representa a menor taxa de expansão verificada desde o primeiro trimestre de 2009 e indica que as medidas de estímulo adotadas pelo governo nos últimos meses ainda não foram suficientes para reanimar a segunda maior economia do mundo.

 

Tendo que se defender do "fogo amigo" de Lula e de Rui Falcão, que querem a cabeça do ministro brasileiro da Fazenda em uma bandeja de prata, a presidenta Dilma "garantiu" ontem que Joaquim Levy fica no cargo e que concorda com a atual política econômica dele.

 

Apenas 1 dia após a agência Fitch rebaixar a sua "nota" para o Brasil ao limite do grau de investimento, Shelly Shetty, diretora de classificação de risco da referida instituição, afirmou que não espera a aprovação da volta da CPMF e ressaltou aguarda propostas alternativas do governo, ou seja um plano B, para avaliar um eventual rebaixamento do país a grau especulativo.

 

Segundo Paul Krugman, que já ganhou um premio Nobel de Economia, a economia global passa por uma crise de superoferta, sofrendo com crescimento baixo, pressões deflacionárias e desempenho decepcionante e a solução para isso seria um grande programa de estímulo fiscal nos países desenvolvidos, mas não há vontade política para isso.

 

Causando ainda mais pressão inflacionária, como reflexo do aumento dos custos com energia e água e também por conta da valorização do dólar frente ao real, que encareceu a matéria-prima importada, ocorrerá ainda este ano um inesperada subida de cerca de 8% nos preços dos remédios para o consumidor.

 

Beneficiadas pelo aumento dos juros e das restrições para o crédito nos bancos, nos 8 primeiros meses deste ano as vendas de novas cotas de consórcios imobiliários cresceram 46,5% na comparação com o mesmo período do ano passado e no caso de veículos leves a expansão foi de 20,3% na mesma base de comparação.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) em AGO/15 as vendas de medicamentos foram –5% menores que em JUL/15, (2) em SET/15 as vendas das lojas da 25 de Março, em SP, foram até –15% menores do que no mesmo período de 2014, (3) em AGO/15 a  atividade econômica no país recuou –0,76% na comparação com JUL/15 e –4,47% na comparação com AGO/14 e (4) em AGO/15 o emprego na indústria teve queda de -6,9% frente ao mesmo período do ano passado.

 

Como se o Brasil tivesse poucos problemas, as usinas hidrelétricas do Nordeste devem receber em OUT/15 apenas 33% da média histórica de chuvas para esta época do ano, o que pode leva-las a encerrar o mês com reserva de água no mesmo nível de 2001, ano em que o país passou por racionamento de eletricidade.


Política:
 
Como não tem nada a perder e já avisou mais de uma vez que não vai cair sozinho, Eduardo Cunha está pensando seriamente em aceitar o novo pedido de deposição da presidenta Dilma, assinado pelos juristas Hélio Bicudo e Miguel Reale Júnior, e desta vez com acusações de irregularidades supostamente cometidas este ano pelo governo.
 
Sem um líder de envergadura Nacional após a morte de Eduardo Campos, o PSB aposta no acirramento da disputa interna no PSDB entre Alckmin e Aécio pela candidatura presidencial em 2018 e já se prepara para receber o governador paulistanas fileiras do partido.

 

O Tribunal de Contas da União pode determinar, já nesta semana, que o governo federal quite imediatamente todas as pedaladas fiscais, dívidas do Tesouro Nacional com bancos públicos que totalizam R$ 40bi, o que fará explodir o déficit primário deste ano, agravando a situação da economia, e ainda servir de base para o pedido da oposição de impeachment da presidenta Dilma.

 

Lula tem demonstrado profunda irritação com o que chamou de "descontrole absoluto" do governo em relação aos vazamentos da Lava Jato, já que sabe que quanto mais exposto a delações como a do lobista Fernando Baiano, menos ele pode ajudar Dilma a superar a crise.

 

Para tentar evitar uma vingança, o Palácio do Planalto vai orientar seus aliados no Congresso a trabalharem por um desfecho rápido da crise que atingiu Eduardo Cunha, atual presidente da Câmara, e a ordem é acelerar a saída do peemedebista do comando da Casa, costurando nos bastidores para que a presidência continue com o PMDB.

 

Coberto de razão, o senador José Serra, que é um dos principais nomes do PSDB no cenário político nacional, afirmou que a entrevista de Rui Falcão, presidente do PT, pedindo a cabeça de Joaquim Levy confirma que a principal força de desestabilização do governo Dilma é o seu próprio partido.

Crítica:

 

Como, para manter o PT no poder, "a política do pão e circo tem que continuar", as famílias inscritas no programa Bolsa Família já começaram a ganhar um kit, obviamente gratuito e pago com o dinheiro de quem trabalha e recolhe impostos, para instalação da TV digital em casa e, como até 2018 todas 14 milhões de famílias beneficiárias vão receber essa espécie de "bolsa TV digital" com conversor, controle remoto, cabos e antena de recepção, serão gastos pelo governo cerca de R$ 3,8bi.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário