R.B. 1/OUT/15 "Está ruim, mas pode piorar"


R.B.

"Está ruim, mas pode piorar"

 

São Paulo, 1 de outubro de 2015 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, desconsiderando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, para ampliar a baixa já acumulada no ano (-9,9%), influenciada pelo adiamento da votação dos vetos de Dilma à chamada "pauta bomba" e também prejudicada pelo anúncio da nova reforma ministerial, que certamente tornará o governo ainda mais deplorável e corrupto e (2) o DÓLAR pode subir, ampliando a forte alta já acumulada no ano (49,7%), pressionado pelos mesmos motivos que devem levar à desvalorização da bolsa brasileira.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,1%, para retornar ao patamar dos 45.000pts, já que fechou aos 45.059pts, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, com bom volume de negócios (R$ 8,0bi), recuperando uma parte das perdas acumuladas no mês (-3,4%) e com destaque de alta para as ações da Petrobrás (9,9%) e (2) o DÓLAR caiu -2,2% à R$ 3,97, para fechar abaixo dos R$ 4,00, acompanhando a melhora do "humor" na bolsa brasileira, reduzindo uma parte da forte alta acumulada no mês (9,4%) e pressionado pelos leilões de venda do BC.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 2,7% e China 0,5%, recuperando parte das perdas do pregão anterior, porem encerrando o terceiro trimestre com o pior desempenho em muitos anos, em meio a preocupações com a desaceleração da China e seus efeitos na economia mundial e incertezas de quando a taxa de juros vai subir nos EUA, (2) da EUROPA, fechando em alta o pior terceiro trimestre desde 2011, já que as bolsas da região registraram uma baixa média de –8,9% nos últimos 3 meses, Inglaterra 2,6%, França 2,6% e Alemanha 2,2%, beneficiadas pelos sinais de recuo da inflação da zona do euro em SET/15, o que aumentou as "apostas" de que o BC Europeu pode estender o período de duração do seu programa de relaxamento quantitativo até o primeiro trimestre de 2016 e (3) dos EUA, também fechando o terceiro trimestre do ano com o pior desempenho desde 2011, S&P 1,9%, DJ 1,5% e NASDAQ 2,3%, com destaques de alta para as ações dos setores de energia, matérias-primas, saúde e biotecnologia, que foram os que mais haviam caído ao longo do trimestre.

 

Ressaltando que a desaceleração das economias dos países em desenvolvimento vai fazer com que a economia global cresça em ritmo menor neste ano, ampliando apenas levemente o passo em 2016, a francesa Christine Lagarde, diretora-gerente do FMI, deixou claro que atualmente está mais pessimista do que é JUL/15 e que os principais motivos para isto são o Brasil e a Rússia, que segundo ela estão enfrentando sérias crises econômicas e seguirão sendo atingidos pelo período extenso de preços baixos das commodities.

 

Fazendo pressão psicológica com os parlamentares, o que aliás é algo fadado ao fracasso, Joaquim Levy, ministro brasileiro da Fazenda, defendeu a manutenção dos vetos presidenciais das propostas da chamada pauta-bomba, ressaltando que eles são importantes para evitar que a União sofra mais um rombo orçamentário e que o governo seja obrigado a aumentar ou criar novos impostos.

 

Confirmando mais uma vez a enorme ineficiência do governo Dilma em lidar com as contas publicas, em AGO/15, segundo dados oficiais do BC, a dívida bruta do setor público alcançou 65,3% do PIB, patamar bem superior ao auferido no final de 2014 (58,9% do PIB).

 

Indicando que a situação econômica do país "está ruim, mas pode piorar", segundo um levantamento feito pelo SPC Brasil e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas com 1.168 empresas situadas nas capitais e em cidades do interior do Brasil, 9 em cada 10 empresas do comércio e de serviços não contrataram nem pretendem contratar funcionários temporários neste final do ano e os principais motivos alegados são (1) queda nas vendas, (2) falta de confiança na economia e (3) previsão de piora nos resultados.

 

Segundo um levantamento feito pela FecomercioSP, os efeitos da crise sobre o comércio da região metropolitana de SP ainda não chegaram ao fim e devem provocar novas demissões nos próximos meses, com isto a disposição dos comerciantes em expandir seus negócios e em contratar mais funcionários atingiu em SET/15 o menor patamar (66,8pts) da série histórica que teve início em 2011.

 

-    A Petrobrás subiu 9,9%, beneficiada pelo inesperado aumento dos combustíveis no dia anterior e, após o fechamento do pregão, a empresa anunciou que renegociou uma dívida de R$ 4,1bi com o Banco do Brasil.


Política:
 
Colocando mais uma vez a competência e a honestidade da presidenta Dilma em cheque, a Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou requerimento para que o ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga, explique as declarações de estatais federais de que o governo não tomou providências em ano eleitoral para evitar problemas no sistema elétrico que estão gerando um prejuízo estimado em R$ 20bi para as usinas hidrelétricas.

 

Ignorando os apelos do governo contra projetos que representem aumento de gastos e sendo mais uma vez populista, ontem o plenário da Câmara dos Deputados a chamada "reaposentadoria", que é a possibilidade de as pessoas que continuaram trabalhando após a aposentadoria pedirem, após 5 anos de novas contribuições, o recalculo de seu benefício, o que pode gerar um impacto extra aos cofres da Previdência de R$ 70bi nos próximos 20 anos.

 

Confirmando que Dilma está totalmente sem condições morais de governar, segundo a ultima pesquisa divulgada pelo Ibope, 69% dos brasileiros avaliam o governo federal como ruim ou péssimo, o que representa o maior patamar da história para este indicador e um aumento de 1% na comparação com a última pesquisa realizada em JUN/15, além disto 82% desaprovam a maneira da presidenta governar e 77% não confiam nela.

 

Apesar dos apelos de deputados da base aliada e da oposição e até mesmo do vice-presidente da República, Michel Temer, o presidente do Senado, Renan Calheiros, informou ontem que não houve acordo e a sessão conjunta do Congresso para analisar vetos presidenciais a projetos da chamada pauta-bomba foi adiada para a próxima terça-feira, dia 6/OUT/15.

 

Encurralando um dos piores ratos do Congresso Nacional tupiniquim, ontem a Procuradoria-Geral da Suíça alertou que um banco suíço foi o responsável por levantar suspeitas contra o "nobre" deputado Eduardo Cunha, atual presidente da Câmara, ressaltando que foi aberta uma ação criminal contra ele sob suspeita de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

 

Como os ratos são os primeiros a abandonar um barco que está naufragando, parafraseando uma música composta por Jorge Aragão, que diz "você pagou com traição a quem sempre lhe deu a mão", o publicitário Jeferson Monteiro, autor do personagem Dilma Bolada, anunciou ontem que rompeu com a petista, abrindo mão de um salário mensal de cerca de R$ 19 mil e ressaltando que sua decisão foi tomada após a presidenta oferecer 7 ministérios ao PMDB e assim trocar o governo pelo cargo.

 

-           Para não deixar Mercadante desempregado, a presidenta Dilma decidiu demitir Renato Jaime Ribeiro, que estava à frente do Ministério da Educação nos últimos 3 meses, e colocar no lugar dele seu referido "companheiro" petista.

Crítica:

 

Podendo ser considerado o número mais alarmante da economia tupiniquim, que tem na educação a única saída para resolver todos os problemas do país, no segundo trimestre deste ano as instituições privadas de ensino superior registraram, em média, uma queda de -30% no número de novas matrículas e os principais motivos são (1) a criminosa redução de –50% no Fies e (2) a crise econômica.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário