R.B. 8/SET/15 "Remédios amargos"


R.B.

"Remédios amargos"

 

São Paulo, 8 de setembro de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, rumo aos 45.000pts, influenciada pelo recuo internacional das commodities e pelas perspectivas cada dia mais negativas para a economia brasileira, que até segundo o vice-presidente do país carece de confiança e de liderança e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pela decisão do BC brasileiro de queimar reservas para segurar a cotação da moeda norte-americana, porem deve-se ressaltar que a trajetória ainda é de alta, rumo aos R$ 4,00, e que uma eventual baixa pode ser uma boa oportunidade para compras.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,8%, com bom volume de negócios (R$ 8,9bi), para zerar os ganhos acumulados no mês e ampliar a baixa registrada no ano (-5,3%), acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e em um movimento de cautela antes do final de semana e (2) o DÓLAR subiu 2,5% à R$ 3,85, renovando o maior patamar dos últimos 13 anos, diante de preocupações com as contas públicas brasileiras e do aumento dos "temores" de alta dos juros no Brasil.

 

Ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –0,4% e China –2,5%, diante de preocupações renovadas com a economia chinesa, após o governo do referido país ter anunciado, na noite de domingo, uma revisão para baixo do crescimento do PIB de 2014, de 7,4% para 7,3%, (2) da EUROPA, recuperando parte de perdas recentes, Inglaterra 0,5%, França 0,6% e Alemanha –,7%, com baixo volume de negócios e destaques de alta para as mineradoras, diante da suspensão temporária, por parte da Glencore, de sua produção de cobre em duas minas da África, o que melhora perspectivas para a cotação do metal e (3) dos EUA, S&P, DJ e NASDAQ permaneceram fechadas por conta do feriado do dia do trabalho.

 

Após afirmar, em um encontro com empresários espanhóis, que o governo Dilma considera ajustes na economia, incluindo a revisão de gastos e do número de ministérios, Joaquim Levy, ministro brasileiro da Fazenda, ressaltou, diante das criticas que tem recebido dos petistas, que não sabe dizer se houve "evolução política" sobre sua situação no cargo.

 

Queimando reservas para segurar a disparada do dólar e assim tentar conter a inflação, o BC brasileiro anunciou na sexta-feira passada que vai reforçar sua atuação no mercado de câmbio fazendo hoje um leilão de empréstimos de US$ 3bi, o que não ocorria com dinheiro novo desde 22/DEZ/14.

 

Privilegiando empresas e setores "queridinhos" e criando distorções perigosas e principalmente danosas à economia brasileira, segundo cálculos feitos pela Receita Federal as desonerações de tributos concedidas pelo governo da presidenta Dilma desde 2011 somarão cerca de R$ 458bi até 2018, quando termina seu segundo mandato, o que representa 17 de Bolsa Família, que é o carro-chefe dos programas sociais dos governos petistas.

 

Apesar da alta do dólar, que em tese facilitaria as exportações brasileiras, a indústria tupiniquim, por conta da redução da demanda mundial, ainda não conseguiu reverter a queda nos volumes exportados, o que provoca uma retração de -11,5% na receita com as vendas de produtos manufaturados ao exterior de JAN/15 a AGO/15 na comparação com o mesmo período de 2014.

 

Como fruto da queda da renda, do aumento do desemprego e da oferta de produtos mais rentáveis, em AGO/15 a caderneta de poupança, que está perdendo até da inflação, registrou saída líquida de R$ -7,5bi, o que representa o pior resultado da série histórica iniciada em 1995.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) nos 8 primeiros meses deste ano a produção brasileira de veículos foi -16,9% menor do que no mesmo período de 2014, (2) segundo um estudo feito pelo IBGE, mais da metade das empresas fundadas no Brasil fechou as portas após 4 anos de atividade e (3) nos 7 primeiros meses deste ano a renegociação de dívidas entre consumidores e bancos cresceu 30,5% em relação ao mesmo período do ano passado.

 

-    A Eletrobrás subiu 6,2%, após a empresa informar que reapresentou à Agência Nacional de Energia Elétrica um pedido de indenização de rede de transmissão da Eletronorte no valor de R$ 2,9bi.


Política:
 
Falando pela internet para evitar ser vaiada, a presidenta Dilma afirmou, em seu discurso para celebrar o dia da Independência, que as dificuldades econômicas que o país enfrenta obrigaram o governo a administrar "remédios amargos", o que pode ser interpretado como corte nos programas sociais.
 
Como que de forma ensaiada, Aécio e Alckmin, que são 2 dos principais expoentes nacionais do PSDB, disseram ontem, durante as comemorações do dia da Independência, que a campanha da presidenta Dilma à reeleição em 2014 se tornou um alvo da Operação Lavo Jato, agora que o ex-tesoureiro e atual ministro Edinho Silva (Comunicação Social) passou a ser investigado no caso.

 

Rasgando dinheiro publico, mesmo diante das discussões sobre enxugamento de gastos, a Câmara desembolsa R$ 1mi em cada sessão extraordinária, apenas com o pagamento de horas extras aos funcionários, o que já somou R$ 50,6mi apenas nos 7 primeiros meses deste ano.

 

Hoje, na reunião de coordenação política, a presidenta Dilma será avisada por ministros com trânsito no Congresso de que não há como aprovar uma elevação de tributos sem que o governo promova um corte significativo de gastos, a começar pela redução no número de ministérios.

 

Unidos contra o PT, Janaina Paschoal, a advogada que acompanhou a entrega do pedido de impeachment de Dilma feito por Hélio Bicudo, fundador do PT, a Eduardo Cunha, articula agora uma aproximação entre o referido ex-petista e Miguel Reale Júnior, que por sua vez foi acionado pelo PSDB para escrever um parecer sobre o assunto.

 

Mostrando mais uma vez que petistas e tucanos são "farinha do mesmo saco", a Procuradoria Geral da República pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki que redistribua os inquéritos contra o ministro da Casa Civil Aloizio Mercadante e o senador tucano Aloysio Nunes, por indícios de relação direta com o esquema de corrupção na Petrobras.

 

-    Comendo pelas beiradas, o movimento pró-impeachment na Câmara espera obter hoje a adesão formal do PTB, que é comandado pela deputada Cristiane Brasil, do RJ, e que até hoje integra o ministério da presidenta Dilma. 

-    A direção do PT ainda não decidiu pela expulsão de José Dirceu porque há expectativa de que o ex-ministro, denunciado sob acusação de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, peça seu afastamento do partido. 

-    Além das pedaladas fiscais, Dilma terá mais problemas no TCU, já que o referido órgão está concluindo um relatório que mostra o "abandono" das fronteiras brasileiras e que o país perde cerca de R$ 100bi anualmente com contrabando.


Crítica:

 

Contrariando a opinião rasa da presidenta Dilma, segundo um estudo feito pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, os novos serviços de transporte individual de passageiros acionados por meio de aplicativos em smartphones, como é o caso do Uber, tendem a ser positivos para a concorrência e a beneficiar o consumidor.

 

Os refugiados deixam seus países em busca de melhores condições de vida, pois se fosse para viver com violência, desemprego e corrupção eles permaneceriam onde estavam, porem a presidenta Dilma, sem nenhuma noção da realidade tupiniquim, afirmou ontem que o Brasil tem os braços abertos para acolher os refugiados.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário