R.B. 26/AGO/15 "O rei finalmente descobre que está nu"


R.B.

"O rei finalmente descobre que está nu"

 

São Paulo, 26 de agosto de 2015 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo a valorização registrada no pregão anterior, acompanhando as perdas das principais bolsas mundiais e influenciada principalmente pela intensificação dos problemas políticos e econômicos brasileiros e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, para novamente fechar o dia no maior patamar desde 2003, seguindo a esperada piora do "humor" na bolsa brasileira.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, tentando iniciar um movimento de recuperação de perdas recentes, acompanhando o movimento ascendente das bolsas europeias e influenciada positivamente por medidas de estímulo anunciadas pelo governo chinês e (2) o DÓLAR subiu 1,5% à R$ 3,60, prejudicado pelo aumento (a) das "apostas" de alta dos juros nos EUA e (b) da pressão política sobre o governo Dilma.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –3,3% e China –7,6%, com bom volume de negócios e fechando antes do anúncio de medidas de estímulo pelo Banco Popular da China, (2) da EUROPA, tentando iniciar um movimento de recuperação, Inglaterra 3,1%, França 4,1% e Alemanha 5,0%, em um movimento de "caça de barganhas" depois do grande volume de vendas da segunda-feira, beneficiadas pelo corte nas taxas de juros na China e pela divulgação de dados positivos da economia alemã e (3) dos EUA, devolvendo os ganhos registrados na abertura, S&P –1,3%, DJ –1,3% e NASDAQ –0,4%, já que o anuncio de dados positivos da economia norte-americana elevou novamente as "apostas" de alta dos juros no país já em SET/15.

 

Como na ultima parte do conto de Hans Christian Andersen, na qual "o rei finalmente descobre que está nu" na frente do seu povo, ontem a presidenta Dilma finalmente admitiu que o Brasil atravessa uma situação econômica que "requer cuidados" e reconheceu que, apesar das ações do governo, a crise não será resolvida no curto prazo.

 

Colocando cada dia mais pressão em Joaquim Levy, na reta final do fechamento do Orçamento de 2016, enquanto o Ministério da Fazenda prefere colocar o maior peso do ajuste no corte de despesas, principalmente as obrigatórias, a área política do governo, formada pelos ministérios com maior poder de investimento, deseja que o aumento de impostos dê a maior contribuição.

 

-    Refletindo a enorme redução na confiança na economia e também condução política do país, em JUL/15, segundo dados oficiais do BC, os investimentos estrangeiros diretos no Brasil recuaram -37% na comparação com JUL/14.

-    Pressionando ainda mais a inflação e desestimulando investimentos, ontem a Agência Nacional de Energia Elétrica autorizou o reajuste de até 19% nos preços da energia de empresas que operam em quatro estados e no Distrito Federal.

-    Diante da crise na indústria e na construção, o Estado de SP, que tem a maior economia do país, responde por 3 de cada 10 novas pessoas desempregadas no país.

 

Como a crise econômica tem acabado com o sonho de viver como cigarra e assim mais pessoas tem que procurar emprego, (1) no segundo trimestre deste ano a taxa de desemprego no Brasil atingiu 8,3%, patamar bem superior ao auferido no mesmo período de 2014 (6,8%) e (2) o desemprego entre os mais jovens continua crescendo em ritmo mais intenso do que nas demais faixas etárias, com isto no segundo trimestre deste ano a taxa de desemprego das pessoas de 18 a 24 anos foi de 18,6%, contra 15,3% no mesmo período de 2014.

 

Por conta da crise econômica, da queda na renda dos trabalhadores e do elevado patamar do dólar, que aliás fechou ontem no maior valor desde 2003, em JUL/15 os gastos dos brasileiros com viagens internacionais caíram -30,4% na comparação com o mesmo mês de 2014.

 

Com potencial para sufocar ainda mais o setor produtivo, ao invés de cortar gastos públicos, Nelson Barbosa, ministro do Planejamento, afirmou ontem, após se reunir com Renan Calheiros, presidente do Senado, que o ministério da Fazenda avalia alternativas para aumentar a arrecadação do governo.

 

Coincidentemente após Roberto Setúbal, presidente do Itaú, dizer que não existem motivos para impeachment da presidenta Dilma, a senadora petista Gleisi Hoffmann, relatora da medida provisória que aumenta a tributação de bancos e instituições financeiras, recuou da proposta de elevar a taxação e manteve a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido em 20%.


Política:
 
Com o objetivo de conter a crise política e as ameaças de novas rebeliões no Congresso Nacional, mesmo que isto prejudique o ajuste fiscal, o governo anunciou ontem a liberação nos próximos dias de R$ 500 milhões para emendas que os congressistas fizeram ao Orçamento da União de 2015.
 
Confirmando mais uma vez que a referida senadora petista é "bonitinha, mas ordinária", Sergio Morro, juiz responsável pela Operação Lava Jato, encaminhou despacho ao Supremo Tribunal Federal apontando Gleisi Hoffmann como destinatária de dinheiro de "natureza criminal", oriundo da empresa Consist, com base em documentos apreendidos no escritório do advogado Guilherme Gonçalves.

 

Aumentando a possibilidade de impeachment da presidenta e de seu vice, ontem a maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral votou pela reabertura de uma das ações propostas pela oposição que pede a cassação dos mandatos de Dilma e de Michel Temer por abuso de poder econômico e político na campanha de 2014.

 

Mostrando que, apesar de ter feito um acordo de não agressão com Renan Calheiros, o governo Dilma não tem controle nenhum sobre o Senado, ontem a referida Casa aprovou um aumento de 41% para servidores do Ministério Público que será pago em parcelas até 2019, proposta que é considerada uma "pauta-bomba" por elevar os gastos da União em um ano de ajuste fiscal.

 

Ajudando a perpetuar o preconceito de gênero, ontem o Senado aprovou uma proposta de emenda à Constituição que estabelece cotas para mulheres na Câmara dos Deputados e legislativos estaduais e municipais, sendo 10% das vagas disponíveis nas eleições de 2016, 12% no pleito de 2018 e 16% nas eleições de 2020.

 

Em conflito com a bancada do PT na Câmara, já que foi o único deputado petista a votar contra a medida provisória que restringiu o acesso ao seguro desemprego e também o único a votar a favor da redução da maioridade penal, e sob a justificativa de que a legenda descumpre seu programa de defesa dos trabalhadores, o deputado federal mineiro Weliton Prado, de MG, pediu à Justiça Eleitoral a desfiliação do partido "por justa causa".

 

Deputados de DEM e PSDB avaliam que o afastamento de Michel Temer da articulação política é um passo na direção do impeachment da presidenta Dilma, mas também consideram que não têm como dar sequência ao pedido antes de um sinal claro do PMDB de que trabalhará neste sentido.

 

-    A cúpula petista interveio para que os deputados não peçam a saída de Cunha da presidência da Câmara para evitar a implosão da base aliada.

-    Logrando êxito no final, o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, passou o dia no Tribunal de Contas da União para tentar convencer os ministros a prorrogar por 15 dias o prazo de defesa no processo das contas de Dilma em 2014.


Crítica:

 

Jogando dinheiro no lixo, ontem, após 14 anos de negociação, o Brasil concluiu a compra de 36 caças para a Força Aérea Brasileira ao assinar em Londres um contrato de financiamento para aquisição das aeronaves Gripen NG, da Suécia, pela bagatela de US$ 4,5bi, porem a previsão é que a primeira aeronave seja entregue apenas em 2019 e a última, em 2024.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário