R.B. 7/JUL/15 "Com unhas e dentes"


R.B.

"Com unhas e dentes"

 

São Paulo, 7 de julho de 2015 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após as quedas recentes, acompanhando a leve melhora das cotações das commodities e a sinalização de que o governo grego estaria disposto a voltar a sentar-se à mesa com os credores internacionais e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, rumo aos R$ 3,20, ainda acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, que deve se intensificar diante dos sinais de melhora da economia dos EUA.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,7%, para fechar o dia no menor patamar desde 31/MAR/15 (aos 52.149pts), acompanhando o mau humor externo em função da Grécia e com destaques de queda para Petrobras (-2,1%) e Vale (-1,7%), prejudicadas respectivamente pelos recuos do petróleo e do minério e (2) o DÓLAR subiu 0,4% à R$ 3,15, em linha com a tendência externa e favorecida ainda por tensões relacionadas ao quadro político interno.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –2,1%, com destaques de queda para as ações das empresas do setor financeiro, como Sumitomo Mitsui (-3,2%) e Daiwa (-2,2%) e China 2,4%, impulsionada por medidas de estímulo ao mercado acionário anunciadas pelo governo local no final de semana, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,8%, França –2,0% e Alemanha –1,5%, pressionadas pela já esperada vitória do "não" no plebiscito da Grécia, o que derrubou principalmente as ações dos bancos, como Intesa Sanpaolo (-6,0%), Monte dei Paschi di Siena (-11,5%), Santander (-2,8%), BCP (-7,0%) e (3) dos EUA, recuperando uma parte das perdas da abertura, S&P –0,4%, DJ –0,3% e NASDAQ –0,3%, acompanhando o recuo das bolsas europeias e prejudicadas pelo recuo nos preços do petróleo (-7,7%), que derrubou as ações de empresas do setor de energia, como National Oilwell Varco (-5,1%) e Transocean (-4,3%).

 

-    Diante do risco real do país ter de deixar a zona do euro, o primeiro-ministro da Grécia, Alexis Tsipras, quer se aproximar do Brics, o bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.

 

Após ir aos EUA fingir que é amiga de Obama, no final desta semana a presidenta Dilma se reunirá com os chefes de Estado do Brics, em Ufá, na Rússia, para lançar oficialmente o Novo Banco de Desenvolvimento, composto por recursos de cada país e com um capital que pode chegar a US$ 100bi.

 

Concorrendo com aplicações mais rentáveis e menos arriscadas, como LCA e LCI, que também tem isenção de IR, as taxas médias cobradas dos investidores nos fundos DI oferecidos no varejo bancário caíram de 1,39% em 2010 para 1,04% em 2014, patamares ainda bem elevados na comparação com a média mundial.

 

Cada dia mais pessimista com o futuro do Brasil, o "mercado" elevou, desta vez de 9,00% para 9,04%, suas "apostas" para a inflação medida pelo IPCA em 2015, patamar cada vez mais distante do topo da meta (6,5%), e reduziu, desta vez de –1,49% para –1,50%, suas expectativas para o desempenho do PIB tupiniquim neste ano.

 

Enfiando "mais uma faca nas costas do trabalhador brasileiro", diante de um cenário de desaceleração da economia e demissões, o governo Dilma, ao invés de reduzir gastos públicos, anunciou, em conluio com os sindicatos e com as maiores industrias do país, um programa que prevê a redução de até 30% da jornada de trabalho, obviamente com redução proporcional de salários dos trabalhadores.

 

Como fruto da queda da renda da população, do aumento da taxa básica de juros e da oferta de produtos mais atraentes, como títulos públicos, LCA e LCI, em JUN/15, pelo 6º mês seguido, o saldo das poupanças brasileiras ficou negativo, desta vez em R$ -6,3bi, elevando o déficit acumulado no primeiro semestre deste ano para R$ -38,5bi.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, como fruto do "estouro da bolha de consumo" criada por Lula e inflada por Dilma, em JUN/15 o número de postos de trabalho na indústria automotiva caiu pelo vigésimo mês seguido, acumulando no primeiro semestre deste ano uma baixa de -9,6% na comparação com o mesmo período de 2014, acompanhando a produção de veículos no Brasil, que recuou –18,5% na mesma base de comparação.

 

Com as exportações recuando –14,9% e as importações despencando –31,4%, ambas na comparação com o mesmo período de 2014, na primeira semana de JUL/15 a balança comercial brasileira registrou um superávit de US$ 636mi, de acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

 

-    A Petrobrás caiu –2,1% prejudicada pelo (1) recuo de –7,7% do petróleo e (2) anúncio de que  R$ 350mi adicionais por trimestre à Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis a título de participações governamentais referentes à produção no Parque das Baleias, na parcela capixaba da Bacia de Campos.


Política:
 
Reagindo às declarações, ocorridas no fim de semana, de líderes do PSDB defendendo a convocação de novas eleições para presidente da República, a presidenta Dilma, com medo de um eventual pedido de impeachment pela oposição, convocou de última hora uma reunião do seu conselho político, na qual montou uma operação de "defesa prévia" do Palácio do Planalto a uma possível rejeição das contas do governo pelo Tribunal de Contas da União e pediu que os parlamentares da base aliada a defendam no Congresso.
 
Mostrando mais uma vez que os "nobres parlamentares" fazem o oposto do que quer a população, segundo uma pesquisa divulgada ontem pelo Instituto Datafolha, 74% dos brasileiros são contra o financiamento de campanha por empresas privadas e 79% dos entrevistados acreditam que as doações de empresas estimulam a corrupção.

 

Após discordar da avaliação de Dilma e do PT de que a atitude da oposição, ao falar em impeachment, seja golpista, Carlos Ayres Britto, ex-ministro do Supremo Tribunal Federal e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, afirmou ontem que a situação da presidenta do Brasil "não está boa" em nenhuma das instâncias em que ela é investigada, tanto no Tribunal de Contas da União, que acredita que a petista cometeu irregularidades na prestação de contas do governo em 2014, como no TSE, que indica que houve crime na campanha que a reelegeu.

 

Atualmente a maior preocupação do Planalto e do PT é que a CPI da Petrobras aproveite a fragilidade do governo para convocar os ministros Aloizio Mercadante, da Casa Civil, e Edinho Silva, da Secom, que foram citados na delação premiada do empreiteiro Ricardo Pessoa, da UTC.


Crítica:

 

Como "burrice e incompetência não são crimes", provavelmente a presidenta do Brasil é inocente, entretanto todo líder de verdade só permanece no poder enquanto traz benefícios e é apoiado pela maioria, o que é o oposto do que ocorre atualmente com Dilma, cujo governo tem apenas 9% de aprovação e que, confirmando mais uma vez que é a pior presidente da história do Brasil, afirmou ontem que defenderá seu mandato "com unhas e dentes", ao invés de renunciar.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário