R.B. 3/JUL/15 "Mais uma facada nas costas dos trabalhadores"


R.B.

"Mais uma facada nas costas dos trabalhadores"

 

São Paulo, 3 de julho de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, para ampliar a valorização acumulada no ano (6,2%), porem com baixo volume de negócios diante do feriado nos EUA, por conta do Dia da Independência, e da cautela dos investidores antes do referendo na Grécia e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando uma parte das perdas acumuladas no pregão anterior e acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,7%, novamente na contramão das bolsas de Wall Street, desta vez com destaques de alta para a Petrobrás (1,0%), que começou a divulgar seu plano de desinvestimentos, e para os bancos Itaú (1,3%) e Bradesco (1,8%) e (2) o DÓLAR caiu –1,5% à R$ 3,09 devolvendo toda a alta registrada na sessão anterior, diante da divulgação de dados piores do que o esperado da economia dos EUA, o que reduz os temores de alta da taxa de juros na maior economia do mundo, e das declarações de Tombini, presidente do BC, indicando que a taxa brasileira de juros deve seguir em alta para levar a inflação ao centro da meta em 2016.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 1,0%, em alta pelo terceiro pregão seguido, desta vez sustentada pelas compras de investidores estrangeiros e China –3,1%, mesmo diante da divulgação de novas medidas de estímulos para impulsionar o mercado de ações, (2) da EUROPA, devolvendo os ganhos da abertura, Inglaterra –0,3%, França –1,0% e Alemanha –0,7%, seguindo as perdas das bolsas de NY e com os investidores observando cautelosamente a situação da Grécia e (3) dos EUA, com os principais índices acumulando a segunda semana consecutiva de quedas, S&P –0,1%, DJ –0,2% e NASDAQ –0,1%, prejudicadas pela divulgação de dados ligeiramente piores do que o esperado do mercado de trabalho e das encomendas à indústria e com destaques de queda para as ações dos bancos, como JPMorgan Chase (-0,8%) e Goldman Sachs (-0,5%).

 

Segundo James Galbraith, Professor da Universidade do Texas em Austin, as potências europeias querem derrubar o governo da Grécia, comandada pelo primeiro-ministro Alexis Tsipras, que não aceita implantar mais medidas de austeridade, e substituí-lo por um comando mais complacente.

 

Com os gregos temendo uma forte piora nas condições de vida do país, que já se encontra em uma situação deplorável, segundo as últimas pesquisas sobre o plebiscito de domingo 44,8% da população do pais diz que vai votar pelo "sim", aceitando a proposta dos credores internacionais, 43,4% afirma que optará pelo "não" e ainda existem 11,8% de indecisos.

 

Dando novos sinais negativos da economia tupiniquim, (1) em MAI/15 a produção industrial brasileira caiu –8,8% na comparação com MAI/14, (2) registrando a primeira retração da história, em MAI/15 as vendas de smartphones caíram –16,0% na comparação com MAI/14 e (3) em JUN/15 as vendas de veículos novos despencaram -19,4% ante mesmo mês de 2014.

 

Cientes da crise que afeta todo o Brasil, os 10,5 mil trabalhadores da Mercedes-Benz de São Bernardo do Campo avaliam em plebiscito se, em troca de estabilidade no emprego, aceitam a proposta de redução de -20% da jornada de trabalho com diminuição de -10% de salário por um prazo de 1 ano.

 

Coberto de razão, ontem o Japão iniciou uma disputa comercial contra o Brasil na Organização Mundial de Comércio contra impostos e encargos que favorecerem ilegalmente produtos brasileiros em relação à competição externa, afetando as vendas de carros, semicondutores, smartphones, software e outros produtos de automação e alta tecnologia.

 

-    A Petrobrás subiu 1,0% e ontem, próximo do fechamento do pregão, empresa anunciou que em AGO/15 vai aumentar em 11% o preço do gás encanado que é vendido às distribuidoras estaduais.


Política:
 
Dando "mais uma facada nas costas dos trabalhadores", enquanto a presidenta Dilma continua se hospedando em hotéis com diária de R$ 36mil, como parte do esforço da equipe econômica tupiniquim de cortar gastos, o pagamento do abono salarial deste ano foi parcelado em mais vezes e metade ficará para 2016.
 
Revelando mais uma faceta inescrupulosa da quadrilha petista, segundo declarações do doleiro Alberto Youssef à Justiça Eleitoral, no ano passado a campanha à reeleição da presidenta Dilma o procurou para trazer de volta ao Brasil cerca de R$ 20mi em dinheiro de propina e corrupção depositados no exterior.
 
Cansado dos desmandos da presidenta, atacado constantemente pelos petistas e alegando, com toda a razão, que tem dificuldades de conseguir cumprir promessas de cargos e emendas parlamentares para viabilizar votações no Congresso, o vice-presidente Michel Temer, que obviamente trairá Dilma assim que avaliar que pode substituí-la no comando do Brasil, já avisou que pretende deixar a articulação política do governo, o que certamente vai azedar definitivamente a frágil relação do Palácio do Planalto com seu principal aliado, o PMDB, legenda que comanda a Câmara e o Senado.
 
Com a vida ganha e sem ter que dar satisfações para ninguém, Renan Calheiros, presidente do Senado, decidiu, 2 dias depois de emplacar uma nova derrota ao governo Dilma com a aprovação de um reajuste de quase 60% dos servidores do judiciário, antecipar suas féria e embarcou para Punta Cana, cidade litorânea da República Dominicana, para participar do "modesto" casamento da filha do ministro do Superior Tribunal de Justiça, Humberto Martins.


Crítica:
 
Mostrando que a população brasileira, consumista, ignorante e imediatista, é tão despreparada para lidar com suas finanças quanto o atual governo brasileiro, segundo uma pesquisa feita com cerca de 500.000 usuários de um aplicativo para controle de gastos, universo de pessoas que em tese se preocupa mais com sua saúde financeira, cerca de 50% gasta todo mês mais do que ganha.
 
Uma formula adequada, simples e eficiente de lidar com seus dinheiro é usar 50% da sua renda para gastos essenciais, como moradia, saúde, educação e alimentação, 35% da renda para despesas pessoais e voluntárias, como TV a cabo, telefonia, lazer, academia, bares e restaurantes e 15% da renda para investimentos de longo prazo.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário