R.B. 10/JUL/15 "Sério e crível"


R.B.

"Sério e crível"

 

São Paulo, 10 de julho de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, se ajustando à melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais durante o feriado de ontem e também beneficiada pela recuperação dos preço das commodities (2) o DÓLAR pode cair, realizando lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 30/MAR/15 e também acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Quarta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,0%, acompanhando a retração dos mercados de ações da China, dos EUA e da Europa e pressionada principalmente pela desvalorização das ações de bancos, como Itaú (-1,2%), Bradesco (-1,8%) e Santander (-1,6%), da Petrobras (-1,9%) e da Vale (-4,0%) e (2) o DÓLAR 1,3% à R$ 3,23, afetado pelas dúvidas sobre o rumo da China, que além de ser a segunda maior economia do mundo é o principal destino das exportações brasileiras.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,6% e China 5,8%, recuperando parte das perdas de quarta-feira, diante da divulgação de novas medidas de apoio ao mercado acionário por parte do governo chinês, (2) da EUROPA, também recuperando perdas recentes, Inglaterra 1,4%, França 2,6% e Alemanha 2,3%, beneficiadas pelos avanços das negociações com a Grécia, seguindo a forte alta da bolsa chinesa e com destaques positivos para as ações dos bancos e (3) dos EUA, S&P 0,4%, DJ 0,4% e NASDAQ 0,4%, impulsionadas pela divulgação de dados econômicos positivos e pela valorização das commodities, como o petróleo (2,7%).

 

Ressaltando que o nível de alavancagem, medido pelo financiamento do pagamento dos depósitos exigidos pelas corretoras para garantir as transações, é parecido na China hoje com o que existia no mercado americano à beira do crash de 1929, Arthur Kroeber, que é um dos maiores especialistas globais na economia chinesa, afirmou que "os chineses tratam o mercado de ações como uma roleta" e que a grande maioria dos investidores em Bolsa no país são pessoas físicas com pouca experiência e informação.

 

Mostrando-se confiante sobre a possibilidade de o Eurogrupo chegar a um acordo com a Grécia, François Hollande, presidente da França, afirmou ontem que o novo programa apresentado pelo governo de Alexis Tsipras é "sério e crível", ressaltando que agora todos devem se lançar nas negociações, mas com vontade de concluí-las.

 

Como o governo Dilma não admite a possibilidade de cortar gastos públicos, para fechar as contas diante de um cenário de queda na arrecadação Joaquim Levy, ministro da Fazenda, trabalha com três novas fontes de receitas que podem render cerca de R$ 35bi neste ano e amenizar a redução da meta de superávit primário, são elas (1) a autorização para as empresas a quitarem dívidas usando créditos tributários a partir de prejuízos fiscais acumulados, (2) a tributação de recursos de brasileiros que foram enviados para o exterior sem pagar tributo no Brasil e (3) o fechamento de acordos para cobrança de dívidas em fase de recurso no Carf.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) atuando como motor da geração de empregos formais no país desde 2012, em MAI/15 as micro e pequenas empresas tiveram, pela primeira vez desde 2009, mais vagas formais fechadas do que abertas, (2) a taxa média de desemprego no país aumentou para 8,1% no trimestre encerrado em MAI/15, o que representa uma forte alta na comparação com o o mesmo período do ano passado (7,0%) e a maior patamar da série histórica da pesquisa, iniciada em JAN/12 e (3) diante do aumento do desemprego e da queda na renda do trabalhador, nos 5 primeiros meses deste ano a arrecadação líquida do FGTS caiu cerca de –10% na comparação com o mesmo período de 2014.

 

-    Pressionada pelo aumento dos alimentos, jogos de azar e passagens aéreas, em JUL/15 a inflação oficial brasileira, medida pelo IPCA, acelerou e atingiu 8,89% no acumulado dos últimos 12 meses, o que representa o maior patamar desde DEZ/03 (9,30%).

 

Se ajustando às previsões do "mercado" financeiro brasileiro, ontem o FMI piorou, de –1,00% para –1,50%, suas "apostas" para o desempenho do PIB brasileiro em 2015, contudo, provando para os "poucos fãs da presidenta Dilma" que o problema está no Brasil, o Fundo também ressaltou que sua confiança em uma aceleração gradual da economia de países desenvolvidos "continua intacta".

 

Calejada com a derrocada da OGX, a Agência Nacional do Petróleo decidiu reforçar as garantias exigidas das companhias interessadas em participar dos leilões dos campos de exploração de petróleo, pois agora, para assinar os contratos de concessão, as petrolíferas têm de comprovar capacidade para executar os investimentos comprometidos nas concorrências, entregando antecipadamente cartas de crédito, seguro-garantia ou penhor de óleo produzido em outras concessões.

 

-    A Petrobrás caiu –1,9% na quarta-feira, após o Senado Federal decidir prolongar o debate sobre projeto de lei que revê a obrigatoriedade da empresa de operar em todos os poços de petróleo licitados na área do pré-sal.


Política:

 

Jogando mais uma bomba no colo da presidenta, o governo perdeu a disputa no Senado em torno da votação da medida provisória do salário-mínimo, e o texto, com previsão de aumento brutal de despesas da Previdência Social, vai agora para a sanção de Dilma, que terá que veta-lo.

 

Se comportando cada dia mais como a Rainha Louca do filme Alice no País da Maravilhas, ontem a presidenta Dilma afirmou que está "tranquila" com a situação da China, minimizou a previsão do FMI de maior retração da economia brasileira neste ano e ressaltou que há forte influência do cenário internacional no contexto negativo da economia brasileira.

 

Na noite de ontem a Câmara dos Deputados aprovou o texto-base do projeto de lei que reúne propostas da reforma política que não alteram a Constituição como (1) a redução do tempo de campanha de 90 para 45 dias, (2) a limitação dos gastos que os candidatos podem ter e (3) a proibição de que empresas que executem obras públicas façam doações.

 

Com a base aliada cada dia mais desunida e fragilizada, ontem a CPI da Petrobras aprovou a convocação do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e de delegados da Operação Lava Jato para explicarem suspeitas sobre a ilegalidade da escuta encontrada na cela do doleiro Alberto Youssef.

 

-    Dando um pouco mais de sobrevida para a presidenta Dilma, ontem o Tribunal de Contas da União decidiu adiar de JUL/15 para AGO/15 o julgamento do parecer do ministro Augusto Nardes, que deve pedir a rejeição das contas do governo Dilma de 2014.

 

Apenas 1 dia depois de Dilma ter dito ver nas especulações sobre sua saída do governo a atuação de uma "certa oposição um tanto golpista", o vice Michel Temer, que está se preparando para assumir o posto de Dilma para fazer um governo junto com o PSDB, fez um discurso pela unidade nacional e disse que adversários existem "também para ajudar a governar".


Crítica:
 
Provando mais uma vez que no Brasil o crime compensa, ontem, em busca de mais dinheiro para fechar as contas publicas, Joaquim Levy, ministro da Fazenda, e senadores da base aliada acertaram a criação de uma série de mudanças na lei que vai permitir que dinheiro de brasileiros no exterior não declarados à Receita Federal possam entrar no país legalmente pagando imposto de 35%.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário