R.B. 22/JUN/15 "Pagando as contas da corrupção"


R.B.

"Pagando as contas da corrupção"

 

São Paulo, 22 de junho de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, ampliando os ganhos registrados na semana passada (0,7%), neste mês (1,9%) e no ano (7,5%), acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais e também beneficiada pelo aumento das "apostas" de que o governo Dilma cairá e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo boa parte a alta acumulada no pregão anterior e também beneficiado pelo aumento das chances de queda do governo Dilma.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,9%, acompanhando as perdas das bolsas de NY, prejudicada pela divulgação de indicadores negativos da economia brasileira e também com destaques de queda para as ações dos bancos, como Itaú (-1,2%), e Bradesco (-1,9%) e (2) o DÓLAR subiu 1,5% à R$ 3,10, para fechar na máxima do pregão e também registrando o maior avanço diário desde 26/MAI/15, influenciado por fatores externos, como a valorização internacional da moeda norte-americana, e internos, como o crescente mal-estar com a economia brasileira, em meio às dúvidas sobre o futuro do ajuste fiscal.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,9%, influenciada por uma recuperação técnica, apesar de registrar sua terceira perda semanal consecutiva, e com destaques de alta para as ações da Fanuc, do SoftBank e da fabricante de autopeças Denso, que respectivamente subiram 3,2%, 1,7% e 1,5% e China –6,2%, em meio a temores sobre a formação de uma bolha nos voláteis mercados acionários locais, principalmente diante dos níveis recordes de tomada de empréstimos para a compara ações e das novas ofertas públicas iniciais (IPOs), (2) da EUROPA, reduzindo levemente as perdas acumuladas na semana, Inglaterra 0,1%, França 0,2% e Alemanha 0,2%, com destaques de alta para as ações das montadoras, como Peugeot (3,3%) e Renault (1,6%), em um dia sem grandes novidades em relação à Grécia e com o mercado ainda animado em relação à postura gradualista do Fed ("BC" dos EUA) e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P –0,5%, DJ –0,6% e NASDAQ –0,3%, com muita volatilidade e bom volume de negócios devido ao vencimento simultâneo de contratos futuros e opções de ações e de índices.

 

Apresentando, já na prorrogação, uma possibilidade de acordo, a Grécia, com o objetivo de evitar um calote que causaria sua saída da zona do euro, preparou uma proposta aos seus credores, que à principio foi bem aceita, na qual se compromete em aumentar impostos e implementar mudanças na aposentadoria.

 

Sem medir palavras para falar de sua desilusão com o país e com o governo Dilma, o alemão Phillipp Schiemer, presidente da Mercedes-Benz no Brasil, afirmou que (1) a política econômica brasileira perdeu sua credibilidade e sua previsibilidade com as mudanças nas suas premissas, (2) o PSDB vota contra suas crenças, (3) ninguém tem coragem de se arriscar a investir no Brasil e (4) a crise é nacional e não global.

 

Ressaltando que o Brasil está em uma "trajetória grega", o economista Fabio Giambiagi, especialista em contas públicas, afirmou que a MP 676 editada pelo governo Dilma trará impacto ainda maior nas contas da Previdência, que já estava em uma situação "muito preocupante".

 

Projetando recessão para a economia tupiniquim neste ano e também no próximo, segundo o economista José Roberto Mendonça de Barros, o BC brasileiro exagera no aumento da taxa básica de juros, agravando a recessão, destruindo a demanda e certamente quebrando muita gente.

 

Mostrando que, mesmo com as recentes elevações da taxa básica de juros, a inflação não dá trégua, o IPCA-15 de JUN/15 ficou em 0,99%, patamar bem superior ao auferido no mês anterior (0,60%) e também acima das expectativas do "mercado", que variavam de 0,71% a até 0,90%.

 

Dando novos sinais negativos da economia brasileira, (1) em ABR/15 o emprego industrial -0,9% na comparação com MAR/15, (2) segundo dados do BC o índice de atividade da economia do país recuou –3,1% em ABR/15 na comparação com ABR/14 e (3) de acordo com o Ministério do Trabalho e Emprego em MAI/15 o Brasil fechou 115.599 postos de trabalho, o que representa o pior resultado para o mês nos últimos 23 anos.

 

Bancado por rios de dinheiro à juros subsidiados vindos do BNDES, a JBS, que já era a maior produtora de carnes do mundo, anunciou ontem que comprou, pela "bagatela" de US$ 1,5bi, a Moy Park, unidade de frango e alimentos processados na Europa, que pertencia a Marfrig.

 

-    A Fogo de Chão subiu 28,7% na sua estreia em bolsa, porem, apesar de ser uma empresa que nasceu no Brasil, a negociação ocorreu na bolsa de NY, que é muito mais eficiente, barata e acessível que a bolsa tupiniquim.


Política:
 
Certamente aumentando a pressão contra a presidenta mais fraca da história do Brasil, segundo a ultima pesquisa divulgada o número de brasileiros que consideram o governo Dilma bom ou ótimo caiu de 13% em ABR/15 para 10% atualmente e 65%, ante 60% anteriormente, consideram seu governo ruim ou péssimo, o que representa um novo recorde histórico.
 
Com potencial de derrubar o governo Dilma, acabar de vez com a história de Lula e colocar o referido ex-presidente na cadeia, na sexta-feira passada a Polícia Federal, ainda no âmbito da operação Lava Jato, prendeu Marcelo Odebrecht, dono da empreiteira Odebrecht, o que causou uma reação raivosa de seu pai Emilio Odebrecht, patriarca da família, que afirmou com todas as letras que não cairá sozinho.
 
Confirmando que os petistas, e especialmente a presidenta Dilma, são totalmente desconectados com a realidade, segundo uma pesquisa divulgada neste final de semana 87% da população brasileira é favorável a redução da maioridade penal de 18 para 16 anos, o que contraria a posição oficial do partido de Lula.
 
Mostrando que é a população mais carente que está "pagando as contas da corrupção" e da enorme ineficiência gerencial do governo Dilma, o ajuste fiscal do Ministério da Fazenda atrasará ainda mais as obras da chamada adutora do Agreste, obra do PAC estimada em R$ 1,4bi para levar água a 68 municípios em Pernambuco que têm, juntos, mais de 2 milhões de habitantes.

Crítica:

 

Agindo de forma preconceituosa, o prefeito petista Fernando Haddad mandou multar a Paróquia São João Maria Vianney, na Vila Romana, em R$ 36.540,00 por ter tocado seu sino 16 segundos além do permitido, porem ao mesmo tempo o referido petista vetou um Projeto de Lei que proibia bailes funks em locais públicos da cidade, alegando que esta música é uma expressão legítima da cultura urbana jovem.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário