R.B. 25/MAI/15 "Enorme debandada de milionários brasileiros do país"


R.B.

"Enorme debandada de milionários brasileiros do país"

 

São Paulo, 25 de maio de 2015 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e também influenciada negativamente pelos "temores" de que Joaquim Levy deixe o governo Dilma e (2) o DÓLAR pode voltar a subir, acompanhando a esperada piora do "humor" na Bovespa e também influenciado pela redução dos leilões de venda do BC brasileiro e pelo aumento da inflação nos EUA.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,3%, acompanhando as perdas das bolsas de NY, com bom volume de negócios (R$ 7,8bi) e pressionada principalmente pelo recuo das ações dos bancos, como Itaú (-2,1%), Bradesco (-2,1%) e Banco do Brasil (-5,2%), diante da decisão do governo Dilma de elevar a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido dessas companhias de 15% para 20% e (2) o DÓLAR subiu 1,0% à R$ 3,07, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, após Janet Yellen, a presidente do Fed ("BC" dos EUA), afirmar que a autoridade monetária da maior economia do mundo caminha para elevar os juros básicos ainda neste ano.

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3% e China 2,8%, acompanhando os ganhos das bolsas de NY no dia anterior e ainda impulsionadas pelas expectativas de novas medidas de estímulo econômico pelo governo chinês, (2) da EUROPA, sem uma tendência única, Inglaterra 0,3%, França –0,1% e Alemanha –0,4%, com os investidores analisando dados conflitantes de empresas e os "rumores" de que o BC Europeu vai aumentar compra de títulos em MAI/15 e em JUN/15 e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P –0,2%, DJ –0,3% e NASDAQ –0,1%, também influenciadas pela divulgação de dados de inflação ligeiramente acima do esperado e pelo consequente aumento das "apostas" de que a taxa de juros do país deve subir este ano, o que foi reforçado pelo discurso de Janet Yellen, a presidente do Fed ("BC" local).

 

Causando novos temores na Europa, o governo grego voltou a ameaçar com a possibilidade de um calote ao FMI, dizendo que, sem um acordo de resgate, não consegue manter em dia suas contas com o funcionalismo e aposentados e ao mesmo tempo pagar 1,6bi de euros ao Fundo que vence em JUN/15.

 

Aumentando consideravelmente as chances de Joaquim Levy deixar o governo Dilma, o que obviamente seria uma catástrofe para a economia brasileira, o referido ministro da Fazenda (1) não participou da cerimônia de anúncio dos cortes de despesa do governo e (2) foi hostilizado durante o Congresso do PT de SP.

 

Coberto de razão, Rubens Ricupero, diplomata de carreira, que foi assessor dos ex-presidentes Tancredo Neves e José Sarney e ministro da Fazenda do ex-presidente Itamar Franco, alertou que a crise no Brasil ainda nem começou e defendeu a necessidade da retomada de uma agenda de crescimento de longo prazo que inclua até a vinda de mais imigrantes para o país.

 

Com o "objetivo oculto" de disponibilizar mais recursos para o governo emprestar para sua empresas "queridinhas", como já foi a OGX e como é hoje a JBS, o Conselho Curador do FGTS deve aprovar amanhã a liberação de R$ 10bi para reforçar o caixa do BNDES no financiamento de obras de infraestrutura, permitindo que o trabalhador destine até 30% do seu saldo no FGTS para empréstimos do referido banco de fomento.

 

Contendo propostas como a redução da jornada de trabalho e de salários nas empresas afetadas pela crise econômica, o governo Dilma, tentando reagir após os dados do mercado de trabalho mostrarem o pior resultado para ABR/15 em 23 anos, está finalizando um programa para segurar o nível de emprego na indústria.

 

Pagando incentivo para os bancos e corretoras, com uma linguagem mais simples, baseada na falta de educação financeira do brasileiro, e rendendo bem mais que a poupança, o Tesouro Direto tem batido recordes de venda e atraído cada vez mais novos  investidores em um período de juros elevados.

 

Rendendo cada dia menos em um cenário de juros e inflação elevados, a caderneta de poupança segue perdendo investimentos em ritmo acelerado, já que na primeira quinzena de MAI/15 os saques superaram os depósitos em R$ 2,9bi, o que é o segundo maior valor para esse período do mês registrado neste ano.

 

Como fruto da "enorme debandada de milionários brasileiros do país", que ao que tudo indica é definitiva, para os EUA e para a Europa, a crise imobiliária, que até então passava longe dos bairros mais caros de SP, já é sentida até no Jardim Europa, que tem o metro quadrado mais caro do Brasil e onde já proliferam como nunca antes visto placas de vende-se e aluga-se em uma vizinhança de quatrocentões, banqueiros e industriais.

 

Ajudando a pressionar ainda mais a inflação, por conta da seca em SP a hidrovia Tietê-Paraná está parada há no mínimo 1 ano, obrigando que seja realizado por caminhões, o que obviamente é bem mais caro, o transporte comercial e cargas de soja, açúcar e milho, entre outros, até o porto de Santos.

 

-    A Petrobras caiu -2,7%, acompanhando o recuo nas cotações do petróleo no mercado internacional.

-    A Vale avançou 1,3%, na esteira da recuperação dos preços do minério de ferro no mercado à vista da China, principal destino das exportações da companhia brasileira.


Política:
 
-    Como quem deve teme, a presidenta Dilma contrariou mais uma decisão do Congresso Nacional e vetou o fim do sigilo das operações do BNDES.
 
Comprando, de forma descarada, apoio no Supremo, o governo de MG, que é comandado pelo petista Fernando Pimentel, pagou R$ 40 mil para os ministros Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, e Luís Felipe Salomão, do Superior Tribunal de Justiça, fazerem uma palestra de uma hora sobre o novo Código de Processo Civil no dia 8/MAI/15 no Minascentro, em BH.
 
-    Cobrando coerência dos petistas, o vice-presidente Michel Temer, principal articulador político do governo, vai cobrar do Palácio do Planalto empenho para garantir o apoio do PT às medidas do pacote fiscal, que terão uma semana decisiva no Senado.
 
Para evitar uma debandada em SP, no momento em que o partido enfrenta uma das maiores crises de sua história, a direção do PT iniciou um esforço para conter desertores e, nas últimas semanas, dirigentes do partido têm feito viagens para cidades do interior na tentativa de aproximar prefeitos e vereadores do partido e convence-los da importância de tê-los na sigla em 2016.


Crítica:
 
Mostrando que a corrupção está se enraizada na cultura brasileira, segundo uma pesquisa feita pelo Datafolha, que obviamente não leva em consideração quem mentiu, 1 em cada 3 brasileiros já comprou mercadoria contrabandeada e 45% deles alegam que não sabiam estar adquirindo um produto desse gênero.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário