R.B. 29/ABR/15 "Inexistência de legado"


R.B.

"Inexistência de legado"

 

São Paulo, 29 de abril de 2015 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando a recuperação dos preços internacionais das commodities e desta vez também beneficiada pela divulgação de bons resultados corporativos de empresas brasileiras e (2) o DÓLAR pode subir, recuperando mais uma parte da forte baixa acumulada no mês (-8,4%), acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana caso o BC dos EUA indique que os juros podem subir por lá.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,5%, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima recuou –1,0%, com bom volume de negócios (R$ 8,2bi) e impulsionada pela alta das ações dos bancos, como Santander (5,4%), Bradesco (1,5%) e Itaú (1,0%), e da Petrobras (1,6%) e (2) o DÓLAR subiu 0,7% à R$ 2,94, revertendo a baixa da abertura, quando na mínima rompeu o "suporte" dos R$ 2,90, para fechar pela primeira vez em alta após 5 pregões seguidos de queda, com os investidores atentos a reunião de dois dias do Fed ("Copom" dos EUA).

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão 0,4%, sustentada por compras concentradas em ações de grandes empresas que fizeram anúncios considerados positivos pelo mercado, como a Fanuc (3,3%) e a Denso (4,5%) e China –1,1%, prejudicada pela recomendação da comissão de valores mobiliários do país de cautela aos investidores de varejo, (2) da EUROPA, Inglaterra –1,0%, França –1,8% e Alemanha –1,9%, pressionadas pela divulgação de resultados corporativos abaixo do esperado, como o do Commerzbank (-5,7%) e o da Orange (-4,7%), e pela falta de dados convincentes de crescimento para elevar os ganhos já acumulados no ano, (3) dos EUA, recuperando quase todas as perdas da abertura, S&P 0,3%, DJ 0,4% e NASDAQ –0,1%, divididas entre a divulgação de resultados corporativos divergente, como o da Merck (5,0%) e o do Twitter (-18,0%), e com os investidores "tomando um fôlego" após altas recentes.

 

Como tem enormes dificuldades de caixa e ao mesmo tempo precisa estimular investimentos para segurar o aumento do desemprego e viabilizar obras de infraestrutura, o governo Dilma, rasgando seus princípios de Estado grande e centralizador, decidiu reabilitar o programa de privatização usado na gestão do ex-presidente tucano FHC, que aliás era duramente criticado pelos petistas.

 

Dando mais um claro sinal negativo da economia brasileira, em MAR/15 a taxa de desemprego nas seis principais regiões metropolitanas do país, superando as expectativas do "mercado" (6,1%), chegou a 6,2% e assim atingiu (1) o maior patamar desde MAI/11, (2) um patamar bem superior ao registrado em MAR/14 (5,1%) e (3) um patamar bastante inferior ao que deve ser auferido em MAR/16.

 

"Rezando a cartilha petista", que ensina que é mais simples colocar a culpa nos outros, a Agência Nacional de Energia Elétrica responsabilizou Usina Belo Monte, que deveria ter começado a funcionar em FEV/15 e que só deve ficar pronta em 2016, pelo atraso na entrega das obras e na geração de energia, que neste caso foi causado principalmente por greves e invasão do canteiro de obras, obstrução do acesso por movimentos ambientais e indígenas, dificuldade para obtenção das licenças e até por uma decisão liminar da Justiça em favor da associação dos criadores de peixes ornamentais.

 

Ontem, no mesmo dia em que a presidenta Dilma foi inaugurar a fábrica da Jeep em Pernambuco, foi anunciado que, por conta de mais investimentos internacionais para a instalação de fábricas em seu território, o México ultrapassou o Brasil e agora é o maior produtor de carros da América Latina.

 

-    O Santander subiu 5,4%, após anunciar que acumulou um lucro líquido gerencial, que não exclui o ágio da compra do banco Real, de R$ 1,6bi no primeiro trimestre, montante 14,4% superior ao registrado em igual intervalo do ano passado e 17,9% acima da média das expectativas de analistas.

-    A BRF caiu –1,0%, porem ontem, após o fechamento do pregão, a empresa de alimentos, que aliás é uma das maiores exportadoras de carnes do mundo, anunciou que no primeiro trimestre deste ano seu lucro líquido foi de R$ 462mi, patamar 42,8% maior que no mesmo período de 2014.

-    O Bradesco subiu 1,5% e, após o fechamento do pregão, a instituição, que é o segundo maior banco privado do país em ativos, informou que acumulou um lucro líquido de R$ 4,24bi no primeiro trimestre de 2015, alta de 23,3% ante igual período de 2014.

-    A Cielo subiu 0,8% e, após o fechamento do pregão, a empresa, que é a maior do Brasil em meios eletrônicos de pagamento, anunciou um lucro líquido de R$ 911,8mi no primeiro trimestre de 2015, patamar 13,6% maior que no mesmo período do ano passado.


Política:
 
Confirmando "pela enésima vez" que no Brasil o crime compensa e levantando enormes suspeitas já que as investigações se aproximavam de Lula e de Dilma, ontem, dominado por juízes indicados por Lula e por Dilma, a segunda turma do Supremo Tribunal Federal decidiu, por 3 votos a 2, livrar da cadeia 9 executivos e funcionários de empreiteiras envolvidos no esquema de corrupção de Petrobras.
 
Mostrando porque é "a oposição dos sonhos" de qualquer governo, ontem o senador tucano Aécio Neves, que também é presidente do PSDB, conseguiu convencer seus colegas de partido a adiarem o pedido de impeachment da presidenta Dilma para após a reunião dos partidos de oposição.
 
Confirmando mais uma vez que no governo Dilma "cada um rema para um lado", ontem o vice-presidente da República, Michel Temer, que atualmente também é o coordenador político da presidenta, defendeu a manutenção do financiamento privado das campanhas eleitorais, posição que contrasta com a defendida pelo PT, que quer financiamento público exclusivo das campanhas políticas.

 

Jogando bastante "porcaria" no ventilador, ontem, conforme já era esperado, Marta Suplicy pediu formalmente sua desfiliação do PT, o que é o marco inicial de uma tentativa de reinvenção de sua imagem pública cujo objetivo final é disputar a prefeitura de SP em 2016 pelo PSB.

 

Ontem, além das críticas feitas em público Dilma, Renan Calheiros, presidente do Senado, desferiu ataques ainda mais duros ao governo Federal em uma reunião com sindicalistas, já que afirmou que o Brasil vive um governo adolescente, pois a presidenta desistiu de fazer o tradicional pronunciamento no Dia do Trabalho, dando a impressão de que não tem o que dizer.


Crítica:
 
Mostrando que as centenas de bilhões de reais gastos com a Copa do mundo de futebol, além da "inexistência de legado" para a população, também "foram inúteis" para elevar de forma substancial a receita com o turismo, no ano passado o número de turistas no Brasil aumentou apenas 1,9% na comparação com 2013 e o faturamento do setor, inflado principalmente pela valorização de 12,7% do dólar frente ao real, foi 6,7% superior na mesma base de comparação.
 
-    Como reconstruir o Nepal custará US$ 6bi e prejuízo da Petrobras foi de US$ 7bi, até o "nobre deputado" Tiririca entende que fica matematicamente comprovado que a gestão do PT é mais devastadora que um terremoto.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário