R.B. 5/MAR/15 "Cada dia mais sem vergonha na cara"


R.B.

"Cada dia mais sem vergonha na cara"

 

São Paulo, 5 de março de 2015 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, aprofundando as perdas acumuladas no mês (-2,2%) e provavelmente zerando a valorização ainda registrada no ano (0,9%), prejudicada pela elevação da taxa básica de juros, que torna menos atraente os investimentos no setor produtivo, e pela redução das metas de crescimento da China, que é um dos principais importadores de commodities do Brasil e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo uma pequena parte da forte alta já acumulada no mês (4,3%) e no ano (12,2%), também influenciado pela elevação da Selic, que ao menos em tese atrai recursos externos para aplicações em renda fixa no país.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,6%, para fechar o dia no menor patamar desde 13/FEV/15 (aos 50.468pts), prejudicada pela piora do cenário político no Brasil e com destaques de queda para as ações das estatais, como Petrobras (-4,1%) e Banco do Brasil (-5,0%) e (2) o DÓLAR subiu 2,1% à R$ 2,98, para fechar o dia no maior patamar dos últimos 10 anos, acompanhando os mesmos motivos que causaram a piora do "humor" na Bovespa e também seguindo a trajetória de ascensão da moeda norte-americana no exterior.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão –0,6%, realizando lucros recentes, em meio a um sentimento cada vez mais forte de que o mercado financeiro japonês está superaquecido e China 0,5%, em meio a expectativas de que Pequim anuncie novas medidas de estímulo durante o encontro do Congresso chinês, (2) da EUROPA, recuperando as perdas da abertura, Inglaterra 0,4%, França 1,0% e Alemanha 1,0%, beneficiadas pela queda dos preços do petróleo e pela divulgação de que em JAN/15 as vendas no varejo subiram 1,1% na região da moeda única ante DEZ/14, o que superou as "apostas" dos analistas, que esperavam alta de 0,1% e (3) dos EUA, S&P –0,4%, DJ –0,6% e NASDAQ –0,3%, já que a divulgação de dados consistentes do setor de serviços e da criação de empregos do país elevou as "apostas"de alta taxa de juros pelo Fed ("BC" local).

 

Afetando diretamente o desempenho da economia brasileira, o governo chinês, depois de ver a economia do país registrar no ano passado o menor crescimento em mais de duas décadas, anunciou ontem que reduziu a sua meta de expansão do PIB em 2015 de 7,5% para "cerca de 7,0%".

 

Após o rebaixamento da  "nota" da Petrobras pela Moody's para grau especulativo e diante da dificuldade do governo em implementar um ajuste fiscal em um cenário de números desoladores e de base aliada fragmentada, é grande a tensão para os encontros da equipe da Standard & Poor's com a equipe econômica de Dilma, cujo o objetivo é reavaliar a  "nota" do Brasil.

 

Com o objetivo de conter a inflação, desestimulando o consumo, e segurar a disparada do dólar, ao elevar os ganhos de quem investe em renda fixa, ontem o Copom brasileiro, seguindo o que já esperava mais de 80% do "mercado", decidiu elevar pela quarta vez consecutiva a taxa básica de juros, desta vez de 12,2% para 12,75% (o maior patamar em 6 anos) e deixou aberta a possibilidade para novas altas nos próximos meses.

 

Unidos contra Dilma, empresários de 40 setores da indústria já articulam uma mobilização em parceria com os trabalhadores contra medidas do governo para o ajuste fiscal, que incluem o aumento de tributação para empresas beneficiadas pela desoneração na folha de pagamento.

 

A economia brasileira vive a maior crise de confiança desde o Plano Real e a principal culpada é a presidenta Dilma, já que seu governo (1) rasgou a Lei de Responsabilidade Fiscal, (2) descontrolou a inflação, (3) trocou os pilares da estabilidade econômica por uma política intervencionista vulgo "desenvolvimentista" que afundou o país e custou anos de desenvolvimento.

 

Como nos últimos anos o governo petista estimulou o consumo, de forma totalmente irresponsável, e elevou a taxa de juros, diante da perda de credibilidade, segundo uma pesquisa feita pelo Data Popular, o total de pessoas que considera difícil ou muito difícil pagar as contas do dia a dia saltou de 32% em 2010 para 65% neste ano.

 

-    Para ajudar o setor sucroalcooleiro e aliviar o caixa da Petrobrás, ontem o governo confirmou o aumento de 25% para 27% da mistura do álcool anidro na gasolina.

 

-    A Gerdau subiu 4,5%, após anunciar que no quarto trimestre de 2014 seu lucro líquido somou R$ 393mi, o que superou as expectativas dos analistas.


Política:
 
Provavelmente em retaliação por ter seu nome incluído na Lista de Janot, juntamente com 54 pessoas que devem ser investigadas pelo Supremo Tribunal Federal por participação na operação Lava Jato, o peemedebista Renan Calheiros, presidente do Senado, de um claro recado ao governo Dilma ao anunciar a devolução da MP 669, que se propõe a implementar um ajuste fiscal nas contas publicas com a redução do benefício fiscal da desoneração da folha de pagamentos.

 

Mostrando que está 90% fora da base aliada, o que representa um voto a menos para o governo Dilma no Senado, a senadora Marta Suplicy, após recusar um convite para se encontrar com a presidenta, afirmou que os desafios a serem enfrentados pelo governo são resultado do fracasso da política econômica, da falta de ações necessárias durante o agravamento da crise e, sobretudo, da falta de transparência na condução da economia.

 

Certamente com medo de ser vaiado em publico, o ex-presidente Lula, agindo covardemente como sempre foi, avisou para os sindicalistas da CUT, para os bandidos do MST e para os vendidos da UNE que não participará de ato programado para o dia 13 "em favor" da Petrobras.

 

Provando que os políticos tupiniquins estão "cada dia mais sem vergonha na cara", ontem a Comissão de Constituição e Justiça, que é a principal comissão da Câmara dos Deputados, elegeu como seu novo presidente o "nobre" deputado federal Arthur Lira, do PP de Alagoas, que responde a 2 processos no Supremo Tribunal Federal, o primeiro sob acusação de ter agredido sua ex-mulher e o segundo por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

 

De forma inexplicável, Rodrigo Janto, procurador-geral da República, recomendou ao Supremo Tribunal Federal que não abra investigações sobre a presidenta Dilma, citada em depoimentos dos delatores da Operação Lava Jato, que investiga um vasto esquema de corrupção na Petrobras.

 

-    Impondo uma nova derrota ao Palácio do Planalto, na noite de ontem a Câmara dos Deputados avançou com uma proposta que muda a Constituição e pode impedir que a presidenta Dilma indique cinco novos ministros ao Supremo Tribunal Federal.

 

Em crescente e permanente atrito com o governo, o peemedebista Eduardo Cunha, que é presidente da Câmara, chamou ontem Cid Gomes, o ministro da Educação, de "mal-educado" e ainda patrocinou a aprovação de uma convocação para que ele preste esclarecimentos sobre uma declaração na qual disse que a Casa tem "uns 400 deputados" achacadores.

 

-    Complicando ainda mais a vida do PT, ontem o deputado peemedebista Hugo Motta, que é presidente da CPI da Petrobras, decidiu excluir o PT do comando das quatro sub-relatorias que devem ser criadas para investigar a estatal.


Crítica:
 
Sofrendo queda nas vendas e pressão da opinião publica para ser mais saudável, ontem o McDonald's que vai oferecer nos EUA (1) apenas carne de frangos que não tenham sido tratados com antibióticos usados em humanos, o que deve ter um grande impacto no modo como as aves são criadas, e (2) a opção de leite com baixo índice de gordura e vindo de vacas que não receberam o hormônio artificial.

 

-    Como fruto da maquiagem e da manipulação governamental de dados, a porcentagem de moradores das favelas brasileiras que pertencem às classes A e B subiu de 3% em 2013 para 7% em 2015.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário