R.B. 4/MAR/15 "Complicar ainda mais sua situação"


R.B.

"Complicar ainda mais sua situação"

 

São Paulo, 4 de março de 2015 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve voltar a subir, acompanhando o movimento ascendente das principais bolsas mundiais, beneficiada pela redução das tensões na Europa e pela valorização das commodities e (2) o DÓLAR pode cair, realizando lucros após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 14/SET/04 e assim acumular uma alta de 9,7% no ano, porem deve-se ressaltar que a tendência da moeda norte-americana segue sendo de alta.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu %, recuperando parte da baixa registrada no pregão anterior (-1,1%), com baixo volume de negócios (R$ 5,3bi) e destaque de alta para as ações da Petrobrás (2,1%), que foi beneficiada pelo anúncio de que pretende obter R$ 39bi com a venda de ativos no Brasil e no exterior e (2) o DÓLAR subiu 1,1% à R$ 2,93, influenciado pela redução do fluxo de recursos externos e pela diminuição dos leilões de venda do BC.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –0,1% e China –2,2%, prejudicadas pela piora das perspectivas para a economia chinesa e também pela autorização emitida por reguladores para que 24 empresas lancem ofertas públicas iniciais de ações na bolsa de Xangai, (2) da EUROPA, devolvendo os ganhos da abertura, Inglaterra –0,7%, França –1,0% e Alemanha –1,1%, já que os investidores cautelosos antes da reunião do BC europeu e reagindo negativamente ao anúncio do índice de preços ao produtor da região, que recuou -0,9% em JAN/15 ante DEZ/14 e (3) dos EUA, realizando lucros 1 dia após baterem recordes históricos, S&P –0,4%, DJ –0,5% e NASDAQ –0,6%, pressionadas pela divulgação de números fracos de vendas de automóveis e por "rumores" de que Obama negocia um acordo nuclear com o Irã.

 

Ao classificar como "infeliz" a declaração de Joaquim Levy, que afirmou que foi "muito grosseira" a desoneração de R$ 25bi por ano da folha de pagamento promovida por seu antecessor, a presidenta Dilma mais uma vez revela sua enorme soberba, seguindo incapaz de admitir que a política adotada em seu primeiro mandato foi totalmente inadequada aos desafios que o país enfrentou e ainda enfrenta.

 

Apesar de ameaça aumentar os impostos do "andar de cima", o governo Dilma, para tentar conter a inflação e controlar os gastos do setor elétrico em 2015, decidiu fazer um pente fino no cadastro do programa Tarifa Social e vai excluir 5 milhões de famílias (o que representa 38% do total) até o final deste ano.

 

Dando sequencia a um movimento que provavelmente causará um forte aumento no índice de desemprego do Brasil, a paralisação das obras de construção das Ferrovias Norte-Sul e Oeste-Leste, anunciada pelo governo para conter gastos públicos, vai causar quase nove mil demissões nas próximas semanas, afetando principalmente os estados da Bahia, Goiás e SP.

 

Diante das perspectivas negativas para a economia brasileira, do aumento dos juros, da queda da renda, da subida da inflação e da disparada da inadimplência, a Fenabrave, que é a entidade que representa as revendas de veículos, reduziu ainda mais, desta vez de –0,5% para –10,0%, suas previsões para as vendas de automóveis no Brasil em 2015.

 

Fazendo um importante alerta, ontem a agencia de classificação de risco Moody's afirmou que os bancos brasileiros, principalmente os públicos, podem ser submetidos a um efeito cascata por exposição a Petrobrás e aos seus fornecedores, que por sua vez são alvo de investigações da Operação Lava Jato.

 

-    Coberto de razão, Roberto Azevêdo, que é diretor-geral da Organização Mundial do Comércio, afirmou ontem que este é um momento oportuno para avançar em temas importantes para a organização e para o Brasil, como os subsídios à agricultura.


Política:
 
Podendo "complicar ainda mais sua situação", já que é totalmente desprovida de carisma e pensamento lógico, a presidenta Dilma, aconselhada por Lula, decidiu que fará um pronunciamento na TV, usando como desculpa o Dia Internacional da Mulher, para tentar reverter o cenário negativo e defender a posição do governo perante a opinião pública.
 
Começando a acabar com o suspense, ontem a Procuradoria-Geral da República enviou ao Supremo Tribunal Federal 28 pedidos para investigar 54 pessoas envolvidas na Operação Lava Jato e entre elas, conforme já se esperada, estão os "nobres" peemedebistas Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, e Renan Calheiros, presidente di Senado.

 

Apesar de ser cauteloso ao falar de impeachment, Alckmin, governador de SP, afirmou ontem que, se o regime político do Brasil fosse parlamentarista, e não presidencialista, a presidenta Dilma já teria caído, pois ela perdeu a confiança da população e dos políticos.

 

Dando mais um sinal de insatisfação com o Palácio do Planalto, o senador peemedebista Rena Calheiros, presidente do Congresso, anunciou ontem o adiamento da sessão que deputados e senadores poderiam analisar vetos da presidenta Dilma e o Orçamento de 2015 e também não informou quando ocorrerá uma nova sessão para tratar destes assuntos.

 

Como ficou sem cadeira na cúpula da Câmara, o PT conseguiu, com a ajuda do PMDB, a indicação para controlar a terceira comissão mais importante da Casa, a de Fiscalização Financeira e Controle, porem o deputado Vicente Cândido, que deve ser o indicado pelos petistas, é alvo, desde 2012, de um inquérito no Supremo Tribunal Federal por lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores.

 

Aliados de Renan Calheiros, presidente do Senado, já avisaram ao Palácio do Planalto que o próximo passo pode ser a derrubada do indicado de Dilma para a vaga de Joaquim Barbosa no Supremo Tribunal Federal, já que o referido presidente da Casa quer ser ouvido sobre o nome antes de ele ser enviado para sabatina da Comissão de Constituição e Justiça.

 

-    Legislando para se manterem no poder, ontem, em uma rápida votação, os senadores aprovaram regras mais rígidas para a criação e fusão de partidos.


Crítica:
 
Por conta da gracinha feita pelo Juiz Flavio Roberto de Souza, que resolveu dar uma volta no Porsche que havia sido apreendido, ontem o Tribunal Regional Federal da 2ª Região suspendeu todos os processos contra o empresário Eike Batista, exceto o que diz respeito à apreensão de seus bens.
 
Para o desgosto dos petistas, que defendiam o referido terrorista, a 20ª Vara de Justiça Federal determinou a deportação do italiano Cesare Battisti, ressaltando que trata-se de um estrangeiro em situação irregular no Brasil, e que por ser criminoso condenado em seu país de origem por crime doloso, não tem o direito de aqui permanecer, e portanto, não faz jus à obtenção nem de visto nem de permanência.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário