R.B. 20/MAR/15 "Dilma sempre consegue piorar as coisas"


R.B.

"Dilma sempre consegue piorar as coisas"

 

São Paulo, 20 de março de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, recuperando as perdas do pregão anterior, beneficiada pelo anúncio de melhora nas perspectivas de crescimento da China e acompanhando o "humor positivo" das principais bolsas mundiais e (2) o DÓLAR pode cair, devolvendo uma fração da forte alta registrada nos últimos pregões, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e a esperada melhora do "humor" na bolsa brasileira.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,1%, com baixo volume de negócios (R$ 5,7bi) e destaque de queda para as ações da Petrobrás (-4,0%), que realizou lucros após 3 altas consecutivas e acompanhou a desvalorização internacional do Petróleo e (2) o DÓLAR subiu 1,2% à R$ 3,30, para fechar o dia no maior patamar em quase 12 anos, diante da crescente tensão entre o governo e o Congresso Nacional, o que torna cada vez mais difícil aprovar um ajuste nas contas publicas.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, acompanhando o bom desempenho das bolsas de NY no dia anterior, Japão 0,3% e China 0,2%, diante dos sinais de que a taxa de juros dos EUA não deve aumentar em um futuro imediato e do anúncio de que a atividade de toda indústria japonesa registrou alta de 1,9% em JAN/15, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,2%, França 0,1% e Alemanha 0,2%, com destaques de alta para as empresas de energia, como Shell (1,0%) e Premier Oil (8,1%) e (3) dos EUA, realizando lucros, S&P –0,5%, DJ –0,6% e NASDAQ –0,2%, prejudicadas pelos anúncios de que (1) o déficit em conta corrente do país aumentou de US$ 98,9bi no terceiro trimestre de 2014 para US$ 113,5 bilhões no quarto trimestre do mesmo ano e (2) o índice de atividade industrial na região da Filadélfia perdeu força em MAR/15 na comparação ao mês anterior.

 

"Batendo e assoprando", a agência de classificação de risco Moody's, mostrando que considera rever a nota do Brasil, afirmou que as manifestações surtiram efeito no comportamento do governo, porem ponderou que o mercado avalia como importante a atuação dos ministros responsáveis pela organização da economia.

 

Mostrando que definitivamente desconhece a cabeça da presidenta do Brasil, ontem o prestigiado economista Nouriel Roubini, que já foi apelidado de Sr. Apocalipse por ter sido um dos únicos a prever a crise financeira e a bolha hipotecária de 2008 nos EUA, afirmou que está "mais otimista que o empresariado brasileiro", ressaltando que se Dilma não for irracional ou suicida politicamente o ajuste fiscal será feito, caso contrário o real sofrerá queda livre e o país vai perder o grau de investimento.

 

Ajudando a impulsionar ainda mais a alta da moeda norte-americana, Alexandre Tombini, o presidente do BC brasileiro, afirmou que a autoridade monetária ainda não definiu sobre a continuidade das intervenções no mercado de câmbio por meio do programa de leilões de contratos de "swap cambial", que equivalem a uma venda futura de dólares.

 

Indicando que "a torneira está secando", ao menos para as empresas que não são "amigas" do governo, como a Friboi, em 2014 os desembolsos do BNDES caíram –1,0% em relação aos de 2013, o que representa o primeiro recuo na base de comparação anual desde 2011, no primeiro ano do primeiro mandato da presidenta Dilma.

 

Dando mais um sinal negativo da economia brasileira, ontem a Mercedes anunciou que abriu mais um Programa de Demissão Voluntária para os trabalhadores da fábrica de São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, ressaltando que sua expectativa é cortar 715 empregados e que esta é mais uma iniciativa para adequar sua produção à demanda do mercado.

 

Diante do invejável pragmatismo norte-americano, que ainda insiste em se aproximar da segunda maior economia das américas, ontem Brasil e EUA selaram um memorando de facilitação de comércio cujo principal objetivo é harmonizar as regras e desburocratizar.

 

Boa opção de investimento de curto prazo no exterior, o IPO da empresa de hospedagem de sites GoDaddy, que é a principal empresa que oferece registro de domínios de forma anônima no mundo, deve avalia-la em até US$ 2,9bi e ocorre num momento de queda acentuada no número de empresas que estão abrindo capital nos EUA.

 

-    A Petrobrás caiu –4,0% e ontem, após o fechamento do pregão, (1) a sete Brasil, principal parceira da empresa na exploração do pré-sal, sofreu um duro golpe, já que um de seus credores estrangeiros, o Standard Chartered Bank, entrou com pedido de execução de garantias do empréstimo concedido à empresa e (2) foi anunciado que em FEV/15 a produção de petróleo da estatal foi –2,1% menor que em JAN/15.


Política:
 
Mostrando mais uma vez que "Dilma sempre consegue piorar as coisas", apesar da avaliação inicial dos analistas de que a demissão de Cid Gomes aceleraria a reforma ministerial que o governo estaria pensando em fazer para agradar sua base de aliados no Congresso, o que seria positivo pois poderia melhorar a articulação com a base aliada, durante a manhã de ontem a presidenta Dilma descartou fazer uma reforma ministerial e afirmou que não usará um critério partidário para nomear o novo ministro da Educação.
 
Responsável por uma verba de centenas de milhares de reais para publicidade e patrocínios, Wilson Santarosa, amigo pessoal de Lula e até então gerente de Comunicação Institucional da Petrobras, foi demitido do cargo pelo novo presidente da estatal, Aldemir Bendine.

 

Se articulando para passar Dilma para trás, o PMDB, que em tese é o principal partido da base aliada da presidenta, já anunciou que vai defender mudanças nas medidas provisórias do ajuste fiscal encaminhadas pelo governo ao Legislativo, ressaltando que da forma como está ocorrerão reduções de direitos trabalhistas.

 

Já articulando nos bastidores para substituir a presidenta Dilma caso ela perca o mandato, o vice-presidente Michel Temer, que é peemedebista, manteve nas últimas semanas vários contatos com graduados membros dos dois principais partidos de oposição à presidenta, o PSDB e o DEM, como FHC, Serra, Aécio e ACM Neto.

 

-    Pouco depois de ver o irmão ser demitido por ter chamado os deputados de achacadores, Ivo Gomes, secretário das Cidades do Ceará e irmão de Cid Gomes, afirmou que "a corrupção venceu a verdade" e que atualmente quem manda no Brasil é o PMDB.

 

Ressaltando que o governo federal está acéfalo e com uma falta de autoridade evidente, ontem senadora petista Marta Suplicy afirmou que o PT está travado na defesa de seus quadros e que as respostas às manifestações do dia 15 pelos ministros Cardozo e Rossetto foram ridículas.

 

Cada dia mais convencido de que o Impeachment de Dilma é a melhor saída para o país, ontem o ex-presidente FHC afirmou que o Brasil não vive "uma só crise, mas várias" e que o momento é de "passar a limpo" o escândalo de corrupção na maior estatal do país, "doa a quem doer".


Crítica:
 
Mostrando que, por ter a aprovação mais baixa de um presidente na história do Brasil, Dilma não quer mais aparecer em publico, foi construído um muro em volta do Paço Municipal de Goiás para que o governador do referido estado recebesse a presidenta do Brasil sem que esta fosse novamente vaiada pela população.
 
Podendo acelerar um acordo de PAZ entre muçulmanos e judeus, ontem a Casa Branca anunciou que está avaliando qual caminho seguir, provavelmente tirando o apoio irrestrito e histórico a Israel, depois dos comentários do primeiro-ministro israelense, Binyamin Netanyahu, de que desconsiderava uma solução de dois Estados.


PAZ, amor e bons negócios;
Alfredo Sequeira Filho

O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário