R.B. 20/FEV/15 "Acredita que todo brasileiro é idiota"


R.B.

"Acredita que todo brasileiro é idiota"

 

São Paulo, 20 de fevereiro de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, devolvendo parte da forte alta acumulada neste mês (9,3%), acompanhando a piora do "humor" na Europa e também prejudicada pelo aumento das "apostas" de queda das commodities e (2) o DÓLAR pode seguir em alta, para fechar em território positivo pelo quinto pregão seguido, ainda seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,1%, recuperando as perdas da abertura, quando na mínima recuou –0,8%, com baixo volume de negócios (R$ 4,6bi) e sustentada por compras por investidores estrangeiros destinadas a zeragem de posições vendidas e (2) o DÓLAR subiu 0,7% à R$ 2,87, acompanhando o avanço registrado ante outras moedas no exterior, como resultado das incertezas sobre as negociações da dívida grega.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, China permaneceu fechada por conta de feriado do Ano Novo Lunar e Japão 0,4%, no maior nível em 15 anos, à medida que os investidores voltaram a se interessar por empresas cujo foco passou a ser crescimento e eficiência, (2) da EUROPA, recuperando as perdas da abertura, Inglaterra 0,1%, França 0,7% e Alemanha 0,4%, influenciadas positivamente pelos sinais de avanços nas negociações sobre o programa de resgate financeiro da Grécia e com destaques de alta para as ações da Adidas, que subiram 4,55% após a divulgação de que a empresa procura um novo CEO, e para as ações da Capgemini, que avançaram 4,86% após divulgar que as receitas crescerão 5% este ano por causa dos negócios nos EUA e (3) dos EUA, novamente próximas da estabilidade e sem uma tendência única, S&P –0,1%, DJ –0,2% e NASDAQ 0,3%, divididas entre a forte alta das ações do Priceline Group (8,5%), em reação a seu otimista informe de resultados, e anuncio de que a Alemanha pode ser contra o pedido formal de prorrogação do programa de crédito da Grécia.

 

Mostrando que cada dia mais a presidenta Dilma, ciente da ignorância dos seus eleitores, "acredita que todo brasileiro é idiota", ontem a Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República definiu que a classe média brasileira é composta por indivíduos que vivem em famílias com renda per capita (somando-se a renda familiar e dividindo-a pelo número de pessoas que compõem a família) entre R$ 291 e R$ 1.019.

 

Desdenhando das inúmeras denuncias de corrupção na maior agencia de fomento brasileira, ou exatamente por conta disto, e dando mais um sinal de que não se convenceu da doutrina neoliberal pregada por Joaquim Levy, a presidenta Dilma decidiu que Luciano Coutinho, atual presidente do BNDES, vai permanecer no cargo que ocupa deste o governo Lula, em ABR/07.

 

Se preocupando com a queda da sua popularidade, desenhando do controle das contas publicas e também para evitar mais uma derrota no Congresso, a presidenta fará na próxima semana um aceno em que se prontificará a corrigir em pelo menos 4,5% a tabela do Imposto de Renda da pessoa física, algo que obviamente Joaquim Levy, o novo ministro da Fazenda, é contra.

 

Dando mais um exemplo da enorme falta de capacidade gerencial do governo Dilma, para evitar ficar sem energia elétrica, o Brasil está importando gás natural da África para garantir o funcionamento de uma usina térmica no Rio Grande do Sul que, apesar de ser considerada como decisiva no reforço ao sistema elétrico nacional, tem um custo de produção quase 2 vezes maior que as demais térmicas a gás.

 

Preparando uma mudança de rumo que pode prejudicar bastante o Brasil, a China, que durante anos teve uma política econômica com obsessão pelo crescimento do PIB, decidiu que agora a ordem, repetida cada dia mais pelos líderes do Partido Comunista, é focar a qualidade, não a quantidade.

 

Apresentando um surpreendente sinal de quão radicalmente o mercado de carvão piorou nos últimos 6 anos, um empresário do estado norte-americano de Virgínia Ocidental readquiriu uma produtora de carvão que no passado foi da sua família por US$ 5 milhões, valor menos de 1% do preço pelo qual a vendeu em 2009 (US$ 568 milhões).


Política:
 
Enquanto a maioria dos trabalhadores brasileiros já estão "no batente", os "nobres parlamentares", que começaram o ano somente há pouco mais de duas semanas, aproveitaram o embalo do feriado de Carnaval para esticar a folga e ainda não voltaram ao trabalho, obviamente sem nenhum desconto nenhum em seus salários de R$ 33.700,00 mensais.
 
Confirmando uma relação bastante suspeita e totalmente anti-ética, os advogados da empreiteira Odebrecht que se reuniram com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, recorreram a ele em busca de munição para questionar a legalidade de provas obtidas na Suíça pelos procuradores que investigam o esquema de corrupção descoberto na Petrobras pela Operação Lava Jato.

 

Legislando em causa própria e sem nenhum compromisso com o aperfeiçoamento da democracia brasileira, Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, quer colocar em votação já na próxima semana o projeto que dificulta a fusão de partidos, que visa barrar, no curto prazo, as movimentações políticas do ministro das Cidades, Gilberto Kassab, que é cacique do PSD e trabalha nos bastidores e com o aval do governo para recriar o Partido Liberal e posteriormente fundi-lo ao seu PSD.

 

-    Como não gosta muito de conversa, a presidenta Dilma, para tentar retomar o diálogo com aliados, vai escalar seu principais ministros para fazer ''plantão'' no Congresso Nacional e atender as queixas dos parlamentares.

 

Continuando a provocar a presidenta Dilma, o peemedebista Eduardo Cunha, presidente da Câmara, vai receber presidentes de tribunais superiores em um jantar na residência oficial na próxima terça-feira para debater projetos de interesse do Judiciário, como a PEC da Bengala, que eleva a idade de aposentadoria compulsória nos tribunais de 70 para 75 anos.

 

Cada dia mais próximo de Eduardo Cunha, o deputado Paulinho da Força organizou para a próxima quarta-feira uma reunião entre o referido presidente da Câmara e os líderes das maiores centrais sindicais do Brasil, com exceção da "petista" CUT, para discutir o pacote que altera benefícios trabalhistas e previdenciários, que ainda precisa ser aprovado no Congresso.

 

Segundo "rumores" vindos de Brasília, o conselho que Lula deu para Dilma evitar o impeachment, recuperar sua credibilidade e sua popularidade é que a presidenta viaje mais pelo Brasil, o que se ocorrer provavelmente terá efeito contrário diante da enorme falta de capacidade oratória e de carisma da referida petista.


Crítica:
 
Mostrando que não entende nada de meritocracia e que acredita que ter capacidade técnica é algo inútil, José Sergio Gabrielli, ex-presidente da Petrobras, afirmou ontem que acha "uma bobagem" impedir que os diretores da estatal sejam indicados por partidos políticos.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário