R.B. 13/FEV/15 "Disseminando a ignorância financeira"


R.B.

"Disseminando a ignorância financeira"

 

São Paulo, 13 de fevereiro de 2015 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando o desempenho positivo das demais bolsas mundiais e assim como no dia anterior impulsionada pelas ações da Petrobrás, que após o fechamento do pregão de ontem fez 3 importantes comunicados ao mercado e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, ainda devolvendo parte da forte alta acumulada nos últimos pregões, acompanhando a esperada melhora do "humor" na Bovespa e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,7%, recuperando parte de perdas recentes, com destaque de alta para as ações da Petrobrás (5,2%) e acompanhando a melhora do cenário externo, diante da redução das expectativas de alta dos juros nos EUA, do alívio da situação na Grécia e do cessar-fogo na Ucrânia e (2) o DÓLAR caiu -1,9% à R$ 2,82, em um "ajuste técnico" após atingir o maior patamar em 10 anos, influenciado pelos leilões de venda do BC e seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 1,9% e China 0,5%, sustentadas pelo bom desempenho das exportadoras e por expectativas com uma possível fusão no setor de telecomunicações chinês, (2) da EUROPA, revertendo as perdas da abertura, Inglaterra 0,2%, França 1,0% e Alemanha 1,6%, impulsionadas por expectativas sobre de um acordo de cessar-fogo na Ucrânia, estímulos econômicos na Suécia e de fim do impasse em torno da dívida grega e (3) dos EUA, próximas dos maiores patamares da história, S&P 1,0%, DJ 0,6% e NASDAQ 1,2%, beneficiadas pelo ótimo informe de resultados da Cisco Systems, cujas ações dispararam 9,4%, pelo noticiário sobre fusões e aquisições e também pela redução das tensões globais.

 

Confirmando que, após a recuperação dos EUA, agora é a Europa que da sinais de que está "saindo do buraco", na manhã de hoje foi anunciado que no quarto trimestre de 2014 a economia da Alemanha, impulsionada pela demanda doméstica, cresceu 0,7%, patamar muito acima do esperado (0,3%).

 

Mostrando-se alinhado com a realidade, o que é um enorme avanço em relação ao seu antecessor, ontem Joaquim Levy, novo ministro da Fazenda, afirmou, em uma reunião com gigantes do setor de varejo, que 2015 será um ano de ajustes, em que será preciso fazer mais com menos, aumentando a produtividade para que a economia se recupere.

 

Apesar de ter sido anunciado ao setor privado como uma das prioridades do segundo mandato da presidenta Dilma, o Plano Nacional de Exportação, formulado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, inclui somente uma "tímida" nova medida de alívio à indústria, que é o fim da cobrança de Imposto de Renda na fonte sobre remessas para o exterior.

 

Confirmando mais uma vez sua enorme incapacidade técnica e sua imensa capacidade de falar besteira, Eduardo Braga, ministro de Minas e Energia, informou que o governo elaborou um plano para garantir segurança energética durante o carnaval, ressaltando entretanto que eventuais falhas no fornecimento de energia só irão ocorrer caso "caia um raio".

 

Surpreendendo positivamente o "mercado", ontem a Caixa Econômica Federal anunciou que em 2014, apesar da forte desaceleração no crédito, do aumento da inadimplência e do fraco desempenho da economia, seu lucro líquido atingiu R$ 7,1bi, resultado 5,5% maior do que em 2013.

 

Infelizmente ainda priorizando parcerias comerciais com países como Argentina, Venezuela e Cuba, Armando Monteiro, ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, afirmou ontem que não vê muita chance de fechar um acordo sobre um tratado tributário com os EUA no curto prazo.

 

-    Superando levemente o resultado auferido no mês anterior (0,42%), em FEV/15 o(IGP-10 subiu 0,43%.

 

Certamente com potencial de impulsionar bastante as ações da empresa nesta sexta-feira, ontem, após o fechamento do pregão, a Petrobrás anunciou oficialmente para a CVM que (1) pretende divulgar o balanço anual auditado até o final de MAI/15 deste ano, (2) a queda no preço do petróleo e seu atual nível de endividamento tornam necessária a redução de investimentos, mais vendas de ativos e estudo de outros meios de financiamento e (3) não tem previsão sobre emissão de novas ações.

 

-    A Petrobrás subiu 5,2%, impulsionadas pela valorização do petróleo e por declarações do seu novo presidente, Aldemir Bendine, afirmando que a empresa deve fazer uma redução de investimento e também descartando a possibilidade de capitalização.

-    A Kroton Educacional disparou 14,5% e da Estácio Participações subiu 10,6%, diante da expectativa de que o governo faça mudanças no Fies, um dia após a notícia de que o Ministério da Educação cogitava adotar critérios mais rígidos para os novos contratos e, com isso, elevar a qualidade dos cursos e das instituições particulares participantes.

-    A ALL avançou 9,0%, já que o Cade aprovou no dia anterior, por unanimidade, a fusão das transportadoras ALL e Rumo Logística, controlada pela Cosan Logística.

-    A Braskem subiu 2,6%, mesmo após anunciar que acumulou um prejuízo líquido de R$ -24mi no quarto trimestre de 2014 e que o cenário de curto prazo é de cautela no mercado petroquímico.


Política:
 
Aumentando sua blindagem e a blindagem dos "companheiros" petistas na mais alta corte do judiciário tupiniquim, a presidenta Dilma, aconselhada por seus "brilhantes" assessores, vai indicar o novo ministro do Supremo Tribunal Federal ainda em FEV/15, para que o substituto de Joaquim Barbosa, que renunciou por medo de ser assassinado, possa já estar na corte para participar da segunda turma do STF, responsável pelo julgamento dos processos da Lava Jato.
 
Revelando aos poucos seu perfil conservador, depois de garantir que não vai colocar em votação qualquer projeto que trate da legalização do aborto, o deputado peemedebista Eduardo Cunha, recém-eleito presidente da Câmara, autorizou a retomada da discussão de um projeto patrocinado pela bancada evangélica que define família apenas como união entre homem e mulher e que, na prática, pode proibir a adoção de crianças por casais homossexuais.

 

Ajudando a presidenta Dilma a melhorar a relação do governo com o PMDB e com o PSB, o ex-presidente Lula se reuniu com Eduardo Paes, prefeito do RJ, com o ex-governador do RJ Sérgio Cabral e com o atual governador de Pernambuco, Paulo Câmara, do PSB, em busca uma reaproximação com os partidos contra quais o PT concorreu na eleição.

 

No mesmo dia em que livrou a cara de Renan Calheiros, o doleiro Alberto Youssef associou o ex-ministro petista da Casa Civil José Dirceu, que cumpre pena por participação no escândalo do mensalão, ao recebimento, pelo PT, de recursos pagos por empreiteiras investigadas pela Operação Lava Jato por desvios e propinas na Petrobras.

 

Ciente da inabilidade política da presidenta Dilma, o ex-presidente Lula defendeu, durante "um churrasquinho" na residência oficial do prefeito do RJ, Eduardo Paes, que o vice Michel Temer se envolva diretamente na articulação com a Câmara, inclusive criticando a a inação do PT no Congresso.


Crítica:
 
"Disseminando a ignorância financeira", que cresce cada dia mais entre os brasileiros, permaneceu durante várias horas na capa do UOL a "denuncia" de que empreiteiros envolvidos na operação Lava Jato tem contas em bancos na Suíça, como se ao invés da corrupção o crime destes bandidos fosse ter dinheiro guardado no exterior, algo que é totalmente legal desde que declarado à receita federal.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário