R.B. 4/NOV/14 "Recado claro"


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil


R.B.

"Recado claro"

 

São Paulo, 4 de novembro de 2014 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após a baixa do pregão anterior, acompanhando a leve melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais, porem deve-se ressaltar que as compras de curto prazo somente serão seguras após uma indicação de que a presidenta Dilma se afastará do comando da política econômica em seu segundo mandato e (2) o DÓLAR pode cair, respeitado a "resistência" dos R$ 2,50 e devolvendo parte da forte alta acumulada no pregão anterior, influenciado pelo anúncio de aumento das intervenções do BC na ponta vendedora.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –1,2%, pressionada pressionada pelo recuo das ações da Petrobrás (-2,8%) dos bancos, como Bradesco (-1,2%) e Santander (-7,9%), em um dia marcado pelo baixo volume de negócios (R$ 5,2bi) e (2) o DÓLAR subiu 1,1% à R$ 2,50, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também refletindo as indefinições na equipe econômica do governo para os próximos quatro anos e a maior procura por aplicações consideradas mais seguras, como o câmbio, por parte dos investidores.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, com poucos negócios, Japão não teve pregão por conta de um feriado e China 0,5%, consolidando ganhos vistos antes e com investidores aumentando as expectativas de que mais estímulos podem vir do governo chinês, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,9%, França –0,9% e Alemanha –0,8%, prejudicadas pela divulgação de resultados corporativos piores do que o esperado, coo o da PostNL (-13,1%) e o da Holcim (-2,6%) e pelo anuncio de que índice de manufatura francês recuou de 48,8pts em SET/14 para 48,5pts em OUT/14 e (3) dos EUA, sem uma tendência única, S&P –0,1%, DJ –0,1% e NASDAQ 0,2%, com ações do setor de energia pressionadas pela forte queda dos preços do petróleo no mercado internacional, mesmo diante da divulgação de que o índice de atividade do setor de manufatura do país subiu de 56,6pts em SET/14 para 59,0pts em OUT/14, patamar bem acima do esperado (56,0pts).

 

As especulações em torno dos nomes para assumir a Fazenda repercutem cada dia mais entre os investidores brasileiros, já que a eventual escolha da presidenta por um ministro com mais autonomia, sem ceder às suas pressões, animaria e traria uma maior confiança ao "mercado".

 

Já refletindo a inesperada elevação da taxa básica de juros, a Selic, na semana passada, o  "mercado", (1) elevou de 11,50% para 12% ao ano a estimativa para os juros no fim de 2015, (2) elevou de 6,30% para 6,32% suas projeções para o IPCA no final do próximo ano e (3) reduziu de 0,27% para 0,24% as expectativas para o desempenho do PIB brasileiro neste ano de 2014.

 

Com uma rara combinação de resultados em vermelho na economia, que incluem as contas do governo federal desajustadas, as transações com o resto do mundo deficitárias e a renda média por habitante em queda livre, o Brasil se aproxima do final de 2014 em péssimas condições econômicas.

 

Após o governo Dilma estimular o consumo irresponsável e supérfluo, feirões de renegociação de dívida que serão abertos nesta semana, o que será uma oportunidade para quem quer renegociar um débito que tenha levado a ter o nome em cadastros de restrição de crédito.

 

Ainda relutando em reduzir seus preços, mesmo diante da forte queda nas vendas, as construtoras retomaram os lançamentos de imóveis na cidade de SP neste fim de 2014, já que os lançamentos residenciais na planta na capital somaram 4.018 unidades em SET/14, o que representa um crescimento de 35,6% em relação ao mesmo mês de 2013.

 

Dando um "recado claro" para o governo Dilma, segundo José Berenguer, diretor-presidente do JPMorgan no Brasil, a retomada do ciclo de investimentos privados no país, incluindo na infraestrutura, pode acontecer rapidamente nos próximos meses, porem para isto são necessários sinais apropriados por parte do governo federal.

 

Como o Brasil prefere cada dia mais fazer negócios com base na ideologia e não no pragmatismo, em OUT/14 o comércio exterior brasileiro registrou um déficit de US$ -1,2bi, o que representa pior para o mês desde 1998 e eleva o saldo negativo do ano para US$ -1,9bi, montante que só não foi superado pelo valor apurado no mesmo período de 2013, de US$ -1,9bi.

 

Provavelmente preparando mais uma "maracutaia", como obrigar que a Petrobrás exporte uma plataforma para si mesma, ontem o governo federal anunciou que ainda vê a possibilidade de uma virada no resultado da balança comercial brasileira nos últimos dois meses de 2014.


Política:
 
Aumentando as preocupações de petistas e peemedebistas, o executivo Augusto Ribeiro de Mendonça Neto, investigado pela Operação Lava Jato sob suspeita de ter pago propina por meio do doleiro Alberto Youssef, fez um acordo de delação premiada com os procuradores do caso.

 

Em defesa do governo do seu partido, o petista Ricardo Berzoini, que é ministro das Relações Institucionais, classificou como "impróprias" as declarações do ministro Gilmar Mendes sobre riscos do Supremo Tribunal Federal,  que já tem a maioria dos membros indicados pelo PT, se tornar uma corte bolivariana.

 

Também defendendo temas que vão da legalização da maconha à intervenção militar, novos eventos de pedido de impeachment da presidenta Dilma foram marcados nas redes sociais para o feriado de Proclamação da República em SP, no RJ e em Brasília.

 

Mostrando que ainda não digeriram o comportamento do PT e do Palácio do Planalto nas eleições deste ano, um grupo de congressistas, a maioria do PMDB, forma um "exército" de magoados com o governo, com potencial para dificultar a vida da petista no início de seu segundo mandato no Planalto.

 

-    Ontem, na primeira reunião após a reeleição de Dilma, integrantes do PT defenderam mais diálogo com a petista para a formação de seu novo mandato.

-    Ontem, um dia antes de seu pedido de cassação voltar a ser discutido na Câmara, o deputado André Vargas visitou a sede do PT em Brasília acompanhado dos deputados federais petistas Rogério Carvalho, do Ceará, e Policarpo, do Distrito Federal.

 

Como parte do esforço de "diálogo" que prometeu em seu discurso da vitória, a presidenta Dilma deve também se reunir líderes do empresariado ainda esta semana, primeiro com a indústria, depois com o setor financeiro e finalmente com expoentes do agronegócio.


Crítica:
 
Dando mais uma prova da intolerância do governo russo, uma estátua de um iPhone com dois metros de altura em um campus universitário de São Petersburgo foi retirada em resposta ao anúncio da semana passada pelo presidente-executivo da Apple, Tim Cook, de que ele é gay.

 

-    Em mais um sinal de pressão pela perigosa regulação da mídia, a Executiva Nacional do PT aprovou ontem uma resolução que defende a reafirmação do compromisso do partido com a criação de uma "Lei da Mídia Democrática".

-    Multinacional que mantém contratos milionários com a Polícia Militar de SP, a Motorola patrocinou ao menos parte da viagem da cúpula da PM a Orlando, na Flórida, na semana passada.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário