R.B. 21/NOV/14 "Grande estadista"


R.B.

"Grande estadista"

 

São Paulo, 21 de novembro de 2014 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, para fechar o dia acima dos 54.000pts, acompanhando a melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais, beneficiada pela valorização das commodities e em meio a especulações sobre a nova equipe econômica do governo, que pode ser divulgada ainda hoje e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, com "boas chances" de fechar o dia próximo dos R$ 2,55, influenciado pelos leilões de venda do BC e mesmos motivos que devem "animar" a Bovespa.

 

Quarta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 2,6%, com bom volume de negócios (R$ 8,1bi) e ainda em um movimento de ''caça de barganhas'' após as perdas recentes, desta vez influenciada pela recuperação das ações da Petrobrás (2,7%), que quebraram uma sequência de 4 quedas e finalmente fecharam no azul e (2) o DÓLAR caiu –0,4% à R$ 2,58, seguindo a melhora do "humor" no Bovespa e influenciado pelos leilões de venda do BC, que segue atuando na ponta vendedora para tentar com isto conter a inflação.

 

Ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,1% e China 0,1%, próximas da estabilidade, mesmo após a divulgação de números da indústria chinesa sugerindo que a economia do país está desacelerando, (2) da EUROPA, Inglaterra –0,3%, França –0,7% e Alemanha –0,1%, prejudicadas pelo anúncio de dados fracos sobre a economia da zona do euro, que alimentaram dúvidas quanto ao poder do BC Europeu de estimular o crescimento e evitar a deflação na região e (3) dos EUA, revertendo uma abertura negativa, para o S&P e o DJ fecharem em novos recordes históricos de alta, S&P 0,2%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,6%, beneficiadas pelas previsões otimistas divulgadas pela Intel e pela recuperação nos preços do petróleo, que por sua vez impulsionou os ganhos em ações de energia.

 

Na tarde de ontem, logo após participar do velório de Márcio Thomaz Bastos, ex-ministro e atual advogado dos mensaleiros e dos envolvidos nas denuncias de corrupção na Petrobrás, Dilma reuniu-se com Nelson Barbosa, ex-secretário-executivo do Ministério da Fazenda e atualmente o principal cotado para ser ministro da Fazenda, já que Trabuco, presidente do Bradesco, recusou o convite e a presidente detesta Meirelles, que é o preferido de Lula.

 

Contrariando o discurso do governo brasileiro, que culpa as grandes economias do mundo pelo desempenho ruim da economia tupiniquim, o FED ("BC" dos EUA) tem discutido internamente os efeitos da desaceleração mundial sobre a economia norte-americana.

 

Superando as "apostas do mercado", que estavam em 4,9%, como cada vez menos brasileiros querem trabalhar, já que é mais fácil viver dos programas assistencialistas do governo Dilma, em OUT/14 a taxa de desemprego no país foi de 4,7%, apresentando recuo em relação à taxa de SET/14, que foi de 4,9%, e também na comparação com igual período do ano passado, quando a taxa foi de 5,2%.

 

Provavelmente aumentando o desemprego entre os que querem trabalhar, o governo Dilma, claramente sem espaço no orçamento para mais desonerações de tributos, decidiu que não irá prorrogar a redução da alíquota de IPI sobre carros, com isto o imposto ficará maior a partir de 1º/JAN/15.

 

Dando um sinal de controle da inflação, que podendo fazer o Copom parar de subir a taxa básica de juros, o PCA-15 ficou em 0,38%, resultado abaixo do esperado pelo "mercado" (0,41%) e do registrado em OUT/14 (0,48%) e que foi influenciado pela desaceleração na alta dos preços dos alimentos e nos gastos com habitação.

 

Segundo um levantamento feito pelo Insper, diante da fragilidade da demanda externa por matérias-primas, da volatilidade do câmbio e da desaceleração da demanda doméstica, o lucro líquido das companhias que compõem o Ibovespa caiu -38% no terceiro trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

 

-    A Petrobrás subiu 2,7%, recuperando perdas recentes e beneficiada pelo anuncio de que o Deutsche Bank recomendou a compra dos papéis da empresa, citando que estatal parece estar no caminho de se tornar a empresa com crescimento mais rápido de produção entre as grandes petroleiras globais.

-    A Oi avançou 8,46%, após acionistas da operadora aprovarem o grupamento de ações proposto pelo conselho de administração.

-    A Embraer caiu -1,1%, depois do adiamento da votação da Medida Provisória 652, que cria o Programa de Desenvolvimento da Aviação Regional, na Câmara dos Deputados.


Política:
 
Se aproveitando da falta de articulação da base governista no Congresso, a oposição a conseguiu barrar a tramitação da manobra fiscal encontrada pelo Palácio do Planalto para fechar as contas deste ano, com isto o projeto terá que passar novamente pela Comissão Mista de Orçamento.

 

Financiado durante as eleições deste ano por empresas ligadas ao setor, o relator do novo código de mineração, que é o peemedebista Leonardo Quintão, se transformou em alvo de um pedido de substituição apresentado ontem pelo deputado Chico Alencar, do PSOL.

 

Segundo Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal, diante das cifras da Operação Lava Jato, que apura desvios de recursos da Petrobras, o processo do mensalão deveria ser julgado num "juizado de pequenas causas".

 

Como é alvo de um processo de cassação por quebra de decoro parlamentar, o deputado André Vargas, que era petista e agora está sem partido, informou ao comando da Câmara que realizou uma cirurgia na boca e vai precisar pelo menos de uma semana para se recuperar, com isso a votação da perda de seu mandato, que deveria ocorrer na próxima semana, deve ser marcada para os dias 3 ou 4 de DEZ/14.

 

Batendo cada dia mais forte no governo, a oposição protocolou ontem representações solicitando o afastamento imediato da presidente da Petrobras, Graça Foster, do cargo sob a acusação de que teria mentido durante depoimento da CPI do Congresso que investiga irregularidades na estatal.


Crítica:
 
Com a saída da Business School São Paulo do ranking, o Brasil tem agora apenas a FGV na lista dos 200 melhores MBAs do mundo divulgada no relatório QS Global 200, que por sua vez é realizado todo ano pela Quacquarelli Symonds, consultoria britânica de educação.

 

Mostrando porque é considerado um "grande estadista" e justificando o premio Nobel da Paz que recebeu no início do seu primeiro mandato, Obama, presidente dos EUA, apresentou ontem em um discurso na Casa Branca seu aguardado plano de reforma migratória, afirmando que o conjunto de medidas que assinou para regularizar a situação de cerca de 5 milhões de imigrantes em situação ilegal tornará o sistema mais justo e equilibrado e lembrando que os EUA "sempre serão uma nação de imigrantes".


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário