R.B. 3/OUT/14 "Naturalmente tenso"


R.B.

"Naturalmente tenso"

 

São Paulo, 3 de outubro de 2014 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, com os investidores desanimados com o desempenho dos candidatos de oposição, que caíram nas pesquisas e não se destacaram de forma contundente no último debate antes do primeiro turno das eleições presidenciais brasileiras e (2) o DÓLAR pode subir, com "boas chances" de testar a "resistência" dos R$ 2,50, acompanhando a esperada piora do "humor" na Bovespa.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,2%, recuperando uma pequena parte das perdas acumuladas na semana, com os investidores aguardando a divulgação de novas pesquisas eleitorais e o resultado do último debate entre os presidenciáveis e (2) o DÓLAR caiu –0,1% à R$ 2,48, acompanhando a leve melhora do "humor" na Bovespa e pressionado pelos leilões de venda do BC.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão –2,6% e Coréia –0,8%, preocupadas cada dia mais com a possibilidade de fim dos estímulos do Fed (BC norte-americano) à economia dos EUA e com os protestos em Hong Kong, (2) da EUROPA, Inglaterra –1,7%, França –2,8% e Alemanha –2,0%, com os investidores desapontados com o pronunciamento de Mario Draghi, presidente do BC Europeu, que frustrou as expectativas de anúncio de mais estímulos econômicos à zona do euro e (3) dos EUA, próximas da estabilidade, após um pregão marcado pela volatilidade, S&P 0,0%, DJ –0,1% e NASDAQ 0,1%, sustentadas pelas small caps e pelas ações do setor de energia, diante da leve recuperação dos preços do petróleo.

 

Diante da desaceleração no consumo da população brasileira, da complexidade tributária e do alto custo de produção e logística, segundo os empresários tiveram efeito nulo os incentivos dados pelo governo nos últimos anos para estimular a indústria manufatureira, como desonerações, refinanciamentos de dívidas e linhas especiais de crédito.

 

Ajudando a piorar a produtividade dos trabalhadores brasileiros, que já é uma das mais baixas do mundo, como fruto de uma ação do Ministério Público do Trabalho no Paraná, a BRF, dona das marcas Sadia e Perdigão, foi condenada a pagar multa de R$ 10mi por supostamente "sobrecarregar de trabalho" os funcionários da sua fábrica em Toledo.

 

Passadas as eleições presidenciais, que só devem se definir no segundo turno, a economia brasileira terá que sofrer alguns ajustes, já que uma enorme quantidade de decisões importantes que estão sendo postergadas, como (1) um reajuste da gasolina, (2) um aumento no preço da energia, (3) o anúncio de que será impossível cumprir a meta de economizar 1,9% do PIB para pagar os juros da dívida e (4) o racionamento de água em SP.

 

Caso vença as eleições, Dilma, se quiser fazer as pazes com o "mercado", terá que no mínimo (1) escolher um presidente do BC com credibilidade para trazer a inflação para perto do centro da meta, (2) nomear um ministro da Fazenda com personalidade para enfrentar seu caráter despótico e (3) estabelecer uma meta para o superávit primário do Tesouro bastante elevada e com o compromisso de ser obtida sem as "maracutaias" utilizadas no primeiro mandato.

 

-    Esperando um cenário operacional no país cada vez mais difícil, ontem, após o fechamento do pregão, a agência de classificação de risco Moody's reduziu sua "nota" para o sistema bancário brasileiro de "estável" para "negativa".


Política:
 
Mostrando que as eleições presidenciais devem se definir apenas no segundo turno e que a disputa para a segunda vaga será bastante apertada, segundo a média das duas pesquisas divulgadas ontem, (1) Dilma manteve os 40%, (2) Marina caiu de 25% para 24% e (3) Aécio subiu de 19,5% para 20%.
 
Ontem, como resultado de um debate "naturalmente tenso" entre os candidatos, (1) Dilma ganhou votos, já que estava bem treinada, mostrou menos arrogância e falou com o eleitor que decide as eleições, que é a dona de casa da classe baixa, (2) Marina perdeu votos, já que mostrou cansaço e irritação, (3) Aécio recuperou votos de eleitores que tinha perdido, pois bateu em Dilma e mostrou capacidade e conhecimento técnico, (4) Pastor Everaldo não merece comentários e perdeu votos, (5) Eduardo Jorge mostrou simpatia e deve terminar com mais de 1%, (6) Levy ganhou mais inimigos e alguns votos de radicais de direita e (7) Luciana Genro bateu em todo mundo e ganhou votos dos radicais de esquerda.
 
Burlando a lei, já que é vedado às entidades de classe ou sindicais fazerem propaganda eleitoral a partidos e candidatos, ontem o sindicato dos petroleiros enviou um e-mail para todos os funcionários da Petrobras pedindo votos para Dilma, ressaltando que a presidenta "garante emprego e renda" e a oposição quer "reduz o Estado e favorecer a terceirização".
 
Pessoas inteligentes querem pessoas melhores por perto, tanto para seguir como pra liderar, porem somos um país jovem demais, nascido da exploração e da valorização da malandragem, por este motivo a maioria da população ainda quer um líder que lhe de vantagens pessoais e o PT aprendeu a explorar isto como ninguém.
 
Na disputa pelo senado (1) em SP Serra deve tirar Suplicy do posto que ocupa fazem 24 anos e (2) no RJ Romário vai derrotar Cesar Maia e assim dar mais um passo na sua até agora brilhante carreira política.

Crítica:
 
Apesar de Obama ter prometido durante sua campanha eleitoral que o desarmamento era um dos seus principais objetivos, como parte de uma onda nacional de revitalização atômica que inclui planos de uma nova geração de veículos para transporte de armamentos, que pode custar aos cofres dos EUA US$ 1tri nas próximas 3 décadas, uma nova e ampla fábrica em Kansas City, no Missouri, produz as entranhas mecânicas das ogivas atômicas para modernizar as armas envelhecidas que o país pode disparar de mísseis, bombardeiros e submarinos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil



Nenhum comentário:

Postar um comentário