R.B. 10/SET/14 "Abusando da ignorância dos seus eleitores"


R.B.

"Abusando da ignorância dos seus eleitores"

 

São Paulo, 10 de setembro de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, acompanhando a melhora do "humor" nas principais bolsas mundiais para tentar uma recuperação após recuar por 5 pregões seguidos e fechar o dia de ontem no menor patamar desde 22/AGO/14 (aos 58.407pts) e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pelos leilões de venda do BC e também em um "ajuste técnico" após fechar o pregão anterior no maior patamar desde 25/AGO/14.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu –0,9%, acompanhando o desempenho negativo das principais bolsas mundiais, prejudicada pelos "rumores" de recuperação de Dilma nas pesquisas de intenção de voto e também influenciada pela "ameaça" de rebaixamento da "nota" do Brasil pela agencia de classificação de risco Moody's e (2) o DÓLAR subiu 0,9% à R$ 2,28, acompanhando a piora do "humor" na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,3% e China 0,1%, tentando iniciar um movimento de recuperação, principalmente entre as ações de empresas exportadoras do setor de tecnologia, diante da valorização das moedas locais frente ao dólar, (2) da EUROPA, em queda pelo terceiro pregão consecutivo, Inglaterra –0,1%, França –0,5% e Alemanha –0,5%, com companhias que negociam commodities, como petróleo e minério de ferro, sendo impactadas após investidores aumentarem as apostas em que a alta dos juros dos EUA virá mais cedo que o esperado e (3) dos EUA, S&P –0,6%, DJ –0,6% e NASDAQ –0,9%, ainda realizando lucros depois de o índice S&P ter registrado, na sexta-feira, seu 33º fechamento em nível recorde desde o começo do ano, o que indica que o mercado  está mostrando alguma exaustão enquanto crescerem as preocupações de alta das taxas de juro de curto prazo antes do que se previa.

 

Apesar do governo Dilma iludir o povo dizendo que a economia brasileira está no caminho correto e que a crise é culpa dos países ricos, ontem a agência de classificação de crédito Moody's rebaixou para negativo o viés para sua "nota" do Brasil, ressaltando (1) o risco crescente do baixo crescimento da economia, (2) a piora nos indicadores da dívida pública, (3) a deterioração acentuada do sentimento entre os investidores, causada pela percepção generalizada a respeito da "abordagem intervencionista da administração atual" e (4) a mudança no apetite global por risco.

 

Dando sequencia à sua politica de retalhos, que desta vez tem apenas interesses eleitorais, e com potencial para pressionar ainda mais a inflação, ontem o governo Dilma decidiu incluir o setor sucroalcooleiro em sua política de estímulo a exportadores chamada Reintegra, que é um mecanismo que devolve à empresa um percentual das exportações de produtos manufaturados na forma de créditos tributários.

 

Comandado por um ministro demissionário e sem nenhuma competência técnica, ontem o Ministério da Fazenda divulgou uma nota afirmando que os problemas que levaram a agência de classificação de risco Moody´s a colocar a nota de risco do Brasil em perspectiva negativa "estão sendo superados" no segundo semestre.

 

Segundo projeções do IBGE, o  Brasil terá neste ano uma colheita recorde de 193,6 milhões de toneladas de grãos, 2,8% acima da registrada em 2013, porem, por conta da ineficiência operacional dos nossos portos e principalmente da falta de acordos comerciais com grandes economias, em AGO/14 as exportações do agronegócio tupiniquim recuaram -12,5% na comparação com AGO/13.

 

Como fruto da alta taxa de juros cobrada pelo banco e principalmente do estímulo federal ao consumo desnecessário e descontrolado, em AGO/14 a taxa de inadimplência entre consumidores brasileiros cresceu 17,2% na comparação com o mesmo mês do ano passado, o que representa a maior alta anual desde JUL/12.

 

-    Ajudando a pressionar a inflação, ontem a Aneel aprovou um reajuste médio de 21,64% nas tarifas de energia da distribuidora Celg, de Goiás, a ser aplicado a partir de 12/SET/14.

-    Reduzindo a atratividade do pré-sal brasileiro, em AGO/14 a produção de petróleo dos EUA o maior nível desde JUL/86.

 

-    A OI caiu --6,3%, realizando lucros recentes e diante das especulações de qual será o valor de uma possível oferta pela TIM Participações.


Política:
 
Coberto de razão, principalmente diante do novo escândalo sobre desvios na Petrobras, o ex-presidente FHC, que aliás cada dia está menos engajado na campanha de Aécio, afirmou que casos de corrupção têm sido "quase uma regra" no governo do PT, ressaltando que acredita que Dilma "não viu nada" pois é uma gerente incompetente.

 

Segundo uma pesquisa divulgada ontem pela CNT e que foi feita antes das denuncias contra a Petrobrás, Dilma interrompeu uma oscilação negativa e subiu de 34,2% das intenções de voto para 38,1%, Marina manteve sua trajetória ascendente e foi de 28,2% para 33,5% das intenções de voto, já Aécio Neves perdeu mais votos e caiu de 16% para 14,7%.

 

Partindo para o ataque, Marina Silva afirmou ontem que seus adversários, que até o momento não apresentaram seu programa de governo, querem ganhar uma eleição sem dizer aos brasileiros o que vão fazer depois de ganhar e também estão fazendo terrorismo eleitoral para que a população não continue em seu esforço para renovar a política.

 

Colocando a raposa para tomar conta do galinheiro, a gestão das urnas eletrônicas nos 217 municípios do Maranhão ficará a cargo de uma empresa cujo dono tem vínculos com o marido da governadora Roseana Sarney, Jorge Murad, e com o próprio candidato a governador do grupo político do ex-presidente Sarney, o senador Lobão Filho.

 

Irritados com a defensiva de Dilma e do Planalto na reação ao caso Petrobras, os petistas, que cada dia mais torcem para a vitória de Marina Silva, acusam nos bastidores a presidenta de poupar nomes citados na delação premiada de Paulo Roberto Costa à Polícia Federal, como o ministro Edson Lobão.


Crítica:

 

"Abusando da ignorância dos seus eleitores", a presidenta Dilma está usando seu horário e suas propagandas na TV para dizer, de maneira totalmente mentirosa, que ao propor a autonomia do BC a candidata Marina Silva colocará o salário dos trabalhadores nas mãos dos banqueiros.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário