R.B. 4/AGO/14 ''Crescendo com bases sólidas''


R.B.

"Crescendo com bases sólidas"

 

São Paulo, 4 de agosto de 2014 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve subir, tentando iniciar um movimento para recuperar as fortes perdas registradas na semana passada (-3,3%), influenciada pelos sinais de melhora do ‘’humor’’ nas bolsas da Europa e dos EUA e (2) o DÓLAR pode seguir em queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também o fluxo positivo de recursos externos oriundos de exportações, captações e ‘’investimentos’’.

 

Sexta-feira, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,1%, ganhando fôlego na última hora de negócios e quebrando uma sequência de 5 quedas seguidas, mesmo com as perdas nas bolsas da Europa e dos EUA, diante das ‘’apostas’’ de nova queda de Dilma nas pesquisas de intenção de voto e (2) o DÓLAR caiu -0,1% à R$ 2,26, pressionado pelos leilões de venda do BC, para reduzir uma parte da forte alta acumulada na semana (1,6%).

 

Também sexta-feira, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão -0,8% e China -0,7%, ainda prejudicadas por preocupações com um iminente aperto monetário nos EUA, por questões geopolíticas, por balanços negativos e pelo calote da Argentina, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,8%, França -1,0% e Alemanha -2,1%, seguindo os mesmos motivos que derrubaram as bolsas da Ásia e com destaque de queda para as ações do Banco Espírito Santo (-40,3%), diante do aprofundamento das preocupações sobre a saúde financeira da instituição, em meio à crise que atinge todo o grupo e (3) dos EUA, S&P -0,3%, DJ -0,4% e NASDAQ -0,4%, também prejudicadas pelos fatores acima descritos, que se somaram a divulgação de dados abaixo do esperado da criação de empregos no país.

 

‘’Crescendo com bases sólidas’’, o banco de investimentos BTG Pactual, que há duas semanas comprou o suíço BSI por US$ 1,7bi, anunciou no final de semana que estuda uma aquisição no México, segundo maior mercado da América Latina, como parte da estratégia de se tornar um banco global.

 

Como os empresários tem percebido que é mais fácil aderir depois a algum refins, que é quando o governo dá a possibilidade de se pagar dívidas tributárias com desconto e de forma parcelada, a sonegação de impostos no Brasil deve alcançar a cifra de R$ 500bi em 31/DEZ/14, o que representa um aumento substancial na comparação com 2013, quando foram sonegados R$ 415bi em impostos.

 

Com o objetivo é melhorar os resultados financeiros e de levar seus produtos a preços mais baixos, as indústrias brasileiras, acostumadas a vender para supermercados e lojas multimarcas, estão cada dia mais ‘’apostando’’ no sistema de franquias para oferecer seus produtos diretamente ao consumidor.

 

Já que estão devendo à Petrobras R$ 850mi pela compra de óleo combustível usado em usinas térmicas, os atrasos em repasses do governo federal para a Eletrobrás podem colocar em risco o fornecimento de energia em Manaus e cidades próximas.

 

Em um estudo global que analisou 83 cidades do mundo e que tem critérios como ambiente de negócios, taxação, profissionais especializados, infraestrutura, reputação e acesso ao mercado, Buenos Aires, mesmo com a Argentina enfrentando sua pior crise desde 2001, avançou 21 posições e, agora na 25ª colocação, ultrapassou São Paulo, que está na 38ª posição deste ranking elaborado pela consultoria britânica Z/Yen Group.

 

Mostrando convicções puramente políticas e sem nenhum apego financeiro, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, ‘’garantiu’’ que a situação na Argentina não tem efeito e não causarão mudanças nos financiamentos do banco de fomento brasileiro no país vizinho.

 

De forma pragmática, como aliás é típico de um oriental, em encontro com empresários brasileiros, o primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, pediu que a relação entre Brasil e seu país seja mais "franca" para que as conversas transformem-se em medidas práticas de incentivo ao comércio e ao investimento.

 

Diante do aumento expressivo das vendas de petróleo, em JUL/14 as exportações brasileiras superaram as importações em US$ 1,6bi, o que representa o segundo melhor resultado mensal do ano para a balança comercial, porem mesmo assim o saldo anual desta conta continua negativo em US$ -916mi.

 

-    A BRF subiu 1,8%, após anunciar uma alta de 28% no seu lucro líquido do segundo trimestre em relação a igual período do ano passado.

-    A Vale caiu -2,0%, após ter sua ‘’nota’’ reduzida pelo banco Nomura.

-    A PDG Realty recuou -3,5%, reagindo à notícia de que a empresa ampliou o prejuízo no segundo trimestre para R$ -135,3mi, patamar bem acima do esperado, em um período marcado por vendas e lançamentos menores.


Política:

 

Como quem olha a mão para ver se ela está amarela, ontem, em nota publicada pela Secretaria de Relações Institucionais da Presidência República, que aliás é comandada pelo ministro petista Ricardo Berzoini, o governo Dilma ‘’garante’’ que não elaborou perguntas para uso dos senadores que integram a CPI da Petrobras no Senado.

 

Dentro de 15 dias a campanha eleitoral brasileira irá para o rádio e para a TV, com os candidatos em busca dos votos dos 20 milhões de eleitores indecisos, porem enquanto os programas não começam, a batalha eleitoral se concentra na arena das denúncias, com notícias sobre a conduta de cada candidatura chegando como petardos nos comitês das campanhas.

 

Prestes a superar Dilma em Pernambuco, o que seria ótimo para a oposição, Eduardo Campos, candidato do PSB à sucessão presidencial, comandou ontem a maior carreata da atual campanha eleitoral no estado, que desta vez foi realizada no município de Caruaru, que fica a 130 Km de Recife.

 

Às vésperas de anunciar, de forma puramente eleitoreira, a terceira versão do Programa de Aceleração do Crescimento, o governo federal ainda tenta concluir uma de cada quatro obras mais relevantes do PAC 1, lançado em 2007 ainda no governo do presidente Lula.


Crítica:

 

Mostrando que o governo petista tornou os ricos ainda mais ricos, no ano de 2000 o seleto grupo dos 1% mais ricos de SP abocanhavam R$ 13 de cada R$ 100 ganhos na cidade, já em 2010 este grupo passou a abocanhar R$ 20 em cada R$ 100 ganhos na maior cidade do Brasil.

 

Como o governo Dilma, de forma totalmente populista, estimula a compra de carros pela população, mesmo com uma queda de quase -5% na média das tarifas de ônibus, 560 mil passageiros deixaram de usar ônibus todos os dias no país, o que equivale a uma queda de -1,4% em relação ao ano anterior.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário