R.B. 11/JUL/14 ''Ideia estapafúrdia''


R.B.

"Ideia estapafúrdia"

 

São Paulo, 11 de julho de 2014 (SEXTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando a recuperação das demais bolsas mundiais e com os investidores ''apostando'' que o principal legado da Copa será a derrota de Dilma nas eleições presidenciais deste ano e (2) o DÓLAR pode cair, influenciado pelos leilões de venda do BC e seguindo o recuo internacional da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,8%, mesmo com as perdas das principais bolsas mundiais, pois, com ótimo volume de negócios (R$ 7,8bi), foi impulsionada pela forte valorização das estatais, como Petrobrás (4,5%) e Banco o Brasil (4,0%), que certamente se beneficiaram da esperada queda das intenções de voto na presidenta Dilma por conta da derrota humilhante do Brasil para a Alemanha pelas semifinais da Copa do Mundo e (2) o DÓLAR subiu 0,3% à R$ 2,22, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, diante da cautela com a economia europeia e sinais de desaceleração na China.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,6% e China 0,1%, recebendo com alívio a notícia de que o BC norte-americano não tem pressa para iniciar a elevação da taxa de juros no país, (2) da EUROPA, nos menores patamares em 2 meses, Inglaterra –0,7%, França –1,3% e Alemanha –1,5%, com destaques de queda para as ações dos bancos, diante das crescentes preocupações com a saúde do Banco Espírito Santo, que é o maior banco listado de Portugal e cujas ações despencaram –19,0% e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P –0,4%, DJ –0,4% e NASDAQ –0,5%, também pressionadas por ações de bancos.

 

Citando a diversidade da economia, as instituições relativamente desenvolvidas e a forte capacidade de absorção de choques, ontem a agência de classificação de risco Fitch reafirmou o rating "BBB" do Brasil, com perspectiva "estável", porem ressaltou que os fatores positivos são contrabalançados pela fraqueza estrutural nas contas públicas, pelo alto endividamento do governo e pelo baixo investimento.

 

Tentando se aproximar do mercado, o governo federal publicou ontem um medida provisória contendo uma medida, já anunciada no mês passado pelo ministro Mantega, que dá isenção de Imposto de Renda para quem comprar ações ou aplicar em fundos de investimento focados em papéis de empresas com valor de mercado abaixo de R$ 700mi.

 

Com o objetivo de aumentar a arrecadação e sem se importar em beneficiar os sonegadores, o governo Dilma criou um novo mecanismo para facilitar a quitação de débitos de empresas e ajudar o caixa do governo em tempos de baixa arrecadação e gastos públicos em escalada.

 

Apresentando mais um ''legado negativo'' da Copa, segundo as entidades que representam empresas de táxi aéreo e operadores de aeronaves privadas durante o período dos jogos ocorreu uma queda de até 60% no movimento em relação a 2013 e em cada um dos 6 jogos realizados em SP, que é a cidade com a maior frota dessas aeronaves no mundo, o setor perdeu R$ 2 milhões.

 

Como os consumidores mais abastados temem pelo futuro da economia brasileira caso Dilma seja reeleita, segundo dados divulgados pela Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores, nos 6 primeiros meses deste ano as vendas das 29 empresas filiadas à entidade caíram -13,4% em comparação ao mesmo período de 2013.

 

Sem modernizar portos, industrias e estradas e sem adotar medida sérias para desburocratizar o comercio exterior e a produção, o Brasil, buscando o caminho que parece mais fácil mas que no final da história tem enormes impactos negativos, vem mantendo em nível elevado a adoção de medidas comerciais de proteção à indústria local, já que apenas nos 6 primeiros meses deste ano foram editadas 17 novas medidas antidumping, um avanço expressivo ante o primeiro semestre do ano passado, quando houveram apenas 3 ações deste tipo.

 

Comandado por Edson Lobão, que foi indicado por Sarney e cuja capacidade técnica é sempre colocada em dúvida, ontem o Ministério de Minas e Energia ''garantiu'' que há "risco zero" de desabastecimento de energia nas regiões Sudeste/Centro-Oeste neste ano.

 

Com o objetivo é resolver um impasse no Cade, que não aceita que o grupo tenha participação relevante nas duas empresas do mesmo segmento, a Telefónica, que é dona da Vivo e que tem uma participação na Telecom Itália, dona da vice-líder TIM, já se prepara para vender suas ações da operadora italiana.

 

-    A Gol subiu 11,0%, beneficiada pela divulgação de um relatório do banco UBS ressaltando que a empresa não perderá slots lucrativos no aeroporto de Congonhas, após o governo publicar as regras para a redistribuição desses espaços.

-    A Oi caiu -14,5%, prejudicada pelos problemas por que passa o Grupo Espírito Santo, um dos principais acionistas da Portugal Telecom, empresa que está em processo de fusão com a Oi.


Política:

 

Mostrando que será dura a batalha da oposição, a coligação de partidos que apoia a candidatura à reeleição da presidenta Dilma nas eleições presidenciais deste ano terá 11 minutos e 48 segundos em cada bloco de 25 minutos da propaganda eleitoral de rádio e televisão ao dia, tempo que é quase três vezes maior que o reservado à coligação de partidos do candidato tucano  Aécio Neves, que terá direito a 4 minutos e 31 segundos, e muito superior ao de Eduardo Campos, do PSB, que terá 1 minuto e 49 segundos.

 

Em uma manobra que gerou novo, e talvez o último, embate com seu sucessor na presidência do Supremo Tribunal Federal, o ministro Joaquim Barbosa tenta manter 46 funcionários de seu gabinete em cargos de confiança e funções gratificadas mesmo após sua aposentadoria.

 

Propondo um refinanciamento das dívidas dos clubes de futebol por um prazo de até 25 anos desde que eles se adequem à parâmetros de gestão financeira e responsabilidade fiscal, o projeto da Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte está pronto para ser votado pelos deputados da Câmara.

 

Perdendo mais uma oportunidade para ficar calada, ontem a presidenta Dilma afirmou que Dilma não acredita que os atos de espionagem dos EUA sejam responsabilidade do governo Barack Obama, mas parte de uma política em curso desde o 11 de Setembro.


Crítica:

 

Tentando tirar proveito político da derrota do Brasil na Copa, Aldo Rebelo, ministro dos Esportes, afirmou ontem que é preciso estatizar o futebol brasileiro para que ele volte a ser competitivo, uma ''ideia estapafúrdia'' que o coloca em pé de igualdade com o governo da Nigéria, onde o presidente John Goodluck demitiu todos os dirigentes da CBF de lá devido à eliminação da sua seleção nas oitavas de final do Mundial.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 



Nenhum comentário:

Postar um comentário