R.B. 15/MAI/14 ‘’Não sabe o que é uma opção de venda’’


R.B.

"Não sabe o que é uma opção de venda"

 

São Paulo, 15 de maio de 2014 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em alta, acompanhando a provável recuperação as bolsas de NY e também ainda influenciada pelas ''apostas'' de nova queda de Dilma nas pesquisas de intenção de voto para presidente e (2) o DÓLAR pode voltar a cair, rumo aos R$ 2,20, seguindo a trajetória internacional da moeda norte-americana, influenciado pelos leilões de venda do BC e refletindo o fluxo positivo de recursos externos.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 0,9%, para fechar o dia no maior patamar desde 4/NOV/13, o que deve ser um sinal de nova queda de Dilma nas pesquisas de intenção de voto, já que isto ocorreu mesmo diante das declarações infelizes de controle da capitais do presidente do PT, da divulgação de dados negativos da economia brasileira, do recuo das principais bolsas mundiais e de mais uma matéria em um prestigiado jornal internacional com críticas ao Brasil e (2) o DÓLAR caiu -0,2% à R$ 2,21, influenciado pelo mesmo motivo que levou à valorização na bolsa brasileira e pela expectativa de que a zona do euro adote mais medidas de estímulo em JUN/14.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, Japão 0,2% e China 0,1%, sustentadas por ''rumores'' de que o governo chinês adotará novas medidas de estímulo econômico e beneficias pelo anúncio de que as encomendas de máquinas no Japão tiveram alta em MAR/14 ante FEV/14, (2) da EUROPA, Inglaterra -0,1%, França -0,1% e Alemanha %-0,2, prejudicadas pela divulgação de resultados corporativos ruins e pelo aumento da deflação na zona do euro e (3) dos EUA, realizando lucros recentes, S&P -0,5%, DJ -0,6% e NASDAQ -0,7%, em um movimento ''natural'' após o S&P bater 2 recordes consecutivos de alta, causado pela divulgação de índices de inflação ligeiramente maiores do que o esperado.

 

Apesar do governo Dilma seguir dizendo, de maneira totalmente irresponsável, que a situação de abastecimento de água no país é normal e que é desnecessário economizar este recurso, segundo dados oficiais, 8 dos 13 principais reservatórios de usinas hidrelétricas do país nas regiões Sudeste e Centro-Oeste registram os níveis mais baixos desde 2001, ano do último racionamento de energia elétrica.

 

Em um pessimismo que poderia ser exagerado para um país que está prestes a receber a Copa do Mundo de Futebol, mas que é facilmente compreensível para uma população decepcionada com a condução do governo Federal, em ABR/14 as avaliações de economistas sobre o Brasil voltaram a piorar em e derrubaram o índice de clima econômico do país ao nível mais baixo desde 1999.

 

Poucas horas antes de deixar claro, em uma entrevista ao Jornal Nacional, que ''não sabe o que é uma opção de venda'', Mantega, ministro da Fazenda, desautorizou Mercadante, ministro da Casa Civil, ao negar que o governo segure os preços de energia, gasolina e outros preços administrados para conter a inflação.

 

Como no Brasil ainda existem muitas grandes empresas que são familiares e portanto suas ações estão concentradas nas mãos dos herdeiros, segundo um estudo da revista Forbes as quinze famílias mais ricas do país têm, juntas, US$ 122bi, o que representa cerca de 5% do PIB tupiniquim.

 

Esbanjando otimismo, segundo Helder Queiroz, diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, as reservas provadas de petróleo do Brasil vão duplicar até 2022 ante os atuais 15,6 bilhões de barris e com isto o Brasil se tornará um exportador líquido, com um volume de 1,5 a 1,8 milhão de barris de petróleo.

 

Pressionando a inflação, nos 4 primeiros meses deste ano os consumidores paulistanos pagaram 7,7% mais pela carne bovina do que no mesmo período de 2014 e os motivos são o aumento da demanda interna e do crescimento das exportações do referido produto, que já acumulam uma alta de 15% no ano.

 

-    A Qualicorp subiu 3,6%, após a administradora de benefícios de saúde ter registrado aumento de 105,8% no lucro líquido ajustado do primeiro trimestre, na comparação anual.


Política:

 

Como é fraco e tem medo de arriscar, aliás como a maioria de nós brasileiros, ontem Michel Temer, o vice-presidente de Dilma que certamente está no ápice de sua carreira política, afirmou ontem que é pré-candidato a vice na chapa da presidenta à reeleição, ressaltou que tem o apoio da executiva nacional de seu partido em Brasília e sinalizou que a costura das alianças no plano nacional está pacificada.

 

Sem nenhuma ''vergonha na cara'', o deputado André Vargas, que foi ''convidado a se retirar'' do PT, reassumiu ontem o seu mandato na Câmara dos Deputados e não prestou esclarecimentos sobre seu envolvimento com o doleiro Alberto Youssef, pivô de um esquema de lavagem de dinheiro, porem ''o nobre'' parlamentar agora terá que se defender em uma investigação no Conselho de Ética.

 

Fugindo o PT, ontem Kassab, pré-candidato do PSD ao governo de São Paulo, afirmou que "não teria nenhum problema" em ser vice na chapa do governador tucano Geraldo Alckmin na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes, ressaltando inclusive que esta aliança com o tucano seria "coerente" com seu passado e história política.

 

Ressaltando que o programa Bolsa Família não é conquista de partido nenhum, e sim do povo brasileiro, Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco e pré-candidato à Presidência, fez duras críticas à ''estratégia do medo" usada na propaganda do PT para alavancar a reeleição da presidenta Dilma.

 

Com boicote da oposição, que aliás é fraca e articula de forma errada, ontem o Senado instalou a CPI da Petrobras, com os senadores governistas Vital do Rêgo, do PMDB, e José Pimentel, do PT, eleitos respectivamente para a presidência e a relatoria da referida comissão de inquérito.


Crítica:

 

Dando a ''enésima prova'' da falta de capacidade gerencial do governo Dilma, ontem foi divulgado que nenhum dos 8 aeroportos administrados pela Infraero com previsão de obras para a Copa do Mundo ficará 100% pronto antes do início da competição, que ocorre daqui a 29 dias, com atrasos mais graves em Fortaleza, Porto Alegre e Curitiba.

 

Com objetivos diversos, mas como ponto em comum a crítica, direta ou indireta, aos gastos públicos para a realização do Mundial no Brasil, sem-teto, grupos contrários à realização da Copa e outros movimentos sociais prometem fazer nesta quinta-feira protestos simultâneos em pelo menos 50 grandes cidades do país.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog: www.relatoriobrasil.com

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/relatoriobrasil 


 

Nenhum comentário:

Postar um comentário