R.B. 10/ABR/14 ''Socorrendo o setor queridinho do PT''


R.B.

"Socorrendo o setor queridinho do PT"

 

São Paulo, 10 de abril de 2014 (QUINTA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve seguir em queda, ampliando as perdas acumuladas no ano (-0,6%), ainda prejudicada pela divulgação de notícias negativas da economia brasileira, porem deve-se ressaltar que, como a bolsa trabalha com expectativas futuras, o patamar é interessante para compras de quem ''aposta'' que Dilma não irá se reeleger e (2) o DÓLAR pode subir, em um ''ajuste técnico'' após fechar o pregão anterior abaixo de R$ 2,20, porem a expectativa de alta dos juros e de aumento das captações externas, como a anunciada ontem pela Gerdau, deve manter a tendência de baixa da moeda norte-americana.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA caiu -0,8%, para fechar em baixa pelo segundo pregão consecutivo, em mais um dia de realização de lucros, desta vez prejudicada pela divulgação de que em MAR/14 a inflação ficou bem acima do esperado e (2) o DÓLAR caiu -0,2% à R$ 2,19, finalmente rompendo o ''suporte'' dos R$ 2,20, diante dos sinais de que a taxa de juros pode seguir subindo no Brasil e também demorar mais do que o esperado para subir nos EUA.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, sem uma tendência única, Japão -2,0%, novamente com as exportadoras caindo diante da valorização da moeda local (o iene) frente ao dólar e China 0,2%, diante das ''apostas'' de que o país está se distanciando do aperto no crédito, (2) da EUROPA, Inglaterra 0,4%, França 0,4% e Alemanha 0,2%, acompanhando a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e com destaques de alta para as ações das empresas automotivas, como a Volkswagen (3,2%) e (3) dos EUA, S&P 1,1%, DJ 1,1% e NASDAQ 1,7%, beneficiadas pelos sinais de que o FED (''BC'' local) de que o aperto monetário somente virá quando as condições econômicas voltarem à normalidade e com destaques de alta para as ações das empresas de tecnologia.

 

Influenciado pela forte alta dos alimentos e superando as ''apostas do mercado'', em MAR/14 o IPCA, que é o índice oficial de inflação, subiu 0,92%, o que representa o maior avanço para o mês em 11 anos, e com isto acumula uma alta de 6,15% nos últimos 12 meses.

 

Ontem, logo após o anúncio de que em MAR/14 o IPCA atingiu a maior variação para o mês desde 2003, Mantega, ministro da Fazenda, ''garantiu'', diretamente de NY, que a inflação acumulada de 2014 não passará do teto da meta (6,5%), ressaltando que o governo tomará todas as providências para impedir que isso aconteça e, como não poderia perder a oportunidade de falar besteira, o ''brilhante'' subordinado de Dilma afirmou que o FMI deveria nos ajudar a estimular mais a economia dos países avançados porque são eles que causaram a crise mundial.

 

Mais uma vez ''descendo a lenha'' no Brasil, ontem o FMI divulgou um relatório dizendo que as empresas brasileiras estão entre as mais vulneráveis entre 15 países emergentes, principalmente diante de um possível cenário de menor fluxo de capitais rumo a estes países e de encarecimento do crédito.

 

Em mais um ato que reforça a desconfiança, principalmente política e regulatória, daqueles que pensam em investir no país, ontem o Tribunal de Contas da União decidiu, por unanimidade, manter a liminar que proíbe o governo federal de assinar o contrato de concessão da Usina de Três Irmãos, em SP.

 

Já que a inflação de MAR/14 foi classificada internamente pelo governo de "muito ruim" e "preocupante", o Palácio do Planalto, temendo um impacto negativo na popularidade da presidenta Dilma, já cogita a possibilidade de prolongamento do ciclo de alta dos juros por parte do BC e também um adiamento do reajuste dos combustíveis, o que prejudica diretamente a Petrobrás.

 

''Socorrendo o setor queridinho do PT'', ontem a Caixa Econômica Federal anunciou que, a partir de amanhã, os gerentes do banco vão oferecer financiamentos de veículos dentro de concessionárias espalhadas por 363 cidades do país com taxas de juros a partir de 0,93% ao mês, prazo de pagamento de até 60 meses e financiamento até 90% do valor.

 

Corroborando com a tese de se ''empurrar os problemas com a barriga'', ontem Luciano Coutinho, presidente do BNDES, afirmou que o represamento das tarifas e de preços controlados pelo governo será resolvido com a diluição de reajustes ao longo de dois ou três anos, evitando assim que tudo se concentre em 2015.

 

-           A Usiminas caiu -6,2%, após o Cade anunciar que a CSN terá que se desfazer de uma parte das 17,4% de ações da empresa que possui.


Política:

 

Contribuindo diretamente com a queda da popularidade da presidenta Dilma, o atual pessimismo dos brasileiros com a inflação, que está em 65%, só tem paralelo, em duas décadas desde o Plano Real, com o medido em JUL/02 (também 65%) no final do segundo mandato de FHC.

 

Indicando mais uma vez o quanto Dilma teme o caso, ontem, em uma manobra articulada pelo Palácio do Planalto, o Senado adiou para a próxima terça-feira, dia 15/ABR/14, a decisão sobre a instalação da CPI da Petrobras.

 

Pressionado por seu ''companheiros petistas'', ontem o deputado André Vargas, do PT do Paraná, anunciou sua renúncia ao cargo de vice-presidente da Câmara, ressaltando que vai se preparar para se defender do processo disciplinar no Conselho de Ética da Casa e que não quer prejudicar os trabalhos da Mesa Diretora e do próprio partido.

 

Uma ala do PSB em Minas Gerais apoiada por Marina Silva lançou ontem o médico sanitarista e ambientalista Apolo Heringer ao governo estadual, o que dificulta uma aliança do partido com o PSDB, que aliás já teria sido costurada pelo senador tucano Aécio Neves e pelo ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos.


Crítica:

 

Reforçando a imagem internacional de que ''o Brasil não é um país sério'', ontem o BC anunciou que as agências bancárias poderão alterar seu horário de atendimento, para no mínimo 4 horas, nos dias de jogos da seleção brasileira na Copa do Mundo de 2014.

 

Segundo o deputado federal petista Vicente Cândido, atual presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, o doleiro Alberto Youssef, preso há três semanas pela Polícia Federal, fez parte há 6 anos de uma comitiva oficial do governo brasileiro que visitou Cuba.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer crítica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com 


Nenhum comentário:

Postar um comentário