R.B. 5/MAR/14 ‘’A chapa está esquentando’’


R.B.

"A chapa está esquentando"

 

São Paulo, 5 de março de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando fechar MAR/14 no azul após 4 meses consecutivos de queda, nos quais recuou –13,1%, com baixo volume de negócios, beneficiada pela divulgação de uma meta de crescimento ''animadora'' pela China e influenciada positivamente pela redução das tensões externas com a Ucrânia.

-    O DÓLAR pode cair, com ''boas chances'' de fechar este mês de MAR/14 abaixo do ''suporte'' dos R$ 2,30, já que o BC do governo Dilma, mais preocupado com o controle da inflação do que com o desempenho das exportações, deve seguir atuando na ponta vendedora.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –1,1%, abriu em leve alta, para na máxima avançar 0,2%, porem perdeu ''força'' e passou a cair ainda na primeira hora do pregão, acompanhando as perdas das bolsas de NY, com investidores avaliando negativamente dados fiscais do governo brasileiro e pressionada principalmente pelo forte recuo das ações da Petrobrás (-2,5%).

 -    DÓLAR 0,5% à R$ 2,33, já abriu em alta e, acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, diante da cautela dos investidores após o resultado fiscal ruim divulgado no Brasil e antes do feriado de Carnaval.

 

ONTEM

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,5%, recuperando uma pequena parte das perdas do pregão anterior e CHINA –0,2%, em um movimento de cautela antes de eventos importantes no país, como o anúncio das metas cruciais de crescimento econômico para 2014.

-    Na EUROPA, recuperando parte das perdas do pregão anterior, já que as tropas russas tomaram o controle de importantes localidades na região ucraniana, INGLATERRA 1,7%, FRANÇA 2,4% e ALEMANHA 2,5%, após Putin, o ditador da Rússia, afirmar que só usará a força na Ucrânia como último recurso.

-    Nos EUA, também recuperando as fortes perdas do pregão anterior, com o S&P inclusive fechando no maior patamar da história pela terceira vez em quatro sessões e pela 49ª vez nos últimos 12 meses, S&P 1,5%, DJ 1,4% e NASDAQ 1,8%, ''aliviadas'' com a decisão de Putin, o ditador da Rússia, de ordenar a volta das tropas russas na fronteira para suas bases e com destaque de alta para as ações da varejista JC Penney (4,2%), após tem sua ''nota'' elevada pela agencia de classificação de risco Standard & Poor's.


Economia:

 

Dentro do que o ''mercado'' esperava, ontem o governo chinês, que controla a segunda maior economia do mundo, anunciou que sua meta de crescimento para este ano é de 7,5%, o que é o mesmo objetivo do ano passado, quando o PIB da China cresceu 7,7%, e ressaltou que tem como objetivo ''uma política monetária equilibrada'', o que foi interpretado como um sinal de que os governantes do país estão dispostos a cortar juros para estimular a economia.

 

Aumentando ainda mais a desconfiança do ''mercado'', na sexta-feira passada, apenas uma semana depois de prometer maior austeridade neste ano eleitoral, o governo Dilma divulgou que em JAN/14, impulsionadas por pagamentos atrasados de 2013, as despesas federais com pessoal, programas sociais, custeio administrativo e investimentos tiveram alta de 19,5% na comparação com JAN/13 e chegaram a R$ 90,1bi.

 

Principalmente por conta do aperto que o governo está fazendo em suas contas para cumprir a meta de economizar 1,9% do PIB em 2014, mas também com o objetivo de segurar a inflação e certamente reduzindo a competição com os bancos privados, a Caixa anunciou que vai reduzir substancialmente o ritmo da oferta de empréstimos neste ano.

 

Certamente ''turbinando' ainda mais o já inflado mercado imobiliário brasileiro, neste feriado de Carnaval o governo federal abriu uma brecha jurídica para que estrangeiros ou empresas brasileiras controladas por capital estrangeiro regularizem terras já adquiridas no Brasil.

 

''De olho'' no aumento do movimento gerado pela nova classe média, a rede de cinemas Kinoplex, do Grupo Severiano Ribeiro, vai investir mais de R$ 100mi, com apoio do governo federal, para abrir 100 novas salas no Brasil até 2016.

 

Prejudicando ainda mais o resultado da balança comercial brasileira, o desempenho da mineração, que nos últimos anos sempre foi um dos carros-chefe das exportações tupiniquins, preocupa empresários e governo por causa da expectativa de redução no ritmo de produção, que em 2014 deve registrar o terceiro ano consecutivo de queda, da baixa dos preços internacionais e também do crescimento menor da China.

 

Os riscos de apagão e de prejuízos à safra não são os únicos problemas causados pela estiagem prolongada, já que o acionamento de usinas térmicas a óleo diesel, por causa do baixo nível dos reservatórios, também afeta a balança comercial brasileira, pois as importações do combustível tiveram um salto de 40% na passagem de DEZ/13 para JAN/14, mês em que as termoelétricas movidas a óleo diesel começaram a ser acionadas.

 

-    A Petrobras caiu –2,5%, após a companhia anunciar que uma plataforma de perfuração de poços de petróleo a seu serviço adernou na Bacia de Campos.

-    A CSN caiu -5,8%, depois que a companhia apresentou prejuízo de R$ -487mi no quarto trimestre de 2013, revertendo o lucro de R$ 316mi registrado um ano antes.


Política:

 

Como o governo Dilma ''só pensa em mensalão e em reeleição'', todo o esforço de negociação feito nos últimos 3 anos para reformar o ICMS vai para o fundo da gaveta, já que segundo auxiliares da presidenta, como ''não tem clima'', o tema não voltará a ser debatido neste ano eleitoral.

 

Indicando que os peemedebistas estão fartos de Dilma, Gastão Vieira, que está prestes a deixar o cargo de ministro do Turismo para reassumir sua vaga na Câmara e disputar mais um mandato pelo PMDB do Maranhão, afirmou que existe um "problema do temperamento" da presidenta que causa a deterioração do relacionamento entre o Planalto e o Congresso.

 

Com os ''nobres parlamentares'' também ''só pensando em mensalão e em reeleição'', nos 2 primeiros meses de 2014, com apenas 6 projetos aprovados de forma conclusiva em 4 semanas de votações, a Câmara dos Deputados e o Senado tiveram, até agora, o pior nível de produção em 10 anos e, com a Copa do Mundo, em JUN/14 3 JUL/14, e as eleições, em OUT/14, o Congresso vai seguir trabalhando cada vez menos este ano.

 

Confirmando que ''a chapa está esquentando'' entre petistas e peemedebistas, ontem o deputado federal Eduardo Cunha, líder do PMDB na Câmara, (1) fez duras críticas a Rui Falcão, presidente do PT, (2) disse que o PMDB não é respeitado pelo PT e (3) ressaltou que os peemedebistas devem repensar a união com os petistas nas eleições presidenciais de OUT/14.


Crítica:

 

Com potencial enorme para redução do número de acidentes, o que pouparia ao mundo cerca de US$ 5,6tri por ano, segundo um estudo do banco Morgan Stanley até 2026 os carros serão conectados entre si e comandados por uma central "hi-tech" de trânsito e o primeiro grande teste ocorrerá durante as Olimpíadas de Tokyo, em 2020, já que a cidade japonesa promete construir toda a estrutura para poder testar esta novidade.

 

Existem 3 coisas que precisam acontecer para Dilma perder as eleições presidenciais deste ano, pena que apenas a última é a mais possível, (1) o PMDB sair da base aliada e lançar candidato próprio, de preferencia Joaquim Barbosa, (2) o PSB colocar Marina como candidata e Eduardo Campos como vice e (3) o Brasil perder a final da copa para a Argentina com 3 gols do Messi no Maracanã.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário