R.B. 25/MAR/14 ‘’Principal culpado’’


R.B.

"Principal culpado"

 

São Paulo, 25 de março de 2014 (TERÇA-FEIRA).


Mercados e Economia:

 

Hoje (1) a BOVESPA deve cair, reagindo negativamente ao já esperado rebaixamento da ''nota'' do Brasil, que é algo que já estava ''no preço'' e que por sua vez pode dificultar a reeleição de Dilma e assim se tornar a ultima boa oportunidade para compra, (2) o DÓLAR pode subir, também influenciado pelo rebaixamento da ''nota'' do Brasil, que torna mais caras as captações externas das empresas brasileiras.

 

Ontem, no BRASIL, (1) a BOVESPA subiu 1,3%, cravando assim sua sexta alta consecutiva, novamente impulsionada pelas ações da Petrobras (2,7%) e desta vez também pelas ações do setor financeiro, após um relatório do Credit Suisse prever crescimento de dois dígitos no lucro de bancos privados no país neste ano e (2) o DÓLAR –0,2% à R$ 2,32, com investidores acreditando que se mantenha, no curto prazo, a entrada de moeda estrangeira no país.

 

Também ontem, nas principais bolsas (1) da ÁSIA, acompanhando o fechamento positivo das bolsas de NY na sexta-feira, Japão 1,8% e China 0,9%, apesar de os investidores terem recebido a informação de nova contração do setor industrial da China, (2) da EUROPA, anulando parte dos ganhos da semana passada, Inglaterra –0,6%, França –1,4% e Alemanha –1,6%, diante das preocupações com os eventos na Ucrânia e da fraqueza na atividade industrial da China e (3) dos EUA, ainda realizando lucros recentes, S&P –0,5%, DJ –0,2% e NASDAQ –1,2%, desta vez como os setores de tecnologia e biotecnologia liderando as perdas.

 

Apontando, com toda razão, uma sensível piora nas contas publicas e a perspectiva de baixo crescimento nos próximos anos, que por sua vez ocorrem por conta da péssima condução da politica econômica do país, ontem, conforme já se esperada, a agencia internacional de classificação de risco Standard & Poor's reduziu, de "BBB" para "BBB-", sua ''nota'' para o Brasil e também rebaixou as notas das estatais Petrobras e Eletrobrás na mesma proporção.

 

Cada dia mais pessimista, o ''mercado'' elevou, pela terceira semana seguida, sua expectativa para a inflação medida pelo IPCA neste ano, desta vez de 6,11% para 6,28%, porem manteve em 1,70% suas ''apostas'' para o crescimento do PIB brasileiro em 2014.

 

''Principal culpado'' pelo rebaixamento da ''nota'' do País, Mantega, ministro brasileiro da Fazenda, afirmou que a decisão da agência Standard&Poor's de rebaixar sua ''nota'' de avaliação do Brasil é "inconsistente com as condições da economia brasileira" e "contraditória com a solidez e os fundamentos do país".

 

Após ter percorrido, nos últimos meses, regiões fundamentais para a conclusão da Rodada Doha da Organização Mundial do Comércio, Roberto Azevêdo, diretor-geral da OMC, afirmou que as negociações podem avançar junto com os acordos bilaterais e regionais, que é o modelo cada vez mais presente na pauta dos países.

 

Esperando um resultado menor das exportações, o BC brasileiro reduziu sua previsão para o superávit da balança comercial em 2014 de US$ 10bi para US$ 8bi.


Política:

 

Ressaltando que ''o desempenho do PAC já bastava'', o ex-presidente FHC, como se fosse o candidato tucano à presidência neste ano, afirmou que a imagem de gestora da presidenta Dilma já estava arranhada antes da revelação de que ela deu aval à compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras.

 

Na tentativa de convencer os insatisfeitos da base de apoio governista a não aprovar uma Comissão Parlamentar de Inquérito da Petrobrás, emissários da presidenta Dilma vão usar como argumento a sobrevivência política dos próprios aliados, já que acreditam que Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal preso pela Polícia Federal na semana passada, pode causar estragos se for convocado a depor no Congresso.

 

Depois de reclamar que, só no ano passado, o governo de Pernambuco gastou R$ 52,8 mil com fornecimento de bolo de rolo e R$ 388 mil com bufê do camarote oficial no carnaval, a Promotoria de Defesa da Saúde da capital acionou o governo do presidenciável Eduardo Campos para que ele tome providências no sentido de apressar o atendimento a 3.992 pacientes que há mais de dois anos se encontram à espera de cirurgias nos três principais hospitais de Recife.

 

Na manhã de ontem, como ocorreu em DEZ/10, o governo federal oficializou o envio de tropas para o RJ e assim demonstrou que caminha de braços dados com governo do Estado e que presidenta Dilma não abandonou o PMDB, ao menos o PMDB de Sérgio Cabral.


Crítica:

 

Elevando a tensão mundial, ontem as nações industrializadas que formam o G7 decidiram interromper os 16 anos de colaboração com o governo russo em retaliação a movimentação de Moscou na Ucrânia e, além de ameaçarem intensificar as sanções, já decidiram transferir uma reunião do grupo que seria realizada em JUN/14, em Sochi, sede das Olimpíadas de Inverno, para Bruxelas.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alfredo@relatoriobrasil.com


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com 


Nenhum comentário:

Postar um comentário