R.B. 3/FEV/14 ‘’Falta de competência administrativa’’


R.B.

"Falta de competência administrativa"

 

São Paulo, 3 de fevereiro de 2014 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em queda, mesmo após recuar –7,5% no mês passado e assim registrar o pior desempenho mensal desde JUN/13, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais e também prejudicada pela crescente redução da credibilidade da economia brasileira.

-    O DÓLAR pode subir, mesmo com os leilões de venda do BC, com ''boas chances'' de testar a ''resistência'' dos R$ 2,45 até o final de FEV/14, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também pressionado pela crescente redução da credibilidade da economia brasileira.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA 0,8%, abriu em queda, para na mínima recuar –0,9%, porem, com bom volume de negócios (R$ 6,9bi), foi se recuperando ao longo do dia e fechou em alta, mesmo com o desempenho negativo das bolsas de NY, em um movimento de ''caça de barganhas'' diante do baixo patamar dos preços das ações brasileiras e do péssimo desempenho da bolsa tupiniquim, que fechou JAN/14 com o pior resultado para o referido mês desde JAN/95.

-    DÓLAR 0,1% à R$ 2,42, abriu influenciado pela disputa entre comprados e vendidos para formação da cotação de fechamento do mês e manteve a trajetória indefinida ao longo de todo pregão, dividido entre os leilões de venda do BC e a valorização internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, com poucos negócios, JAPÃO –0,6%, registrando o pior desempenho mensal desde MAI/12, com os investidores mostrando pouca disposição de tomar risco em meio ao feriado do Ano Novo chinês, que neste da manteve fechada a maioria dos mercados acionários asiáticos.

-    Na EUROPA, fechando o mês de JAN/14 com as maiores perdas desde JUN/13, INGLATERRA –0,4% (-3,5% em JAN/14), FRANÇA –0,3% (-3,0% em JAN/14) e ALEMANHA –0,7% (-2,6% em JAN/14), prejudicadas pela divulgação de dados de inflação e desemprego na zona do euro, que viram abaixo do esperado pelo ''mercado'', o que reacendeu os temores de deflação com baixo crescimento econômico na região.

-    Nos EUA, registrando em JAN/14 os piores desempenhos mensais desde MAI/12, S&P –0,6% (-3,6% em JAN/14), DJ –0,9% (-5,3% em JAN/14) e NASDAQ –0,5% (-1,7% em JAN/14), realizando lucros apos os fortes ganhos de 2013 e prejudicadas pelas vendas generalizadas de ações em mercados emergentes e pelos ''temores'' com o inicio da retirada de estímulos à economia do país.


Economia:

 

Considerado ''o presidente do BC dos sonhos'' de 9 entre 10 investidores brasileiros, Armínio Fraga, ex-presidente do BC de FHC e do começo do governo Lula, afirmou que, nos momentos em que os países são postos à prova, defender-se só com a elevação dos juros não adianta, ressaltando que também é fundamental um maior controle de gastos pelo governo brasileiro.

 

Ressaltando que os últimos acontecimentos reforçam a importância de fundamentos macroeconômicos sólidos, Henrique Meirelles, presidente do BC no governo Lula e excelente, porem improvável, candidato ao ministério da Fazenda de Dilma, afirmou que os eventos recentes também mostram que distorções no sistema de preços por interferência governamental têm consequências profundas e podem comprometer o ambiente econômico mesmo em países com macroeconomia equilibrada.

 

Segundo Michael Shaoul, presidente da gestora de recursos norte-americana Marketfield e também filósofo, além dos investidores estrangeiros os brasileiros também não querem investir no Brasil e a combinação entre risco de recessão, perda de confiança externa e taxa de juros em alta indica que as coisas por aqui irão piorar.

 

Mostrando que o governo Dilma se esforça para segurar, na canetada, o crescimento da economia brasileira, no ano passado o conjunto de estatais do país aumentou seus investimentos, principalmente em obras ou compras de novos equipamentos, em 16% na comparação com 2013, alcançando R$ 113,5bi, com destaque para a Petrobrás, que cada vez mais endividada respondeu por 87% destes investimentos

 

Diante da perspectiva de um ano talvez ainda mais turbulento no mercado financeiro do que 2013, os fundos de investimento conservadores podem ser boa alternativa para quem quer se proteger das perdas da inflação e no Brasil, que tem um cenário de aumento do juro básico pelo governo para tentar conter a escalada de preços, os chamados fundos referenciados DI estão entre as principais recomendações de consultores para 2014.

 

Brasil despencou no ranking dos maiores destinos de investimentos feitos por chineses no exterior, já que depois de ter sido o maior destino em 2010, foi perdendo postos e caiu para a oitava posição no ano passado, segundo um estudo elaborado pela fundação Heritage, um centro de estudos em Washington.

 

Segundo maior produtor de soja do país, o Paraná deve voltar a colher uma safra recorde neste ano que, graças ao aumento da área plantada, será de 16,48mi de toneladas, o que representa um aumento de 4% em relação à safra anterior.


Política:

 

Ao tirar o petista Aloísio Mercadante do ministério da Educação e coloca-lo na Casa Civil, a presidente Dilma mostra mais uma vez que a educação não é uma prioridade para seu governo, que aliás este ano fará de tudo para garantir sua reeleição.

 

Após passar quase 1 mês em Paris fazendo palestras às custas do dinheiro publico, Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, foi para os EUA e, em um ''ato falho'', se deixou fotogravar ao lado do ''amigo'' Antonio Mahfuz, empresário brasileiro que, foragido da justiça brasileira por conta de uma dívida de R$ 144mi, vive há cerca de 15 anos na terra do Tio San.

 

''Animado'', o comando da campanha da presidenta Dilma continua apostando numa vitória no primeiro turno em OUT/14 e o que sustenta isto é a curva de crescimento da petista nas pesquisas.


Crítica:

 

Apesar da ''torneira aberta'' do BNDES, por uma simples e pura ''falta de competência administrativa'', Eike Batista, considerado o ''midas do PowerPoint'', foi ''obrigado'' a vender, supostamente para pagar dívidas, o tradicional Hotel Glória, que fica no RJ e que está em reforma desde 2008, para o fundo suíço Acron pelo valor de R$ 200mi.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário