R.B. 31/JAN/14 ‘’Mais uma boquinha para os companheiros’’


R.B.

"Mais uma boquinha para os companheiros"

 

São Paulo, 31 de janeiro de 2014 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após fechar o pregão anterior no no menor patamar desde 16/JUL/14 e assim já acumular baixa de –8,3% neste ano, em um movimento de ''caça de barganhas'' influenciado pela provável nova melhora do ''humor'' nas bolsas dos EUA, cuja economia dá sinas claros de recuperação.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, devolvendo mais uma parte da forte alta acumulada nos últimos 12 meses (21,6%), acompanhando a esperada recuperação da Bovespa e também esperando um aumento do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA –0,6%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,0%, porem passou a cair na parte da tarde, para fechar o dia no menor patamar em 6 meses (aos 47.244pts), pressionada pelos ''temores'' de desaceleração da economia da China e por resultados considerados ruins de companhias brasileiras.

-    DÓLAR –0,9% à R$ 2,42, já abriu em queda e, mesmo com a piora do ''humor'' na Bovespa, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, interrompendo assim uma série de 7 sessões seguidas de alta, pressionado pelos leilões de venda do BC e seguindo a tendência internacional da moeda norte-americana.

-    Na ÁSIA, seguindo as perdas das bolsas de NY no dia anterior, JAPÃO -2,5%, no menor patamar em 2,5 meses e com destaques de queda para as exportadoras e CHINA –0,8%, prejudicada pela divulgação de um resultado ruim do índice de atividade dos gerentes de compras do setor industrial do pais.

-    Na EUROPA, revertendo as perdas da abertura, INGLATERRA 0,1%, FRANÇA 0,6% e ALEMANHA 0,4%, seguindo a melhora do ''humor'' nas bolsas de NY e também beneficiadas pela divulgação de que o índice de sentimento econômico da zona do euro subiu em JAN/14 para o maior nível desde JUN/11.

-    Nos EUA, recuperando terreno após o DJ ter caído em 6 das 7 ultimas sessões, S&P 1,1%, DJ 0,7% e NASDAQ 1,8%, com o mercado reagindo positivamente ao informe de que o PIB do país cresceu à taxa anualizada de 3,2% no quarto trimestre do ano passado.


Economia:

 

Nem um pouco otimista, principalmente diante de um cenário de volatilidade entre os mercados emergentes, o FMI prevê um período de "turbulência" para a América Latina nos próximos meses, ressaltando que, apesar da estimativa de uma pequena aceleração no crescimento na região, de 2,6% em 2013 para 3% em 2014, os investidores podem começar a abandonar os mercados mais vulneráveis se eles não se protegerem a tempo.

 

Corroborando com a opinião de Lula e acreditando que é mais fácil colocar a culpa nos ''imperialistas'', ontem Raghuram Rajan, novo presidente do BC indiano, criticou as autoridades econômicas dos EUA e dos demais países industrializados por sua abordagem descoordenada quanto à política econômica, na recuperação pós-crise financeira, ressaltando que os mercados emergentes ajudaram a tirar o mundo da crise financeira de 2008 ao sustentar o crescimento mundial, e que não deveriam ter de sofrer agora que os países desenvolvidos começam a se recuperar.

 

De certa forma frustrando as expectativas do varejo, no ano passado, com aumento da taxa de juros e da desconfiança com o futuro da economia brasileira, o faturamento com as vendas em shoppings centers chegou a R$ 192,2bi, o que representa uma alta de ''apenas'' 8,6% em relação ao ano anterior e o menor índice registrado pelo setor ao menos desde 2007.

 

Corroído pelo aumento da inflação e sem o impacto positivo de um reajuste expressivo do salário mínimo, o rendimento real médio dos trabalhadores das maiores metrópoles do Brasil registrou em 2013 o menor crescimento desde 2005, avançando apenas 1,8% na comparação com 2012.

 

Como o número de pessoas procurando emprego e com vontade de trabalhar cair cada vez mais, diante da falta de qualificação e principalmente da ampliação do número de pessoas que vicem do bolsa família, que aliás passados mais de 12 anos da sua criação ainda não mostrou uma porta de saída, a taxa de desemprego das seis maiores regiões metropolitanas do país caiu para 5,4% na média de 2013, o que representa a menor marca da série histórica da Pesquisa Mensal de Emprego IBGE, iniciada em 2002.

 

Indicando que, mesmo com o fraco crescimento do emprego e do desempenho modesto da economia, o mercado de trabalho intensificou o processo de formalização dos postos de trabalho, em 2013, pela primeira vez na história, os trabalhadores com carteira assinada (50,3%) superaram a metade do contingente total de ocupados no setor privado nas seis maiores regiões metropolitanas.

 

Com a admirável empresa se reinventando e ganhando cada dia mais dinheiro, as receitas consolidadas do Google superaram as estimativas de Wall Street no quarto trimestre de 2013, mesmo com o enfraquecimento dos preços dos anúncios online durante as festas de fim de ano.

 

-    Ajudando no controle da inflação, os preços agropecuários iniciaram o ano em queda no atacado, sinalizando que a inflação de alimentos ao consumidor pode perder força nos próximos meses.

 

-    A OGX caiu –3,5%, após, decidiu adiar em mais uma semana a divulgação de seu plano de recuperação judicial, que agora só será apresentado em 7/FEV/14.

-    O Bradesco caiu –0,6%, mesmo após divulgar que lucrou R$ 12,2bi em 2013, o que indica um crescimento ''modesto'' de 5,9% em relação ao ganho do ano anterior.


Política:

 

Ajudando o governo Dilma a arrumar ''mais uma boquinha para os companheiros'', a PPSA, estatal criada para representar os interesses da União nos contratos do regime de partilha dos campos do pré-sal, irá contratar 30 funcionários em cargos comissionados e outros 150 por meio de concursos públicos no país.

 

Com os mensaleiros aproveitando o fato de estarem presos para esquentar dinheiro frio, ontem foi anunciado que, apenas em 8 dias de campanha, o petista Delúbio Soares arrecadou na internet R$ 1mi, o que [e o dobro do que ele tem que pagar para a justiça, com isto a diferença será doada aos também petistas João Paulo Cunha e José Dirceu.

 

Ontem a presidenta Dilma deu início à reforma de seu primeiro escalão com a confirmação de três novos nomes para a Esplanada dos Ministérios, oficializando Mercadante na Casa Civil, Traumann na Saúde e Arthur Chioro na Educação, escolhas estas que aproximam a administração do projeto petista, já que os novos titulares têm a meta de manter afinada a interlocução com a equipe da campanha à reeleição.


Crítica:

 

Ampliando os programas assistencialistas e descuidando da educação e da infraestrutura, no ano passado os gastos do governo federal subiram 7,3% na comparação com 2012 e atingiram um recorde histórico (R$ 914bi), mas os investimentos, anunciados como prioridade da administração da presidenta Dilma, ficaram estagnados, crescendo apenas 0,5% na comparação com 2012.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário