R.B. 19/FEV/14 ‘’Mundo de fantasias e ilusões’’


R.B.

"Mundo de fantasias e ilusões"

 

São Paulo, 19 de fevereiro de 2014 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após 2 pregões consecutivos de queda, podendo recuperar o patamar dos 47.000pts caso o governo Dilma, que divulga hoje sua meta do superávit primário em 2014, consiga resgatar um pouco de sua credibilidade junto ao ''mercado''.

-    O DÓLAR pode cair, mantendo os R$ 2,40 como resistência, acompanhando a esperada melhora do ''humor'' na Bovespa e também influenciado pelos leilões de venda do BC, que já ''prometeu'' inúmeras vezes que fará o que for necessário para segurar a inflação.

 

ONTEM

-    BOVESPA –2,1%, abriu ''de lado'', para na máxima avançar 0,2%, porem, com bom volume de negócios (R$ 6,9bi), passou a cair com mais ''vontade'' na parte da tarde, para romper facilmente o ''suporte'' dos 47.000pts e fechar o dia aos 46.599pts, pressionada pela forte baixa sofrida por ações de construtoras, siderúrgicas e elétricas, diante de um maior pessimismo dos investidores com o Brasil.

-    DÓLAR 0,2% à R$ 2,39, já abriu em alta e manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, acompanhando o movimento internacional da moeda norte-americana e também influenciado pelo aumento do sentimento de aversão dos investidores ao Brasil.

-    Na ÁSIA, JAPÃO 3,1%, registrando o maior ganho diário em mais de 6 meses, após o Banco do Japão surpreender os mercados ao estender o seu programa de empréstimos, sinalizando que está pronto para fazer mais para ajudar a economia depois que o PIB do país ficou abaixo do esperado e CHINA –0,8%, realizando lucros recentes, com destaques de queda para Haitong Securities (-3,7%) e GF Securities (-3,4%).

-    Na EUROPA, sem uma tendência única, INGLATERRA 0,9%, FRANÇA –0,1% e ALEMANHA 0,1%, após a divulgação de indicadores econômicos mistos, como a redução positiva da inflação no Reino Unido e a diminuição negativa da meta de crescimento da produção industrial chinesa.

-    Nos EUA, também sem uma tendência única, S&P 0,1%, DJ –0,2% e NASDAQ 0,6%, divididas entre a divulgação de dados negativos da economia do pais, como a redução maior que o esperado da atividade industrial em NY e do índice de confiança das construtoras do país, e a avaliação otimista de que estes dados são apenas frutos do inverno rigoroso deste ano.


Economia:

 

Ainda vivendo em um ''mundo de fantasias e ilusões'', ontem, durante a apresentação do balanço do PAC, Mantega, Ministro da Fazenda, classificou a economia brasileira como sólida, afirmou que o país está bem posicionado para um novo período de expansão mundial e classificou como equivocados os estudos que apresentam o país como um dos mais vulneráveis para enfrentar a retirada de estímulos públicos nos EUA e na Europa.

 

Pressionado pelo ''mercado'' e também pelas agencias internacionais de classificação de risco para fazer um corte ''mais ambicioso e principalmente exequível'' (ligeiramente acima de 2% do PIB) nas despesas do governo, Mantega, ministro da Fazenda, decidiu cancelar sua participação na cúpula do G20, que acontecerá nos próximos dias na Austrália.

 

''Trabalhando arduamente'' para levar sua credibilidade junto ao ''mercado'' ao mesmo nível da credibilidade de Mantega, ontem Tombini, presidente do BC, afirmou que fará o possível para reduzir a inflação, atualmente em 5,6% ao ano, e que deve conseguir enquadra-la no centro da meta, de 4,5% por ano, já nos próximos trimestres.

 

Mostrando, apesar de manter sua habitual diplomacia e elegância, todo seu descontentamento com o governo Dilma, ontem o economista e ex-ministro Delfin Netto afirmou que, diante do constrangedor resultado do IBC-Br, que procura antecipar as variações do PIB que serão anunciadas pelo IBGE, está revendo para baixo suas estimativas para o crescimento brasileiro de 2013 e 2014, ressaltando inclusive que alguns analistas mais afoitos já sugerem que a economia brasileira teria entrado numa recessão "técnica" e que o restabelecimento da confiança entre o poder incumbente e a sociedade empresarial é condição necessária para que qualquer política fiscal, monetária e cambial produza os resultados esperados.

 

-    Contrariando o discurso otimista do governo Dilma, a consultoria do setor elétrico PSR subiu de 17,5% para 18,5% o risco de racionamento de energia no Brasil em 2014.

-    Diante da elevação das taxas de juros, em JAN/14 a inadimplência nos cheques ficou em 2,1%, o que representa o pior resultado para o mês dos últimos 4 anos.

 

Apesar dos inúmeros incentivos promovidos pelo governo para o setor, o Brasil, que por muitos anos foi fonte de bons números para as grandes montadoras, passou a ser associado a dados negativos nos resultados globais das marcas em 2013, ano da primeira queda das vendas nacionais desde 2003, e com isto ofuscou os ganhos das companhias no período.

 

''Apostando no Brasil'', ontem Marco Patuano, presidente-executivo da Telecom Itália, ''garantiu'' que a companhia não está à venda e afirmou que a TIM pretende investir R$ 11bi no país nos próximos três anos e participar de todos os leilões que forem realizados no setor.

 

-    A Petrobras caiu –2,2%, desta vez prejudicada pela ameaça da criação de uma CPI para apurar a denúncia de suborno de funcionários da estatal.


Política:

 

Mostrando que será muito difícil, mas ainda não é impossível, derrotar Dilma nas eleições presidenciais deste ano, segundo uma pesquisa divulgada ontem com intenções de voto para presidente nas eleições deste ano a presidenta lidera a disputa com 43%, seguida de Aécio com 17% e de Eduardo Campos com 10%, já no cenário em que o candidato do PSB é Marina Silva a petista tem 40%, o tucano tem 15% e a fundadora do #Rede tem 21%.

 

Diante das desconfianças de que a operação é uma forma ''discreta'' dos petistas mandarem dinheiro publico para suas contas fora do país sem fiscalização, ontem, durante uma visita ao Piauí, a presidenta Dilma teve de explicar a participação do governo federal na construção do porto de Mariel, em Cuba, em detrimento de investimentos nacionais.

 

Apesar de já ter ''garantido'' a vaga para Romário, Eduardo Campos, governador de Pernambuco e pré-candidato do PSB à Presidência da República, quer convencer Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal, a concorrer ao Senado pelo RJ, pois acredita que assim seu palanque no referido estado fica mais forte.

 

Em decisão liminar, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, determinou à Câmara e ao Senado que voltem a pagar salários superiores a R$ 29,4 mil, que é o teto do funcionalismo público, usando o argumento de que os servidores atingidos pelo corte salarial deveriam ter sido ouvidos antes.


Crítica:
 
Mostrando a irresponsabilidade e o populismo dos políticos brasileiros, novo partido Solidariedade, fundado pelo deputado Federal Paulinho ''da Força Sindical'', entrou com uma ação no Supremo Tribunal Federal, que será relatada pelo ministro Luís Roberto Barroso, para alterar o índice de correção do FGTS da atual TR para algum índice inflacionário, como INPC ou IPCA, o que tem potencial de aumentar ainda mais o rombo da previdência.

PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário