R.B. 20/DEZ/13 ''É tudo farinha do mesmo saco''


R.B.

"É tudo farinha do mesmo saco"

 

São Paulo, 20 de dezembro de 2013 (SEXTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA pode subir, ainda com ''boas chances'' de fechar o ano próxima dos 55.000pts, influenciada positivamente pelos sinais de recuperação das principais economias do mundo e reduzindo mais uma parte das fortes perdas ainda acumuladas neste ano (-15,7%).

-    O DÓLAR deve cair, tentando um ''ajuste técnico'' após fechar o pregão anterior acumulando uma alta de 14,0% no ano, acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais e também influenciado pelos leilões de venda do BC.

 

ONTEM

-    BOVESPA 2,1%, já abriu em alta e, acompanhando o desempenho positivo das principais bolsas mundiais, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, ainda diante da avaliação positiva sobre do ''modesto'' corte nos estímulos norte-americanos e também com destaques de alta para as ações do setor siderúrgico, como Usiminas (3,6%) e CSN (3,1%), em meio a perspectivas de aumento nos preços do aço em 2014.

-    DÓLAR 0,3% à R$ 2,35, abriu em queda, para na mínima recuar –0,2%, porem, com pouca volatilidade e baixo volume de negócios, passou a subir na parte da tarde e fechou em leve alta, diante da avaliação sobre a decisão do BC brasileiro de acompanhar a autoridade monetária dos EUA e passar a reduzir a injeção de dólares no mercado a partir de JAN/14.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,7%, no maior patamar em 6 anos, com destaques positivos para as exportadoras, como Fast Retailing (4,5%) e Mitsui Fudosan (3,9%), beneficiadas pela valorização do dólar frente a moeda local (o iene) e CHINA –1,0%, a oitava queda consecutiva e no patamar mais baixo desde 14/NOV/13, por conta da ausência de notícias positivas sobre mudanças nas políticas para acelerar a demanda.

-    Na EUROPA, registrando fortes altas no primeiro dia de negócios após o Fed decidir iniciar a redução dos incentivos econômicos nos EUA, INGLATERRA 1,4%, FRANÇA 1,6% e ALEMANHA 1,7%, também animadas pelo anuncio de um novo passo em direção à tão esperada união bancária da região, já que foi fechado um acordo entre ministros de finanças da União Europeia para estabelecer um novo sistema comum de resolução para os casos de problemas no sistema financeiro.

-    Nos EUA, sem uma tendência única e devolvendo ''quase todos'' os ganhos da abertura, S&P 0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ –0,3%, com investidores fazendo uma pausa após o rali da sessão anterior e com o Nasdaq registrando uma leve queda devido à fragilidade no setor de tecnologia.


Economia:

 

O IPCA-15, prévia do índice oficial do país, acelerou para 0,75% em DEZ/13 e fechou o ano com alta de 5,85% e, com uma inflação mais pressionada diante do reajuste da gasolina e das passagens aéreas, economistas já refazem suas contas e projetam um IPCA mais alto em 2013, embora o índice tenda ainda a se situar abaixo do teto da meta do governo (6,5%).

 

Esperando a continuidade do estímulo à venda de carros trazido pelas facilidades de crédito e pela redução de tributos, o sindicato que representa as distribuidoras de combustíveis, Sindicom, prevê que as vendas do setor cresçam cerca de 6% em 2014.

 

Mostrando pessimismo,  a Confederação Nacional da Industria aponta que o país vai crescer no ano vem 2,1%, taxa menor que a projetada pele entidade para este ano (2,4%), porem, dando sinais positivos da economia brasileira, (1) em NOV/13 a taxa de desemprego caiu para 4,6%, o que representa a menor marca da série histórica do IBGE, (2) a prévia do Índice de Confiança da Indústria de DEZ/13 sinaliza avanço de 0,6% em relação ao resultado final de NOV/13 e (3) o gasto médio com as compras de Natal deve crescer cerca de 10% este ano em relação ao período natalino de 2012.

 

Aumentando ainda mais o lucros dos grandes bancos brasileiros, em NOV/13 a taxa média de juros cobrada do consumidor subiu pelo sexto mês consecutivo, chegando a 38,5% ao ano, atingindo assim o maior patamar desde ABR/12, porem a inadimplência do consumidor seguiu em queda e fechou o mês passado em 6,7%, o que representa o menor patamar desde MAI/11.

 

''Brigando'' pelos seus interesses, o Brasil estuda "dar o troco" na União Europeia, que esta semana questionou na OMC as políticas brasileiras para beneficiar o setor automotivo, iniciando processos contra o bloco na referida Organização Mundial de Comércio por conta das barreiras europeias à importação de carne bovina, madeira e químicos.

 

-    A Petrobras subiu 2,4% e, após o fechamento do pregão a empresa declarou a viabilidade comercial de 3 campos de petróleo localizados no pré-sal da bacia de Santos.

-    A Eletropaulo subiu 8,0%, refletindo as decisões da Agência Nacional de Energia Elétrica nesta semana sobre a revisão tarifária da empresa e indenização de R$ 626 milhões que ela terá que pagar a consumidores, mas em condições melhores do que as esperadas pelo mercado.


Política:

 

Com a presença de apenas 22 dos mais de 500 deputados, ontem o Congresso Nacional já estava em clima de recesso parlamentar, embora oficialmente o último dia de trabalhos deste ano seja o próximo dia 23/DEZ/13, com isto tanto na Câmara quanto no Senado não foram realizadas sessões de votações, somente sessões de debates esvaziadas.

 

Ontem o governador de Pernambuco e presidente do PSB, Eduardo Campos, pré-candidato à Presidência, e a a ex-senadora Marina Silva lançaram a candidatura ao Senado, pela Bahia, da ex-corregedora do Conselho Nacional de Justiça Eliana Calmon, com críticas à "velha política" e ao governo federal.

 

Apenas 2 dias após trocar elogios com a presidenta Dilma Rousseff, ontem, durante um evento, o governador de Pernambuco e provável candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, afirmou que a aliança política que dá sustentação à presidente é "conservadora" e "já deu o que tinha que dar".

 

Confirmando que ''é tudo farinha do mesmo saco'', mais ''modesto'' o ex-ministro José Dirceu vai trabalhar, por um salário de R$ 2,2mil, no escritório do advogado José Gerardo Grossi, que é amigo de ministros do Supremo Tribunal Federal e defende o deputado federal tucano Eduardo Azeredo na ação penal 536, que trata do chamado mensalão do PSDB.


Crítica:

 

Com o mundo se tornando cada dia mais violento, cruel e desumano, o primeiro semestre de 2013 foi um dos períodos mais críticos de deslocamentos forçados das últimas décadas, pois segundo a ONU o número de novas pessoas que buscaram proteção em lugares dentro ou fora das fronteiras de seus países superou os 5,9 milhões somente durante a primeira metade deste ano.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário