R.B. 23/DEZ/13 ‘’No holofote’’


R.B.

"No holofote"

 

São Paulo, 23 de dezembro de 2013 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, reduzindo uma pequena parte da forte baixa acumulada no ano (-16,0%) e com baixo volume de negócios devido ao feriado de Natal, desta vez acompanhando o movimento ascendente das demais bolsas mundiais e também beneficiada pela valorização das commodities.

-    O DÓLAR pode cair, devolvendo uma pequena parte da forte alta acumulada no ano (16,4%), acompanhando a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e também influenciado pelos leilões de venda do BC, que por sua vez segue atento às pressões inflacionárias.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –0,9%, já abriu em queda e, devolvendo parte do forte ganho de mais de 2,0% registrado no pregão anterior, manteve a trajetória descendente ao longo de toda sessão, pressionada principalmente pelo recuo das ações da Petrobras (-1,9%) e da Vale (-1,4%), que juntas representam cerca de 16% do Ibovespa.

-    DÓLAR 1,2% à R$ 2,38, já abriu em alta e, mesmo com os leilões de venda do BC, fechou em território positivo pelo terceiro pregão consecutivo, desta vez acompanhando a piora do ''humor'' na Bovespa e influenciado pelo cenário de redução de estímulos nos EUA.

-    Na ÁSIA, novamente sem uma tendência única, JAPÃO 0,1%, acumulando ganhos de 3,0% na semana e de 53% no ano, desta vez com destaques de alta para as ações de empresas exportadoras e CHINA –2,0%, o 9º pregão seguido de queda, ainda diante de preocupações com o aperto de liquidez.

-    Na EUROPA, fechando em alta a melhora semana em 8 meses, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 0,4% e ALEMANHA 0,7%, com os investidores comemorando a divulgação de resultados positivos da economia dos EUA e também da Europa, como a melhora na confiança de empresas francesas e de consumidores alemães.

-    Nos EUA, revertendo as perdas da abertura, para o índice DJ registrar o maior patamar da história pela 47ª vez no ano, S&P 0,5%, DJ 0,3% e NASDAQ 1,1%, beneficiadas pela notícia de que divulgação de que a economia do país cresceu 4,1% no terceiro trimestre, patamar bem acima acima dos 3,6% apontados na última prévia.


Economia:

 

''No holofote'' por conta da Copa do Mundo de Futebol, ainda com muito incentivo ao consumo por conta das eleições presidenciais e também beneficiado por uma retomada da economia dos EUA e pela volta do crescimento chinês, que são os dois principais parceiros comerciais do país, segundo os principais analistas o ano de 2014 pode ser positivo para a bolsa e para a economia brasileira.

 

Podendo ajudar o Brasil, segundo Christine Lagarde, chefe do FMI, a economia dos EUA vai crescer a um ritmo mais rápido no próximo ano, devido aos dados econômicos positivos, como a redução do desemprego, e a alguns sinais de comprometimento no Congresso norte-americano.

 

Sem devolver ''quase nada'' em troca para quem paga os impostos, a carga tributária brasileira subiu de 35,31% do PIB em 2011 para 35,85% do PIB no ano passado, batendo assim um novo recorde histórico, com a União respondendo por 69,05% da arrecadação total, os Estados respondendo por 25,16% e os municípios por 5,79%.

 

Apresentado dados desanimadores da economia brasileira, (1) com cada vez mais gente vivendo do Bolsa-Família e desistindo de trabalhar, no acumulado do ano o saldo de empregos formais é de 1.547 milhão de postos de trabalho, o que representa o pior ano de geração de empregos desde 2003 e (2) o Índice de Confiança do Consumidor recuou -1,2% entre NOV/13 e DEZ/13, já descontados os efeitos sazonais, ao passar de 112,8pts para 111,5pts.


Política:

 

Mostrando como é a forma do PSDB se defender das acusações, apesar do governador Alckmin fazer cara de indignação e prometer investigações rigorosas, sua base de sustentação na Assembleia Legislativa de SP impede a criação de uma CPI e assim consegue blindar o Palácio dos Bandeirantes contra investigações sobre o cartel que atuou em licitações do Metrô e da CPTM durante sua administração e em outros governos tucanos.

 

Indicando que 2014 não será um ano fácil para os tucanos, (1) nas projeções internas do PSB, quando Marina Silva aparece como vice na chapa de Eduardo Campos o governador de Pernambuco supera as intenções de voto de Aécio Neves e (2) o ministro do STF Luís Roberto Barroso, que é relator do mensalão tucano, aguarda apenas terminar a fase de alegações finais, ainda este ano, para em meados do primeiro semestre entregar seu voto.

 

A menos de um ano das eleições, pelo menos 12 Estados do país são comandados por governadores cujos destinos estão nas mãos da Justiça Eleitoral, pois há casos de pedidos de cassação paralisados no Tribunal Superior Eleitoral e processos que, após meses nos escaninhos em Brasília, retornaram agora aos tribunais de origem nos Estados.

 

Torrando dinheiro publico, o deputado peemedebista Newton Cardoso, de MG, gastou, com autorização da Câmara dos Deputados, mais de R$ 20 mil de verba pública para mudar da classe econômica para a primeira classe num voo para Nova Iorque, para onde viajou, no começo de DEZ/13, integrando uma delegação da Casa na Assembleia Geral da ONU.


Crítica:

 

Como se considera uma ''autoridade acima da lei'', o peemedebista Renan Calheiros, presidente do Senado, usou um avião da Força Aérea Brasileira para ir a Recife fazer um implante capilar na última quinta-feira.

 

Abrindo aos poucos seu país, o ditador de Cuba, Raúl Castro, pediu ao governo dos EUA um "diálogo respeitoso" que não comprometa a soberania da ilha e considerou que os dois países podem estabelecer uma "relação civilizada".


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário