R.B. 26/NOV/13 ‘’Brilhante e admirado’’


R.B.

"Brilhante e admirado"

 

São Paulo, 26 de novembro de 2013 (TERÇA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em queda, agora acompanhando a realização de lucros nas principais bolsas mundiais e, além da gradativa piora do ''apetite'' dos investidores externos com o Brasil, também prejudicada pelas ''apostas'' de elevação da Selic na reunião do Copom desta semana.

-    O DÓLAR deve seguir em queda, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pela expectativa de elevação da Selic na reunião do Copom desta semana, que pode atrair mais investimentos externos ao país.

 

ONTEM

-    BOVESPA –1,0%, abriu em alta, para na máxima avançar 0,3%, porem passou a cair na parte da manhã e fechou em baixa, na contramão da valorização observada nos mercados internacionais, novamente com destaques negativos para as ações dos bancos, como BB (-2,6%), Itaú (-1,5%) e Bradesco (-0,8%), diante da proximidade do julgamento pelo Supremo Tribunal Federal da correção de perdas das cadernetas de poupança em antigos planos econômicos, o que poderá custar até R$ 150bi às instituições financeiras.

-    DÓLAR –0,2% à R$ 2,28, já abriu em queda e manteve a trajetória descendente ao longo de ''quase'' todo pregão, diante da perspectiva de um aumento do fluxo positivo de recursos externos, causado pelas empresas deverão pagar pelo campo de Libra, no pré-sal, e também pelos aeroportos de Confins, em MG, e Galeão, no RJ.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,5%, próxima da maior pontuação do ano, com as exportadoras beneficiadas pela valorização do dólar frente a moeda local (o iene) e CHINA –0,5%, na contramão das demais bolsas da região e com destaques de queda para as ações do setor imobiliário, após uma reportagem da CCTV informar no domingo que 45 empresas do setor não pagaram um total de 3,8 trilhões de yuans em impostos sobre a valorização de terrenos entre 2005 e 2012.

-    Na EUROPA, ''animadas'' pelo acordo sobre o programa nuclear do Irã, INGLATERRA 0,3%, FRANÇA 0,6% e ALEMANHA 0,9%, com destaques de alta para as ações de empresas que têm relações comerciais com o país do Oriente Médio, como Peugeot Citroen (5,1%) e IAG (2,2%).

-    Nos EUA, com o DJ e o S&P registrando novas máximas históricas e o Nasdaq superando o maior patamar em 13 anos, S&P 0,1%, DJ 0,1% e NASDAQ 0,1%, ''aliviadas'' com o acordo para relaxar sanções contra o Irã, que é um grande produtor de petróleo, e com destaque de alta para as ações da Wal-Mart (0,8%), após a maior varejista do mundo informar que escolheu o próximo presidente-executivo.


Economia:

 

Após manterem a perspectiva de que a Selic será elevada em 0,5% na reunião desta semana, dos atuais 9,50% ao ano para 10,00% ao ano, o ''mercado'' reduziu, de 5,92% para 5,91%, suas ''apostas'' para a inflação medida pelo IPCA em 2014 e manteve em 2,10% suas projeções para o crescimento do PIB brasileiro no próximo ano.

 

Influenciada por Mantega, seu ''brilhante e admirado'' ministro da Fazenda, a presidenta Dilma está preocupada com o impacto inflacionário e resiste a autorizar uma fórmula de reajuste automático para a gasolina e diesel nos moldes defendidos pela Petrobras.

 

''Brigando'' pelos seus direitos, o governo brasileiro deve aprovar hoje, na reunião da Câmara de Comércio Exterior, a retomada do processo de retaliação contra os EUA por seus subsídios ao algodão, o que será mais um foco de tensão na relação entre os dois países, que já vem complicada por causa das denúncias de espionagem norte-americana contra a presidenta Dilma.

 

O primeiro leilão exclusivo para a concessão de áreas para prospecção de gás em terra, marcado para esta quinta-feira, acontecerá sem que o Brasil tenha uma lei específica para regulamentar a exploração feita por faturamento hidráulico, que é a perigosa técnica usada para a extração do chamado gás não convencional (xisto).

 

Até o final da semana passada a balança comercial brasileira registrava um déficit anual de US$ –1,8bi, o que representa o pior resultado para o período desde 1998, por isto, bem menos otimista do que no começo do ano, Fernando Pimentel, ministro do Desenvolvimento, afirmou ontem que, em uma previsão "otimista", o "máximo" que o governo espera é uma balança comercial equilibrada para 2013.

 

-    Beneficiadas pela redução dos embargos da Rússia, as vendas externas brasileiras de carnes "in natura" atingiram US$ 71,6mi por dia útil neste mês de NOV/13, 8,5% mais do que no anterior.

-    Com o governo Dilma ''se lixando'' para as contas publicas, em OUT/13 a dívida pública federal subiu 1,69% ante SET/13, para R$ 2,0tri, o maior da série histórica.

-    ''Apostando'' no Brasil, a britânica Jaguar Land Rover vai investir cerca de R$ 1bi para construir sua primeira fábrica de veículos no país, que ficará em Itatiaia, no interior do RJ.

 

-    A Gol subiu 3,7%, depois que o presidente-executivo da companhia aérea, Paulo Kakinoff, disse que ela pode continuar a cortar oferta no mercado doméstico em 2014, caso isso seja necessário para amenizar as perdas da empresa.


Política:

 

A presidenta Dilma fez ontem mais uma reunião do Conselho Político, que reúne líderes e dirigentes dos partidos aliados, para discutir a pauta de votação no Congresso, mas o encontro terminou sem consenso, o que mostra que a base aliada no Congresso está bem dividida

 

Mostrando que nunca é impossível piorar as coisas, na reforma ministerial que Dilma presente fazer em JAN/13 os postos políticos que serão abertos nos bancos oficiais com a saída dos titulares para disputar as eleições de 2014, principalmente na Caixa e no BB, serão usados para assegurar o apoio dos partidos à reeleição presidencial.

 

Prováveis rivais em 2014 no campo da oposição, o senador tucano Aécio Neves e o governador pernambucano Eduardo Campos, do PSB, se encontrarão reservadamente para combinar o jogo pré-eleitoral e tratar de uma possível parceria na qual o PSB não lançaria candidato ao governo de MG e o PSDB não lançaria candidato ao governo de Pernambuco.

 

Criando uma ''dor de cabeça'' para Dilma, o petista Henrique Sousa, principal adversário e critico da família Sarney, venceu com folga a eleição realizada à revelia do PT nacional para a escola do candidato petista ao governo do Maranhão.


Crítica:

 

As empresas de petróleo causam, principalmente de forma indireta, a morte de milhares de humanos por dia por conta da poluição gerada pelos escapamentos dos carros, dos aviões e dos navios, porem a companhia de energia norte-americana Duke Energy pagará uma multa de cerca de R$ 2,3mi por causa da morte de 14 águias douradas e dúzias de outros pássaros que se chocaram com suas sustentáveis e ecologicamente corretas torres de geração de energia eólica.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário