R.B. 28/AGO/13 ‘’Alimentação inadequada’’


R.B.

"Alimentação inadequada"

 

São Paulo, 28 de agosto de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando uma recuperação após 2 pregões consecutivos de queda, mantendo os 50.000pts como ''suporte'' e acompanhando a provável redução das tensões externas, já que apesar dos ''temores'' é pouco provável que no curto prazo os EUA ataque a Síria e ao mesmo tempo reduza os estímulos à sua economia.

-    O DÓLAR deve cair, mesmo diante de um ambiente de aversão ao risco no exterior e o sentimento de cautela antes da decisão do Copom para a taxa Selic, influenciado pela provável melhora do ''humor'' na Bovespa e nas demais bolsas mundiais.

 

ONTEM

-    BOVESPA -2,6%, já abriu em queda e, acompanhando a trajetória descendente das bolsas de NY, manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, para fechar o dia abaixo dos 51.000pts (aos 50.091pts), prejudicada pelas tensões sobre uma possível ação militar dos EUA contra o governo da Síria.

-    DÓLAR -0,6% à R$ 2,37, abriu em alta, para na máxima avançar 1% e logo superar a ''resistência'' dos R$ 2,40, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana, porem passou a cair na parte da tarde, influenciado pelos leilões de venda do BC e por fluxos pontuais de entrada de moeda norte-americana no Brasil.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO -0,7% e CORÉIA -0,2%, acompanhando as perdas das demais bolsas mundiais no dia anterior e também afetadas negativamente pelo aumento das preocupações sobre uma possível intervenção internacional na Síria, porem CHINA 0,3%, com ligeira aceleração do apetite pelo risco após Pequim tranquilizar o mercado sobre as perspectivas econômicas.

-    Na EUROPA, em queda pelo segundo pregão consecutivo, INGLATERRA -0,8%, FRANÇA -2,4% e ALEMANHA -2,3%, diante do aumento das preocupações com (1) uma possível ação militar dos EUA na Síria, (2) uma iminente redução dos estímulos oferecidos pelo Fed (''BC'' dos EUA) à economia norte-americana e (3) a instabilidade política na Itália.

-    Nos EUA, com baixos volumes de negócios, S&P 1,6%, DJ -1,1% e NASDAQ -2,2%, prejudicadas pelos mesmos motivos que derrubaram as bolsas da Europa e também pela aproximação da dívida do país ao teto e com destaques de queda para Microsoft (-2,6%) e Bank of America (-2,6%).


Economia:

 

Hoje, após o fechamento do pregão, termina a reunião do Copom e, apesar dos indicadores de inflação estarem relativamente ''comportados'', 9 entre 10 economistas ''apostam'' que a Selic, atualmente em 8,5%, subirá 0,5%, para 9,0%, principalmente diante da expectativa de que a recente disparada do dólar aumente a pressão inflacionária.

 

Ontem, temendo pelo pior, a administração do presidente Obama alertou o Congresso norte-americano de que pode faltar dinheiro para os EUA pagarem suas contas depois de meados de OUT/12, ressaltando que isto vai ocorrer se os congressistas não agirem para elevar o limite do endividamento público do país.

 

Confirmando mais uma vez o enorme potencial energético brasileiro, segundo um relatório do Greenpeace, que é uma ONG que defende causas ambientais, o Brasil pode ter 3 vezes mais fontes renováveis em energia elétrica e assim chegar a 2050 com 39,6% da energia produzida por hidrelétricas, 21,1% com sistema eólico, 13,4% com energia solar, 7,2% via biomassa e apenas 6,5% via gás natural, o que vai gerar para o país, com investimentos em R$ 690bi, uma economia de R$ 1,1 trilhão em gastos com combustível para abastecer as termelétricas, sobretudo, nesse período.

 

Sugerindo uma medida para tentar segurar a cotação do dólar, Edmar Bacha, diretor do Instituto de Estudos de Política Econômica e membro da equipe econômica que criou o Plano Real, afirmou ontem que o governo Dilma "precisa queimar um pouco de reservas cambiais" para sinalizar ao mercado que se preocupa com a apreciação do dólar, ressaltando que as ações em derivativos e nas linhas cambiais no mercado futuro podem ser insuficientes para segurar a alta na moeda norte-americana porque não dão a liquidez necessária do mercado à vista.

 

Dando 3 sinais positivos da economia brasileira, (1) em JUL/13 as vendas dos supermercados do país cresceram 11,6% na comparação com JUL/12, (2) em AGO/13 a fatia de famílias endividadas ficou em 63,1%, contra 65,2% em JUL/13 e (3) o faturamento do mercado publicitário aumentou 2,4% no primeiro semestre deste ano na comparação com o mesmo período de 2012.

 

Indicando que nem um banco do Estado está disposto a assumir ''100% da encrenca'', Luciano Coutinho, presidente do BNDES, ''avisou'' que o banco de fomento não assumirá sozinho todos os riscos dos projetos de concessões ferroviárias e, apesar de admitir que o banco terá um papel importante na liberação de garantias, ressaltou que a ideia é buscar um processo de compartilhamento do risco entre todos os envolvidos nessas concessões.

 

Mesmo com uma desaceleração custo da mão de obra, em AGO/13 o índice de Confiança do setor da Construção civil, divulgado pela FGV, caiu -4,7% na comparação com o mesmo período do ano passado, seguindo a tendência já apontada em sondagens feitas com outros segmentos da economia nos últimos meses.

 

-    A OGX caiu -13,6%, após anunciar que desistiu de nove blocos de exploração de petróleo que arrematou sozinha em MAI/13, na 11ª rodada de leilões da ANP, o que confirma mais uma vez que Eike gosta de dar ''passos maiores que a perna''.


Política:

 

Ontem, após discursar no início da sessão solene no Congresso em comemoração aos sete anos da Lei Maria da Penha, o peemedebista Henrique Alves, presidente da Câmara, ''deu um toque'' à presidenta Dilma, presente à cerimônia, pedindo para que ela vá mais ao Congresso para ajudar no fortalecimento das relações do governo com o Parlamento.

 

Usando a ''desculpa esfarrapada'' da invasão do plenário por manifestantes, durante a primeira votação do novo rito de apreciação de vetos presidenciais, os ''nobres parlamentares'' querem colocar na pauta de votação a restrição à presença de jornalistas no plenário da Câmara, o que é uma clara tentativa de cercear o trabalho dos repórteres e principalmente impedir que os eleitores saibam o que seus representantes estão fazendo.

 

Com o TSE fazendo o que pode para atrapalhar, ontem a Ministra Laurita Vaz, escolhida no dia anterior para relatar o processo em que o #REDE, o partido da ex-senadora Marina Silva, pede o seu registro, decidiu determinar a escolha por sorteio de um novo relator para o caso.

 

Na noite de ontem o diretório municipal do PSDB de SP aprovou, por unanimidade, um pedido de expulsão do deputado federal Walter Feldman, um dos coordenadores do processo de criação da Rede Sustentabilidade, o novo partido de Marina Silva.


Crítica:

 

Com fruto de uma sociedade e de uma cultura que estimulam uma ''alimentação inadequada'', principalmente com excesso de gordura animal e refrigerantes, segundo uma pesquisa do Ministério da Saúde atualmente 51% da população brasileira é considerada acima do peso, contra 43% em 2006, chegando a 58% dos homens que tem faculdade e que teoricamente são mais instruídos.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário