R.B. 17/JUL/13 ‘’Ruim e amadora’’


R.B.

"Ruim e amadora"

 

São Paulo, 17 de julho de 2013 (QUARTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, beneficiada pela recuperação dos preços das commodities e podendo inclusive zerar as perdas acumuladas no mês (1,2%) caso o discurso de Bernanke, presidente do FED (''BC'' dos EUA), indique que os EUA continuarão sua política de estímulos monetário.

-    O DÓLAR pode cair, devolvendo os ''pacos' ganhos do pregão anterior (0,3%) e reduzindo uma parte da substancial alta acumulada no ano (10,4%), seguindo a provável melhora do ''humor'' na Bovespa e também acompanhando a trajetória internacional de desvalorização da moeda norte-americana.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,3%, abriu em alta, para na máxima avançar 1,3% e, em um pregão com baixo volume de negócios (R$ 5,1bi) e boa volatilidade chegou na mínima a recuar –0,7% para retornar a subir no final da sessão, contrariando a trajetória global de realização de lucros, embalada pelas blue chips Petrobras (1,3%) e Vale (1,9%).

-    DÓLAR 0,3% à R$ 2,25, abriu em queda, para na mínima recuar –1,0%, porem também em um pregão marcado pela volatilidade passou a subir na parte da tarde, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e em um ''ajuste técnico'' após o forte recuo do dia anterior.

-    Na ÁSIA, seguindo o fechamento positivo das demais bolsas mundiais no dia anterior, JAPÃO 0,6%, CORÉIA 0,4% e CHINA 0,3%, com destaques de alta para as exportadoras, como Canon (2,7%), Toyota (0,8%) e Rio Tinto (1,4%), beneficiadas pela valorização do dólar frente às moedas locais.

-    Na EUROPA, realizando lucros recentes, INGLATERRA –0,4%, FRANÇA –0,7% e ALEMANHA –0,4%, afetadas negativamente pela divulgação de dados fracos da Alemanha, enquanto os participantes do mercado aguardavam cautelosos o depoimento de Bernanke, presidente do FED (''BC'' dos EUA), em busca de pistas sobre o futuro da política monetária norte-americana.

-    Nos EUA, também realizando lucros recentes, S&P –0,4%, DJ –0,2% e NASDAQ –0,2%, assim como na Europa em um movimento de cautela antes do discurso de Bernanke, porem também prejudicada pela divulgação do balanço decepcionante da Coca-Cola, cujas ações recuaram –1,9% após a empresa anunciar que no segundo trimestre deste ano seu lucro liquido foi -4% menor que no período anterior.


Economia:

 

Indicando mais uma vez como é ''ruim e amadora'' a condução da economia no Brasil, enquanto o governo discute um novo corte nas despesas do Orçamento e ameaça congelar a política de redução de tributos, o Congresso Nacional não para de aumentar o custo das desonerações para o caixa do Tesouro Nacional, como com a recente ampliação por mais 1 ano o Reintegra, que devolve às empresas exportadoras 3% do faturamento com as vendas externas de manufaturados.

 

Fazendo os mais ''otimistas'' cogitarem que o ministro da Fazenda finalmente foi demitido, infelizmente foi apenas um impasse no governo sobre o tamanho do corte nas despesas do Orçamento que fez Mantega cancelar, na última hora, a viagem que faria hoje à Rússia, onde participaria de reunião do G20.

 

Dando sinais negativos da economia brasileira, (1) nos 4 primeiros meses deste ano as vendas do comercio varejista de SP caíram -0,8% na comparação com o mesmo período de 2012, (2) nos 15 primeiros dias de JUL/13 as vendas de veículos recuaram -12,9% na comparação com o mesmo período do ano passado, (3) em JUN/13 o nível de emprego na indústria de transformação paulista caiu –1,05% na comparação com JUN/12 e (4) o índice de confiança do empresário industrial atingiu neste mês de JUL/13 seu menor nível desde ABR/09.

 

Mostrando que a inflação está perdendo forças e que o Copom pode começar a pensar em não subir mais a taxa básica de juros, influenciados principalmente pela desaceleração dos preços no varejo e da construção (1) em JUL/13 o IGP-10 subiu após alta de 0,63% em JUN/13 e (2) o IPC da segunda quadrissemana de JUL/13 ficou em 0,01%, número representa uma alta menor em relação a primeira leitura do mês (0,16%).


Política:

 

Prejudicada pela protestos das ruas e também por sua reação ruim e descabida aos mesmos, como propor a importação de médicos cubanos e um plebiscito para fazer a reforma politica, Dilma viu a avaliação positiva de seu governo cair de 54,2% em JUN/13 para 31,3% neste mês de JUL/13, o que representa uma queda de -22,9 pontos nesse curto intervalo de tempo.

 

Também refletindo os protestos das ruas, segundo a ultima pesquisa de intenções de voto para presidente em 2014, Dilma caiu de 52,8% para 33,4%, Marina Silva avançou de 12,5% para 20,7%, Aécio Neves recuou de 17,0% para 15,2% e Eduardo Campos subiu de 3,7% para 7,4%.

 

Mostrando que continua vivendo em uma ''realidade própria'', ontem, em um artigo distribuído pelo jornal americano "The New York Times", o ex-presidente Lula os protestos que tomaram as ruas do Brasil em JUN/13 só ocorreram por causa do "sucesso econômico, político e social" de seu governo.

 

Sugerida pela presidenta Dilma como resposta às manifestações que ocuparam as ruas no mês passado, a discussão da reforma política patina no Congresso com brigas explícitas entre petistas e uma flagrante rebelião da cúpula do PMDB, principal partido da coalizão, que defende abertamente o fim da reeleição e a doação de empresas diretamente aos partidos, abrindo caminho para a institucionalização das chamadas "doações ocultas".

 

Ansioso por colocar ''água no leite'' do colega mineiro Aécio Neves, ontem, surpreendendo senadores e o próprio líder do PSDB, Aloysio Nunes Ferreira, o tucano Serra desembarcou no Congresso, que já estava em clima de recesso branco, e tomou a iniciativa de marcar reuniões e conversas políticas para discutir "saídas para o Brasil", porem não encontrou-se com o neto de Tancredo, que para variar não estava em Brasília.


Crítica:

 

Em mais um capítulo de um projeto que trará mais gastos públicos desnecessários e tem tudo para dar errado, ontem a multinacional alemã Siemens denunciou a existência de um entre as candidatas a disputar o megaprojeto federal do trem-bala que ligará Campinas, SP e RJ, cujo leilão foi marcado para 13/AGO/13.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário