R.B. 20/JUN/13 ‘’Eu vou de Marina Silva’’


R.B.

"Eu vou de Marina Silva"

 

São Paulo, 20 de junho de 2013 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve seguir em queda, tentando o ''suporte'' dos 47.000pts mesmo após fechar o pregão anterior no menor patamar desde 30/ABR/09 (aos 47.893pts), porem deve-se ressaltar que este é um ótimo patamar para compra, principalmente diante da avaliação de que a provável redução de estímulos por parte do Fed (''BC'' dos EUA) só vai ocorrer pois a economia norte-americana está se recuperando.

-    O DÓLAR pode seguir em alta, ainda influenciado pelos sinais de que os estímulos monetários nos EUA serão reduzidos até o final do ano, porem é bom ressaltar que o governo seguirá tentando segurar a valorização da moeda norte-americana para conter a inflação no Brasil.

 

ONTEM

-    BOVESPA –3,2%% (aos 47.893pts), abriu em alta, para na máxima avançar 0,4%, porem passou a cair ainda na parte da manhã e intensificou as perdas depois que o Fed (''BC'' dos EUA) manteve seu programa de compra de títulos para estimular a economia, mas afirmou que os riscos para o crescimento do país diminuíram e assim indicou que estes estímulos podem ser reduzidos no curto prazo (até o final do ano).

-    DÓLAR 0,7% à R$ 2,18, abriu em leve baixa, para na mínima recuar –0,1%, porem passou a subir ainda na parte da manhã, para na máxima superar os R$ 2,20, e só não fechou em um patamar mais elevado diante dos leilões de venda do BC.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 1,8%, acompanhado o fechamento positivo das bolsas dos EUA no dia anterior e com destaques de alta para as ações das exportadoras, CORÉIA -0,7%, ''temendo'' a redução dos estímulos monetários nos EUA e CHINA –0,7%, diante de preocupações sobre novas medidas de aperto no mercado imobiliário e um possível excesso de oferta de ações no mercado.

-    Na EUROPA, com baixos volumes de negócio e pouca volatilidade, já que os pregões fecharam antes do anuncio do Fed (''BC'' dos EUA) sobre os próximos passos da política monetária, INGLATERRA –0,4%, FRANÇA –0,5% e ALEMANHA –0,4%, com destaques de queda para as ações dos bancos, como Espirito Santo (-3,1%) e BBVA (-1,5%).

-    Nos EUA, revertendo os ganhos de uma abertura positiva, para fecharem nas mínimas do dia, S&P –1,4%, DJ –1,3% e NASDAQ –1,1%, em uma reação negativa ao comunicado de política monetária do Fed (''BC'' local), que foi mais otimista em suas projeções econômicas e chegou a detalhar um cronograma para o fim das compras de bônus.


Economia:

 

Perdendo a ''enésima'' possibilidade de se manter calado, ontem Mantega, Ministro da Fazenda, afirmou que o governo Dilma tem "muita bala na agulha" para conter o excesso de volatilidade do mercado cambial, referindo-se as reservas de US$ 375bi em poder do BC, e ressaltou que a valorização da moeda norte-americana é passageira e por isso não deve impactar a inflação no Brasil.

 

Provavelmente seguindo o que fez recentemente a S&P, ontem a agencia de classificação Moody's admitiu que está avaliando a possibilidade de mudança da perspectiva da nota de crédito do Brasil e sinalizou que, principalmente diante do desempenho pífio da economia tupiniquim, pode haver uma piora na perspectiva.

 

Com as vendas em queda e as perspectivas de curto prazo ruins, em JUN/13 o otimismo da indústria, medido pelo Índice de Confiança do Empresário Industrial, registrou a quarta queda mensal consecutiva e atingiu 54,8pts, o que representa o menor nível desde AGO/13.

 

Podendo ajudar a reduzir as pressões inflacionárias, (1) ontem a prefeitura e o governo de SP, pressionados pelos manifestantes, anunciaram a redução do preço da passagem de ônibus, de R$ 3,20 para R$ 3,00 e (2) uma Comissão da Câmara discute uma medida que pode levar a uma significativa redução do valor do pedágio cobrado dos caminhoneiros.

 

Como tomou um ''calote'' da petrolífera venezuelana PDVSA, a Petrobras anunciou ontem que assinou com a chinesa Sinopec uma carta de intenções para estudar uma possível parceria na refinaria Premium 1, no Maranhão, em um projeto de cerca de US$ 20bi.

 

-    A BM&FBovespa caiu -6,9%, prejudicada pelo anuncio de que a ATS Brasil entrou com um pedido de autorização junto à CVM para lançar uma nova Bolsa de Valores no país e concorrer com a BMF&Bovespa, que atualmente monopoliza o setor.

-    A MMX caiu –8,1%, porem após o fechamento do pregão a empresa, cuja credibilidade está seriamente abalada, anunciou que a multinacional suíça Glencore Xtrata fez uma oferta pelo porto do Sudeste.


Política:

 

Em meio à onda de manifestações em várias cidades brasileiras nos últimos dias, alas do PT e do empresariado aumentam as reclamações sobre a falta de interlocução do governo Dilma com setores empresarial, político e social e pressionam por troca de ministros, principalmente Mantega, ressaltando que a presidenta precisa ter um ministro da Fazenda com credibilidade e livre trânsito no empresariado e no mercado financeiro.

 

Podendo representar uma renúncia fiscal de mais de R$ 7,5bi somente em 2013, ontem a Comissão de Assuntos Sociais do Senado aprovou um projeto de lei do senador peemedebista e governista Lobão Filho que isenta o 13º salário do Imposto de Renda.

 

Acreditando que Lula tem força para eleger mais um ''afilhado'', agora para o governo de SP em 2014, o petista Alexandre Padilha, que atualmente é ministro da saúde, transferiu seu domicilio eleitoral do Pará para SP aonde será o candidato do PT ao Palácio dos Bandeirantes.

 

Ontem, durante o jogo do Brasil na Copa das Confederações, o painel da Câmara Federal registrava a presença de 300 deputados na Casa, porem uma simples contagem mostrava que apenas 15 deputados estavam presentes no plenário.


Crítica:

 

Em 2014 teremos eleições presidenciais, porém tão importante como o Presidente também é importante votar bem para Governador, Deputado (Federal e Estadual ) e Senador (importantíssimo).

 

Vamos aproveitar que o Congresso não aprovou a perversa e até antidemocrática reforma política que determinava lista fechada dos partidos e escolher com consciência e cuidado nossos representantes.

 

Precisamos de "sangue novo", renovar menos de 75% dos governadores e os menos 75% das vagas disponíveis nas Casas legislativas (2/3 do Senado, 100% da Câmara Federal e das Câmaras estaduais ) será um atestado de incompetência para nós eleitores e cidadãos.

 

Não tenho candidatos ainda para deputados (federal e estadual), 2 senadores e governador, mas vou buscar algo totalmente novo e ao mesmo tempo capaz tecnicamente e sensível humanamente.

 

Diante dos candidatos atuais a presidente (Dilma, Aécio, E. Campos, Marina e nanicos) ''eu vou de Marina Silva''.

 

Marina parece ser, e até agora me mostra que é, honesta, simples e culta e obviamente também é mulher, negra e de origem humilde, o que acho muito bom em uma democracia representativa.

 

Se não der certo melhor mesmo é fazer um concurso publico para ocupação dos cargos e partir para a democracia participativa.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário