R.B. 11/ABR/13 ‘’9,9 entre 10’’


R.B.

"9,9 entre 10"

 

São Paulo, 11 de abril de 2013 (QUINTA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve voltar a subir, para zerar as perdas ainda acumuladas no mês (-0,3%), beneficiada pela melhora dos indicadores da economia brasileira, ainda acompanhando o ''humor positivo'' das demais bolsas mundiais e também influenciada positivamente pela ''leve redução das apostas'' de alta da taxa básica de juros na reunião do Copom na próxima semana.

-    O DÓLAR pode voltar a cair, com ''boas chances'' de fecha o dia abaixo dos R$ 1,98, acompanhando a melhora do ''humor'' na Bovespa e a trajetória internacional da moeda norte-americana e também influenciado pela manutenção do fluxo positivo de recursos externos.

 

ONTEM

-    BOVESPA 0,5% (aos 56.186pts), acompanhando a melhora no ''humor'' nas demais bolsas mundiais abriu em alta, para na máxima avançar 1,9%, porem, com bom volume de negócios (R$ 9,1bi), perdeu ''forças'' na parte da tarde, prejudicada pelo recuo das ações da Vale (-3,4%).

-    DÓLAR –0,3% à R$ 1,98, já abriu em queda e manteve-se em território negativo ao longo de todo pregão, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e também beneficiada pelo anuncio de aumento das importações na China.

-    Na ÁSIA, finalmente com a mesma tendência, JAPÃO 0,7%, no maior patamar desde 12/AGO/08, em uma nova onda de compras em papéis de bancos e de siderúrgicas que ajudou a puxar o mercado, CHINA 0,2%, recuperando-se de uma abertura negativa, com os investidores ainda digerindo os últimos dados comerciais do país e CORÉIA 0,8%, em uma recuperação técnica ajudada por compras líquidas de estrangeiros de ações domésticas.

-    Na EUROPA, em alta pelo terceiro pregão consecutivo, INGLATERRA 1,2%, FRANÇA 2,0% e ALEMANHA 2,3%, com destaques de alta para as ações de bancos, impulsionadas pelo rali das ações em Wall Street e pela expectativa de que as medidas de estímulo serão mantidas nas grandes economias do mundo.

-    Nos EUA, com o S&P e o DJ batendo novos recordes históricos de alta pela segunda sessão consecutiva, S&P 1,2%, DJ 0,9% e NASDAQ 1,8%, impulsionadas pela divulgação da ata da última reunião do Comitê Fede (''BC local) e por dados positivos sobre a produção industrial na Europa.


Economia:

 

Com uma alta de 0,47%, mesmo sob a impacto de choques de preço principalmente de alimentos e serviços, o IPCA de MAR/13 ficou abaixo do esperado pela média do ''mercado'' (0,54%), porem agora acumula alta de 5,59% nos últimos 12 meses e assim estourou o teto da meta (6,50%) pela primeira vez desde NOV/11.

 

Apesar de fazer uma avaliação positiva da inflação oficial de MAR/13, Dilma já trabalha com a possibilidade de o Copom elevar a taxa básica de juros na próxima semana, porem sua ''vontade de verdade'' é que o BC encontre um motivo plausível para esperar mais para decidir se sobe os juros diante dos sinais de que a inflação deve seguir em queda.

 

Contrariando a opinião da maioria do ''mercado'', o economista Juan Jensen, sócio da consultoria Tendências, afirmou ontem que o IPCA de MAR/13 veio abaixo do previsto pelo mercado e mostrou uma inflação menos disseminada, o que levará o Copom a não aumentar juros.

 

Com o objetivo de estimular os investimentos e também elevar a competitividade da indústria brasileira, Mantega, ministro da Fazenda, anunciou ontem que as desonerações de tributos feitas pelo governo federal serão "da ordem" de R$ 70bi em 2013 e de R$ 88bi em 2014, patamares no mínimo 20% superiores aos divulgados anteriormente.

 

Repetindo o que acreditam ''9,9 entre 10'' empresários que tem negócios no Brasil, Nildemar Secches, um dos conselheiros mais influentes do país e que deixou nesta semana a presidência do conselho de administração da Brasil Foods, o principal problema para as empresas brasileiras é a falta de previsibilidade no ambiente econômico.

 

Segundo o economista Fernando Genta, da consultoria econômica MCM, sem as desonerações de impostos, promovidas pelo governo em setores e produtos selecionados, a inflação já estaria acima do limite estipulado pelo governo (6,5%) desde JUL/12.

 

Enquanto Edson Lobão, ministro de Minas e Energia, ''garante'' que o Brasil não terá apagão, ontem a Agência Nacional de Energia Elétrica anunciou que recomendará que o Ministério de Minas e Energia que reavalie os prazos para conclusão das obras de transmissão atualmente previstos nos contratos de licitação, pois essas linhas deveriam ficar prontas antes do término das obras das usinas.

 

Dando 2 sinais positivos da economia brasileira, (1) em MAR/13 o número de ações judiciais por falta de pagamento de taxas de condomínio caiu -34% na comparação com MAR/12 e (2) segundo estimativas do setor, as vendas do Dia das Mães devem crescer 9% nos shoppings do País este ano em comparação com a data do ano passado.

 

Os preços dos alimentos e das bebidas, que acumulam alta de 13,5% nos últimos 12 meses, foram os ''vilões da inflação'', porem o cenário para os próximos meses deverá ser de descompressão relevante, principalmente diante da perspectiva de safra recorde no mundo e no Brasil em 2013.

 

-    A Vale caiu –3,4%, influenciada pelas interpretações do julgamento pelo Superior Tribunal Federal de ação sobre a tributação de lucros de subsidiárias de empresas brasileiras no exterior, o que de forma irresponsável foi sendo divulgado ''à conta gotas'' durante o pregão pelos magistrados tupiniquins.

-    A Petrobras subiu 0,9%, após José Miranda Formigli, diretor de Exploração e Produção da empresa, afirmar que a produção de petróleo da Petrobras vai "começar a decolar" no segundo semestre deste ano.


Política:

 

Mostrando sua enorme incompetência e incoerência, ontem, uma semana antes de provavelmente reclamarem da provável elevação da Selic, deputados e senadores da oposição entraram com carrinhos de compra no plenário da Câmara para protestarem contra a inflação e a atuação do governo Dilma na área econômica.

 

Acreditando que a candidatura de Marina Silva é fundamental para que ocorra um segundo turno nas eleições presidenciais de 2014, o senador tucano Aécio Neves e o governador pernambucano Eduardo Campos, do PSB, reagiram à tentativa do governo Dilma de sufocar a criação do novo partido da referida ex-ministra do Meio Ambiente.

 

Ontem Gilberto Kassab, ex-prefeito de SP e atualmente ''dono'' do PSD, negou que tenha pedido ajuda a presidenta Dilma para aprovação de projeto que restringe acesso de novas siglas ao fundo partidário e ao tempo de TV.

 

Em uma operação casada com advogados do mensalão, o setorial jurídico do PT pedirá a Roberto Gurgel que instaure procedimento para apurar a conduta de Luiz Fux na fase anterior à sua nomeação para o STF.

 

Com a participação de aproximadamente 24 mil dos seus mais de 50 mil pastores, hoje a Assembleia de Deus, que é a maior denominação evangélica do país, a realiza em Brasília uma megaeleição para escolher a cúpula de sua principal entidade.


Crítica:

 

Como o Brasil não investe em educação de maneira séria e por este motivo segue com uma enorme carência de mão-de-obra qualificada, nesta semana Conselho Nacional de Imigração aprovou uma nova norma que vai acelerar a obtenção de vistos de trabalho de até 90 dias para estrangeiros.

 

Mostrando mais uma vez que ''as autoridades podem tudo no Brasil'', após 5 meses de apuração, ontem a Agência Nacional de Aviação Civil anunciou que decidiu não punir a invasão do governador do Ceará, Cid Gomes, à pista do aeroporto de Salvador, que interditou o local por 5 minutos e obrigou um avião a arremeter e outro a abortar o pouso.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário