R.B. 4/MAR/13 ‘’Chutar mais, e muito pior, que o Neymar’’


R.B.

"Chutar mais, e muito pior, que o Neymar"

 

São Paulo, 4 de março de 2013 (SEGUNDA-FEIRA).


Mercados:

 

HOJE

-    A BOVESPA deve subir, tentando retomar o movimento de recuperação das fortes perdas acumuladas neste ano (-6,7%) e nos últimos 12 meses (-16,1%), em um movimento de ''caça de barganhas'' estimulado pela divulgação de indicadores de inflação abaixo do esperado.

-    O DÓLAR pode cair, devolvendo a alta acumulada no pregão anterior, acompanhando a trajetória internacional da moeda norte-americana e influenciado pelo fluxo positivo de recursos externos e pelas ''apostas'' de que, para segurar a inflação, o BC não atuará na ponta compradora.

 

SEXTA-FEIRA

-    BOVESPA –0,9%, já abriu em queda e, influenciada negativamente pela divulgação de que em 2012 PIB brasileiro cresceu apenas 0,9%, manteve a trajetória descendente ao longo de todo pregão, também influenciada negativamente pelo anuncio de que o desemprego na Europa subiu para um recorde histórico de 11,9% em JAN/13.

-    DÓLAR 0,3% à R$ 1,98, já abriu em alta e, voltando a servir de refúgio para os investidores em âmbito global, manteve a trajetória ascendente ao longo de todo pregão, impulsionado por vários dados negativos do exterior e do mercado brasileiro.

-    Na ÁSIA, sem uma tendência única, JAPÃO 0,4%, sustentada por expectativas de medidas inflacionárias fortes do BC do país nos próximos meses, porem CORÉIA –0,4% e CHINA –0,3%, com o otimismo prejudicado pela divulgação de dados industriais fracos da China e por preocupações com os efeitos econômicos do impasse político italiano.

-    Na EUROPA, ainda com as incertezas em relação às eleições italianas prejudicando a confiança, INGLATERRA –0,3%, FRANÇA –0,6% e ALEMANHA –0,4%, desta vez afetadas pela baixa das ações do setores bancário e de mineração, diante (1) do anuncio do banco britânico Lloyds, cujas ações recuaram -2,2%, de que pagará US$ 2,3bi para indenizar clientes a quem indevidamente vendeu seguro para empréstimos e (2) de novos sinais de desaceleração econômica na China, maior consumidor de metais do mundo.

-    Nos EUA, recuperando-se das perdas do início do pregão, S&P 0,2%, DJ 0,2% e NASDAQ 0,3%, após dados positivos domésticos superarem indicadores negativos externos e com os investidores parecendo não se preocupar com o fato de os cortes automáticos de gastos terem entrado em vigor.


Economia:

 

Acusado de ser ''um fanfarrão'' e de ''chutar mais, e muito pior, que o Neymar'', Mantega, que no ano passado falava em crescimento do PIB de 4% a 5%, culpou o cenário externo pelo ''pibinho'' brasileiro em 2012 e, após anunciar que o governo fará novas desonerações tributárias este ano, ''garantiu'' que em 2013 o crescimento da economia brasileira ficará entre 3% e 4%.

 

Além de ser inferior aos 2,7% de 2011 e o menor desde 2009 (quando houve queda de -0,3%), o PIB brasileiro de 2012, que avançou apenas 0,9%, ficou abaixo as ''apostas do mercado'' (1,1%) e indicou que o crescimento da economia brasileira em 2013 também pode ser menor do que o previsto atualmente (3,10%).

 

Ressaltando que sólidos fundamentos e um mercado interno robusto constituem um diferencial, Tombini, presidente do BC, afirmou que a economia brasileira está se recuperando gradualmente e que essa tendência deve continuar nos próximos anos, com perspectiva de expansão superior em 2013 à alta de 2012.

 

Dando um novo sinal de controle da inflação, o que vem bem a calhar em uma semana que tem Copom, o IPC de FEV/13 ficou em 0,22%, número que representa uma forte desaceleração em relação ao mês de JAN/13 (1,15%) e que ficou no piso das ''apostas do mercado'', que oscilavam entre 0,22% e 0,40%.

 

Como o ministro da Fazenda é ruim e com isto estimula os demais membros do governo Dilma a falarem sobre economia, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, afirmou a investidores estrangeiros em Londres, durante um seminário sobre infraestrutura, que a inflação brasileira cairá e que o BC está comprometido em leva-la ao centro da meta (4,5%).

 

-    ''Apostando'' no crescimento da economia brasileira, a Contax, empresa de terceirização de processos de serviços de negócios, abriu processo seletivo para contratar 10.000 pessoas no Brasil.

 

Cansado de carregar sozinho o ''fardo'' de ser o responsável pelos financiamentos necessários para o crescimento e o desenvolvimento da economia brasileira, Luciano Coutinho, presidente do BNDES, defendeu a estratégia do governo federal de tentar atrair bancos privados para o financiamento do programa de concessões de obras de infraestrutura com a liberação de R$ 15bi retidos no BC, o chamado compulsório dos bancos.

 

Diante da desaceleração das economias do ''primeiro mundo'' e principalmente da falta de infraestrutura para o exportador brasileiro, em FEV/13 a balança comercial brasileira registrou um déficit de US$ -1,3bi, o que representa o pior resultado já verificado para o mês e contrasta com o registrado no mesmo mês de 2012, quando, mesmo com o dólar 14,3% mais baixo, a balança ficou positiva em US$ 1,7bi.

 

-    A Petrobrás subiu 1,7%, ''comemorando'' a decisão do governo de elevar o percentual do etanol na gasolina de 20% para 25% a partir de 1º/MAI/13, porem após o fechamento do pregão a empresa informou detectou um vazamento de óleo na bacia de Campos, que por sua vez já foi estancado.


Política:

 

Em uma demonstração de valorização da ''parceria'' com os peemedebistas, a presidenta Dilma não poupou elogios ao seu vice Michel Temer durante convenção nacional do PMDB no sábado passado e ressaltou que deseja "vida longa" à aliança com o partido.

 

Fazendo seu papel de oposição, o senador tucano Aécio Neves, provável candidato do PSDB à Presidência da República em 2014, criticou o resultado do PIB brasileiro em 2012, ressaltando que o governo Dilma poderia ter tomado medidas no ano passado para evitar a estagnação e que o Brasil segue "no rumo errado".

 

Enquanto os tucanos acusam os petistas de quererem controlar a mídia, Marconi Perillo, o governador tucano de Goiás, conseguiu uma liminar na Justiça proibindo uma jornalista de seu estado de escrever seu nome, sob pena de pagar multa diária, principalmente por revelar sua relações obscuras com o contraventor Carlos Cachoeira.


Crítica:

 

Dando mais um exemplo de democracia, ontem os suíços aprovaram em um plebiscito, por ampla maioria (67,9%), uma iniciativa destinada a limitar os "salários abusivos" de dirigentes de empresas, limitando a um ano os mandatos dos membros dos conselhos de administração e proibindo algumas formas de remuneração, como indenizações exorbitantes por demissão ou bônus por aquisições corporativas.

 

Como ainda não são financiados pelo ''midas do PowerPoint'', na sexta-feira passada os políticos do PSOL lançaram um abaixo-assinado contra o projeto de reforma da Marina da Glória, no RJ, pelo grupo EBX, do empresário Eike Batista, alegando que a construção de um edifício de 15 metros de altura, de um centro de convenções e de intervenções em uma área publica de 20.000 m² agridem a estrutura do Aterro do Flamengo, um dos espaços mais democráticos do RJ.


PAZ, amor e bons negócios;

Alfredo Sequeira Filho


O "R.B." representa uma opinião, não uma indicação, é proibida sua reprodução, sem a devida autorização, e qualquer critica, dúvida ou sugestão, favor contatar: alcabi@uol.com.br


Conheça e indique nosso Blog http://relatoriobrasil.blogspot.com

Conheça e indique minha página no Facebook http://facebook.com/Alfredosequeirafilho


Nenhum comentário:

Postar um comentário